A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Este Mitsubishi Colt GTI pronto para arrepiar nos track days está à venda

Não faz muito tempo que mostramos aqui um Chevrolet Corsa com motor 1.8 preparado para track days. O carro foi muito bem recebido pelos leitores, que elogiaram o capricho do projeto e seu custo/benefício. Mas o que você compraria se quisesse algo mais, digamos, “exótico”? A resposta pode estar neste Mitsubishi Colt GTI, com motor 1.8 16v de 140 cv, que encontramos à venda.

A história do Mitsubishi Colt é bastante complicada — do fim dos anos 70 ao início dos anos 90, Colt era o nome do Mitsubishi Mirage em mercados como a Europa e a Austrália. O Mirage, por sua vez, sempre teve um parentesco com o Mitsubishi Lancer, usando a mesma plataforma do sedã, porém em configurações hatch e cupê, e com linhas mais arredondadas. Para ajudar a tornar as coisas ainda mais complicadas, entre 1991 e 1995 existiam no Japão o Lancer e o Mirage sedã de quarta geração, que eram basicamente o mesmo carro com carrocerias diferentes.

colt-gti (9)

E é exatamente desta época o Mitsubishi Colt GTI que é o achado de hoje — um hatchback que, originalmente, pesa 980 kg e é equipado com um quatro-cilindros de 1,8 litro com comando duplo no cabeçote, 16 válvulas e 140 cv. Totalmente stock, o conjunto já é o bastante para levar o Colt aos 100 km/h em menos de nove segundos,  o que não é ruim para um carro de 21 anos de idade. Além disso, uma das características mais importantes do motor do Colt GTI é seu alto regime de trabalho — a faixa vermelha do conta-giros começa nas 7.000 e vai até as 9.000 rpm.

colt-gti (5)

Além do motor potente e girador e do baixo peso, o Colt GTI também traz um bom acerto de suspensão, que é independente do tipo McPherson na dianteira com barra Panhard na traseira, além de barras estabilizadoras nos dois eixos. Assim, trata-se de uma base bastante interessante para um carro de pista.

É esta a ideia do Colt GTI que encontramos à venda no Facebook, conhecido como “Silver Jagger”. Ainda que o motor seja original, o carro passou por uma dieta no interior que incluiu a remoção de boa parte dos acabamentos internos e do sistema de ar-condicionado, garantindo uma redução de cerca de 80 kg na balança.

colt-gti

Também foram instalados bancos concha San Marino BAF111, volante de cubo rápido e gaiola de proteção feita sob medida pela Lessan, em São Paulo, além de cintos de cinco pontos da Simpson. O carro também foi equipado com um sistema de escape menos restritivo e um sistema de ventilação para os freios.

colt-gti (4) colt-gti (8)

Em cima: antes. Embaixo: depois

Em termos de suspensão, o carro recebeu molas e amortecedores retrabalhados pela Maia, e também um jogo de molas esportivas da Eibach que acompanham o carro na venda. Um dos upgrades mais importantes, porém, é o jogo de pneus slick da Pirelli, de medidas 235/50, calçando rodas Binno de 16×7 polegadas.

O proprietário, que é dono do carro desde 2012, deixa claro que o carro tem toda a documentação em dia e é totalmente legalizado para as ruas. Contudo, ele não foi feito para isto: o acerto da suspensão é bastante agressivo e a dieta para reduzir peso também prejudicou o conforto ao rodar. De qualquer forma, ele só roda para ir e voltar da pista — onde brilha de verdade, sendo capaz de virar tempos na casa dos 2:10 em Interlagos, por exemplo. No vídeo abaixo, dá para ver o Colt em ação no vídeo abaixo, gravado no Kartódromo de Limeira:

 

Agora, o dono do carro deixa claro que seu objetivo, desde a compra, foi montar um carro para a pista. Assim, suas preocupações eram um motor bem cuidado e estrutura íntegra — tanto que o interior foi depenado e o visual não é exatamente impecável: há marcas na pintura e na lata, e os para-choques não têm pintura. Você pode encará-lo como um track car no estilo “outlaw”.

colt-gti (6)

Além das molas Eibach, o carro também acompanha o jogo de rodas original de 15 polegadas com pneus de rua. O dono vai até a pista dirigindo, troca os pneus de rua pelos slicks, acelera e volta para casa dirigindo. O Colt GTI, inclusive, é presença constante no Hot Lap Limeira, ficando sempre nas primeiras posições entre carros mais novos e potentes.

E quanto o dono pede por ele? R$ 13 mil, preço de um Colt original em bom estado, mas sem preparação para pista. Segundo o anunciante o carro está totalmente em ordem em termos de mecânica. Interessou? Você pode entrar em contato com o proprietário pelo celular (11) 9 8129 7005.

[ Facebook ]


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! na qual selecionamos e comentamos anúncios de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de uma reportagem aprofundada e não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios – todos os detalhes devem ser apurados com o anunciante.

 

Matérias relacionadas

Este raríssimo Chevrolet Chevette País Tropical está à venda!

Dalmo Hernandes

V8 biturbo de 850 cv e tração traseira: o Subaru WRX SW Rocket está à venda!

Dalmo Hernandes

Este bonito Corvette Sting Ray 1963 conversível está à venda!

Dalmo Hernandes