A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Este Ford Maverick Super Luxo preparado pode ser seu

Vendido entre 1973 e 1979, o Ford Maverick foi o “nosso” Mustang – e, ao lado dos Dodge brasileiros, o único a oferecer uma versão esportiva com motor V8. Tinha porte de pony, mas acabou fazendo o papel de muscle car brasileiro na versão GT V8, com seu motor 302 de 199 cv.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Não foi à toa, então, que o “Maveco” tornou-se um dos carros antigos mais valorizados do País. Ainda que tenha durado, o Ford Maverick não é exatamente raro, com pouco mais de 108.000 exemplares produzidos ao longo de sete anos, mas não é fácil encontrar um carro sem modificações e bem conservado por um preço razoável. Os que existem podem passar facilmente dos 200 mil; os bem conservados geralmente estão modificados e os originais, muitas vezes, precisam de bastante trabalho.

Por sorte, existem projetos bem interessantes feitos com base no Ford Maverick – carros que equilibram bem estética e funcionalidade, e valem-se de recursos mais modernos para entregar mais potência, de forma mais confiável, sem prejudicar a experiência de conduzir um esportivo das antigas. É claro que isto custa dinheiro, tempo e disposição – e nem todo mundo quer passar por todo o processo de encontrar, comprar, restaurar, preparar, personalizar e acertar um carro antigo.

Se você procura um projeto pronto – um Maverick ligeiramente modificado, com motor mais forte e visual old school, nosso Achado meio Perdido de hoje pode ser a resposta.

Trata-se de um Ford Maverick Super Luxo fabricado em 1974 – versão de acabamento mais sofisticado que vinha de série com motor de seis cilindros (o antiquado 3.0 usado pelo Aero Willys, com 112 cv), mas tinha como opcional o V8 “canadense” de 302 pol³ (4,95 litros, geralmente arredondados para cinco). O visual tinha caráter mais sóbrio, sem faixas ou emblemas especiais, e incluía um friso cromado que acompanhava os arcos de roda e soleiras.

O exemplar anunciado no GT40 pertence a Júnior, de Goiânia (GO) e, de acordo com ele, jamais foi restaurado – é um sobrevivente que ganhou novo fôlego graças a um carinho especial no motor.

Júnior afirma que cerca de 90% da pintura do Ford Maverick são originais de fábrica – e o mesmo vale para revestimentos das portas, o couro dos bancos, e a maior parte dos acabamentos internos e externos, como saídas de ar, comandos do painel, para-choques, iluminação, maçanetas e frisos.

As modificações se concentram na mecânica e em alguns detalhes. Segundo Júnior, o motor recebeu componentes internos forjados e diversos componentes importados dos Estados Unidos, como comando de válvulas Crower, pratos e varetas de válvulas em cromo-molibdênio, as próprias válvulas e os cabeçotes. O coletor de admissão é um Edelbrock, trabalhando em conjunto com um carburador Holley Quadrijet 700 CFM. O módulo de ignição é um MSD 6ALN.

 

O motor ainda tem radiador de alumínio com três colméias, coletor de escape Hedman longo e um kit de óxido nitroso ajustado para 100, 150 ou 200 cv extras.

As rodas calçam pneus Hoosier 295/50 na traseira e, ao lado da grade, são uma das poucas modificações externas que o Maverick traz. Por dentro, o console central recebeu um manômetro para averiguar a pressão do nitro, e um conta-giros com shift light foi instalado na coluna de direção.

 

Considerando o preço do carro e as modificações, este Maverick pode ser uma opção bacana para quem não faz questão de um exemplar 100% stock mas ainda procura discrição – ao menos até a próxima saída do semáforo. Caso você tenha se interessado, pode clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do proprietário.


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Garage sale: Shelby está vendendo 11 de seus conceitos e protótipos

Dalmo Hernandes

Sim, este VW Gol Mi 1.6 1999 tem só 2.100 km rodados – e está à venda!

Dalmo Hernandes

Sonho americano: este raro Studebaker Commander Coupe impecável está à venda no Brasil

Dalmo Hernandes