FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Eis um Chevrolet Calibra bem cuidado e cheio de potencial – que está à venda


Ao falar de certos carros icônicos da década de 1990, é impossível não pensar em como a engenharia automotiva evoluiu. Hoje em dia, um sedã de família tem tranquilamente seus 150 cv com um motor pequeno e sobrealimentado – veja o Chevrolet Cruze, por exemplo, que tem um motor 1.4 turbo de 153 cv.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, participação no nosso grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!). Exponha ou anuncie até sete carros no GT40 e ainda ganhe descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura básico. Acesse todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de poder expor ou anunciar até três carros no GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Em 1993, porém, um motor de 150 cv era algo realmente especial no mercado brasileiro. Era exatamente esta a potência do Chevrolet Calibra, cupê esportivo que começou a ser importado para o Brasil naquele ano. Naquele tempo, o motor 2.0 usado no “nosso” Calibra – o mítico C20XE, com comando duplo no cabeçote, 16 válvulas, injeção multiponto sequencial e outros recursos incomuns para a época – era o que havia de melhor nas concessionárias. Não foi à toa que o Chevrolet Calibra marcou época e tornou-se objeto de desejo até mesmo de quem era novo demais para querer um na época.

E é um Chevrolet Calibra nosso Achado meio Perdido de hoje – um carro íntegro e bem cuidado por seu proprietário, que também promoveu nele algumas melhorias simples que, de certa forma, podem facilitar uma eventual preparação.

Nunca é demais lembrar os méritos do motor C20XE. Esta variação do Família II foi acerta para uma pegada mais esportiva e, assim, tinha o cabeçote feito com a ajuda da Cosworth, a já citada injeção multiponto sequencial Bosch, pistões forjados, árvores de comando ocas (mais leves), válvulas de escape refrigeradas a sódio (para melhor eficiência térmica), cárter de alumínio, radiador de óleo e coletor de escape 4×2 de aço inox. Era o bastante para entregar 150 cv a 6.000 rpm e 20 mkgf de torque a 4.600 rpm – e, com câmbio manual de cinco marchas, levar o Calibra de zero a 100 km/h em 8,3 segundos, com máxima de 210 km/h.

Embora este desempenho seja interessante ainda hoje, não dá mais para dizer que são números alucinantes – razão pela qual muitos proprietários aproveitam o potencial de preparação do motor C20XE para deixar o Calibra mais interessante ainda.

Nosso Achado meio Perdido de hoje é um bom exemplo. O carro pertence a Bruno Schulz, de Porto Alegre/RS, e permanece completamente original por dentro e por fora. Debaixo do capô, porém, há algumas modificações interessantes: o cabeçote é um Coscast (fabricado pela Cosworth) moderno, os componentes internos são novos (pistões e pinos Iasa, bielas MTR) e os comandos de usam as mesmas medidas dos populares Schrick de 262°, com maior levante nas válvulas de admissão. O sistema de injeção é um FuelTech FT500, acertado para rodar no álcool, com oito injetores e corpos de borboleta individuais de 46 mm. O motor ainda recebeu válvulas maiores, de 34,5 mm, polias de comando ajustáveis da FuelTech e embreagem de cerâmica com platô duplo e capacidade para 1.200 lb. O sistema de escape foi feito sob medida, usando tubulação de 2,5 polegadas.

Tratam-se de melhorias básicas no motor, que agora certamente respira melhor e rende um pouco mais que 150 cv – e também abrem espaço para modificações mais radicais, como a instalação de um turbocompressor. Brunno chegou a adquirir um kit de óxido nitroso NOS para o C20XE, mas acabou não instalando e, agora, oferece o sistema como opcional na negociação – bem como o cabeçote KS e o coletor de admissão originais de fábrica.

No mais, o carro foi mantido stock por fora e por dentro. A pintura original Verde West está bem apresentável, ainda que com marcas do uso – em especial nos  para-choques – e as rodas originais estão em excelente estado, calçando pneus Continental novos.

O hodômetro marca 102.000 km, número que faz sentido para um cupê fabricado em 1995, e que condiz com o estado de conservação do carro. O interior traz todos os revestimentos e acabamentos originais, e também está muito bem cuidado – a mudança mais visível é o painel de controle da injeção programável

O Chevrolet Calibra não é um carro extremamente raro no Brasil, mas não é muito comum encontrar exemplares em bom estado à venda por um preço acessível. Esta unidade especial está com o valor um pouco acima da média, mas trata-se claramente de um Calibra tratado com carinho e mantido sempre em dia, para curtir. Ou, quem sabe, ganhar um pouco de veneno nas mãos do próximo dono. Ele já foi amaciado para isto.

Caso você se interesse, pode clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do proprietário.


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora