A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

A história do belo e sonoro motor Alfa Romeo V6 Busso

Em 1979 – ou seja, há exatos 40 anos – a Alfa Romeo colocou no mercado um sedã tipicamente setentista: discreto, meio careta até, que parecia ter sido desenhado com uma régua. Ele até tinha proporções harmônicas, tudo no lugar, e o clássico cuore sportivo da marca na grade do radiador, mas fora isso, não era muito diferente, digamos, de um BMW Série 5 contemporâneo. Alguns podem discordar mas, esteticamente, ele não tinha nada de especialmente italiano. Seu nome era Alfa Romeo Alfa 6 (pronuncia-se sei em italiano, e não "seis"), e ele não durou muito: foi vendido por apenas sete anos, entre 1979 e 1986, antes de dar lugar ao memorável Alfa Romeo 164. No entanto, o Alfa 6 foi de suma importância para a imagem que a Alfa Romeo cultivou nos anos 1990 e 2000, quando os carros de tração traseira desapareceram do portfólio da marca. Não pelo carro em si, mas pelo que havia debaixo do capô. O nome Alfa 6, afinal, não foi escolhido por acaso: ele foi o primeiro modelo da Alfa a usar o e

Matérias relacionadas

Dacia S2000: o Logan de 270 cv que quase correu no WRC

Dalmo Hernandes

Grand Luxury Injection: uma retrospectiva do VW Jetta GLI ao longo das gerações

Dalmo Hernandes

IMSA GT: a história da categoria de turismo mais popular dos EUA

Dalmo Hernandes