A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Este Ford Escort XR-3 de primeira geração é nosso Achado Meio Perdido de hoje

Carros com mais de 30 anos, em bom estado, podem virar clássicos instantâneos. Se um deles for um modelo desejado em sua época, as chances de valorização são ainda maiores. Quando aparece um no mercado bem preservado, ele se torna um Achado daqueles. É o caso do Ford Escord XR3 que encontramos anunciado recentemente.

Ford-Escort-XR3-1986-10

O Escort já estava em sua terceira geração quando a Ford finalmente se decidiu a fabricá-lo no Brasil. Lançado em setembro de 1980 na Europa, o carro foi desenvolvido sob o código Erika, nome que ele quase adotou como o definitivo, chegou por aqui em 1983. Começou a ser vendido com três e cinco portas, versão de carroceria que sumiu do mapa (e, se aparecer inteira, por aí, dá um Achado daqueles!). Tinha as versões L e GL, que podiam vir com os motores 1.4 (56,8 cv com gasolina ou 63,5 cv com etanol) ou 1.6 CHT (de 65,3 cv com gasolina ou 73,4 cv com etanol), e a Ghia, que só podia vir com o motor 1.6.

Ford-Escort-XR3-1986-9

Em dezembro de 1983 foi apresentado o XR3, que ainda era tratado com hífen, ou seja, era o XR-3. Seu motor 1.6 CHT vinha com 82,9 cv a 5.600 rpm, em vez dos 73,4 cv das demais versões.

Ford-Escort-XR3-1986-17

Esses quase 10 cv a mais se deviam a coletores com maior fluxo de ar, válvulas de admissão maiores e um comando com avanço na abertura (42º APMS, em vez dos 18º APMS originais) e no fechamento (74º DPMI, contra 70º DPMI) das válvulas de admissão. Nas de exaustão, houve avanço na abertura (82º APMI, contra 62º APMI do comando comum), com fechamento igual ao anterior. O comando também teve o levantamento do ressalto de admissão aumentado de 5,8 mm para 6,2 mm.

Ford-Escort-XR3-1986-13

As mudanças deram ao CHT a etanol o nome HP, de High Performance. Se você pensar que 83 cv é menos do que rendem muitos motores 1.0 atuais, a evolução mecânica de que desfrutamos hoje é notável. O que salvava era o torque, de 12,8 mkgf a 4.000 rpm.

Ford-Escort-XR3-1986-3

O XR-3 tinha 3,97 m de comprimento, 2,40 m de entre-eixos, 1,64 m de largura e 1,32 m de altura, com peso de 934 kg em ordem de marcha. Chegava, segundo a revista Quatro Rodas de do lançamento, aos 164,8 km/h de velocidade máxima e aos 100 km/h, partindo da imobilidade, em 14,3 s.

Ford-Escort-XR3-1986-12

Em equipamentos de série, ele vinha com rodas de liga leve de aro 14 e desenho exclusivo, faróis de milha e de neblina, além de bancos esportivos parecidos com os fabricados pela Recaro. Os opcionais eram ar-quente, teto solar, pintura metálica e rádio toca-fitas.

Ford-Escort-XR3-1986-15

 

A unidade que encontramos à venda é do último ano de produção do esportivo antes de sua geração surgir, em 1987. Está nas mãos do lojista Junior Barbosa, de Campo Grande, que já esteve por aqui com uma picape Chevrolet C-10 impecável, com uma Ford Rural 1972  e com um Fiat Uno Turbo que até aparece em algumas das fotos do Escort.

Ford-Escort-XR3-1986-14

Seguindo o padrão de seus carros, o Escort vem com chave reserva e manual do proprietário. Está com 102 mil km, com mecânica revisada e documentação em dia. Mas o carro tem uma ou outra coisa para fazer.

Ford-Escort-XR3-1986-7

Junior já se encarregou de algumas delas, como reparos na lataria, que havia sofrido com uma chuva de granizo e foi devidamente consertada. O teto também foi repintado.

Ford-Escort-XR3-1986-8

Nas fotos, dá para notar que a porta direita está desalinhada, mas lisa, o que talvez seja apenas um problema de ajuste simples. Nesta mesma porta, um friso interno do apoio de braço está faltando. Por fim, os bancos parecem íntegros, mas o tecido já está um pouco frouxo, provavelmente por desgaste da espuma. No banco de trás, o tecido do encosto está solto em alguns pontos na parte superior.

Ford-Escort-XR3-1986-16

Pronto para receber placa preta no ano que vem, pela idade e pela originalidade, o XR-3 de Junior está à venda por R$ 17.800. A média de preço para o carro é exatamente essa, com exemplares à venda por até R$ 25 mil. Quem for fã do carro talvez tenha aqui uma bela oportunidade de ter um futuro clássico daqueles.

[ WebMotors ]


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! na qual selecionamos e comentamos anúncios de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de uma reportagem aprofundada e não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios – todos os detalhes devem ser apurados com o anunciante.

Matérias relacionadas

Este pode ser o Alfa Romeo 164 que você estava esperando: motor V6, câmbio manual, bem conservado e à venda!

Dalmo Hernandes

Fiat 128 Rural: esta peruinha italiana feita na Argentina está à venda no Brasil

Dalmo Hernandes

Este Volvo 850 T5 2.3 turbo é todo original, tem 50.000 km rodados e está à venda

Dalmo Hernandes