FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Esportivo rotativo: este raro Mazda RX-8 com motor Wankel está à venda no Brasil!

O que você diria de um carro com motor 1.3 que rende 240 cv? Sem turbo, compressor mecânico ou qualquer outra forma ainda não inventada de sobrealimentação? Muitos ficarão coçando a cabeça para descobrir a mágica, enquanto outros matarão a charada sem pensar duas vezes: é motor Wankel. Como o que está sob o capô do nosso Achado meio Perdido de hoje, um Mazda RX-8 2006 com apenas 27.600 km.

mazda-rx-8-2006-4

Lançado em 2003, o RX-8 vinha equipado com o motor 13B-MSP, o 1.3 ao qual nos referimos antes. Ele tem dois rotores e uma característica inovadora. MSP é a sigla de Multi-Side Port, ou múltiplas portas, em tradução livre. Em vez de ter apenas duas portas para cada rotor, a de admissão e a de exaustão, ele tem portas laterais, que ajudaram a reduzir as emissões — algo necessário para vender o carro nos EUA, por exemplo.

O 13B-MSP tinha versões de quatro portas ou de seis portas. Essa última era a de alto desempenho, que chegava aos 240 cv disponíveis em nosso Achado, automático de seis marchas, ou a até 253 cv, na versão manual de seis marchas.

Com 4,43 m de comprimento, 2,70 m de entre-eixos, 1,77 m de largura e 1,34 m de altura, o RX-8 era um sedã, com portas traseiras suicidas. Se o carro parece desconhecido, não se engane: você já o viu no filme X-Men 2.

A versão manual mais leve do carro tinha 1.309 kg. A mais pesada, justamente a automática, chegava aos 1.384 kg. O RX-8 manual chegava aos 240 km/h e ia de 0 a 100 km/h em 6,5 s, o que o coloca como um dos sedãs mais respeitáveis do mercado naquela época. Para falarmos francamente, como um sedãs mais legais já fabricados até hoje.

mazda-rx-8-2006-6

Os que vieram ao Brasil chegaram todos por importação independente. Pelo menos enquanto a primeira geração foi fabricada, até 2009, e enquanto a segunda durou, até 2012. Desde então, não se vê mais nenhum RX-8 dando sopa por aí. Em suma, é uma raridade daquelas. E não dá mais para trazer por importação independente, já que ele não é mais fabricado.

mazda-rx-8-2006-2

O RX-8 que encontramos está com seu terceiro dono. Ele nunca foi batido e o motor nunca foi modificado/preparado. A documentação do carro está em dia, segundo a vendedora, e o envelopamento foi feito sem o uso de estiletes, preservando a pintura original do carro. Antes de receber os adesivos, ele era grafite, como o RX-8 da foto abaixo.

RX-8_PZ_side

Quem preferir deixá-lo original terá de cuidar da documentação, que foi legalizada para o envelopamento. E torcer para que o envelopamento também tenha sido feito no emblema do volante, nos aros de saídas de ar, na moldura do rádio e na capa do pomo de câmbio. Se eles foram pintados de amarelo, para ficarem como estão na foto abaixo, exigirão substituição. O adesivo do Patatá deve ser fácil de remover.

mazda-rx-8-2006-3

Aparentemente, a adesivagem do para-choque traseiro é o único ponto com defeito. O desgaste acima da placa indica algumas batidinhas, por ali. Tomara que não seja nada que tenha afetado a pintura original.

mazda-rx-8-2006-5

Pelo Wankel, a vendera está pedindo R$ 150 mil. Nos EUA, o valor médio do carro não passa de US$ 10 mil, o que daria cerca de R$ 38 mil em conversão direta. Se ele pudesse ser importado diretamente, sairia, com os impostos, por cerca de três vezes mais do que isso, ou algo próximo dos R$ 115 mil.

A questão é que não dá para importar carros usados. Se você gosta do RX-8, essa é provavelmente uma daquelas raras chances de ter um na garagem. Vai saber quando outro deles vai aparecer à venda?

[ Mercado Livre – dica do leitor João Guilherme ]


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! na qual selecionamos e comentamos anúncios de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de uma reportagem aprofundada e não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios – todos os detalhes devem ser apurados com o anunciante.