A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Este Omega Stock Car à venda por R$ 20 mil pode ser seu novo carro de corridas

O sonho de boa parte dos entusiastas é pegar um carro e prepará-lo para correr nas pistas e, como o mundo não é um lugar tão ruim assim, não são poucos os que conseguem. Mas e se você quiser cortar boa parte do trabalho, por qualquer motivo que seja, e pegar um carro de corrida pronto? Também é possível, e este Omega da Stock Car que encontramos à venda está aí para provar.

omega-achados (3)

Como conta o Omega Clube, o Omega fez sua estreia na Stock Car em 1993, um ano depois de ser lançado no Brasil. O perfil aerodinâmico era dos melhores, e o motor era o mesmo dos últimos Opala que competiram — o seis-em-linha de 4,1 litros preparado para entregar cerca de 270 cv que, acoplado a um câmbio de cinco marchas e adotando o diferencial do Omega com motor alemão de três litros, era capaz de chegar aos 100 km/h em cerca de 6,9 segundos. Se você quer saber como estes carros andavam, assista ao vídeo onboard abaixo:

Por cinco anos os fãs do Omega puderam vê-lo correndo na principal categoria do automobilismo brasileiro. Em 1997 o modelo já contava com um motor ainda mais potente, com três carburadores e algo próximo dos 350 cv. Também naquele ano foram adotadas as rodas de 18 polegadas no lugar das de 16 polegadas, calçados com pneus slick de medidas 265/45, além de freios com discos de 325 mm de diâmetro (iguais aos do Chevrolet Corvette C5) com pinças do caminhão Ford F4000.

omega-achados (1)

Em 1998 o Omega deixou de ser produzido e, no ano seguinte, cedeu seu espaço na Stock Car ao Vectra, que era equipado com um V8 de 450 cv — os leitores que nasceram na década de 1990 talvez se lembrem destes carros na TV. Contudo, não deixaram as pistas por completo — a categoria Stock Car Light foi criada e o Omega correu nela até 2003, quando foi substituído pelo Astra hatch equipado com o mesmo motor 4.1 (deve ser um brinquedo bem interessante, não?).

Desde então, vários Omega usados na Stock Car foram vendidos a pilotos e equipes independentes, que os utilizam em campeonatos de turismo regionais. O Achado de hoje é um destes carros.

omega-achados (6)

Trata-se de um Omega equipado com motor 4.1 e carburador DFV 446 e câmbio Eaton de cinco marchas, adotado a partir de 1997. Segundo o anunciante, a transmissão é nova, bem como o radiador. O motor recebeu componentes Crower e Iskenderian, como molas, válvulas e comando de 278°. Segue, abaixo, a lista de componentes mecânicos do carro retirada do anúncio:

Bomba de Combustível (Holley)
Módulo de Ignição MSD 6AL
Distribuidor MSD
Jogo de Rodas com pneus slick.
Instrumentação toda Autometer
Pedais Tilton
Cabeçote com balanceiro Roletado, Válvulas Importadas, Molas Importadas, Pratos Importados. (Crower, Iskenderian).
Banco Sgarbi Protec 4
Cintos Sgarbi (NOVO)
Bomba para direção Eletro/Hidráulica
Cabos de Vela Accel
Volante de direção em Alumínio Lightweight Flat Natural 15″ (Longacre) Saque rápido
Carburador DFV 446
Torres com regulagem
Radiador Novo
Comando 278°
Pinças dianteiras Wilwood
Pinças traseiras originais
Diferencial Omega 3.0 com blocante Bertolote
4 amortecedores Bilsten
Catch Tank
Escapamento 6×2 dimensionado (Dudu Escapamentos)
Tanque de combustível de 100 litros (Com bocal para endurance)
Cambio C20 Eaton – 97 (Novo)

Pelo que se vê nas fotos, o carro é usado regularmente em competições, mais exatamente a categoria Super Cars da Federação Paulista. Contudo, há de se atentar para um fator importante: é um carro de corrida e, como tal, precisa de atenção redobrada na hora da compra. Além da mecânica, da qual se exige muito mais do que em um carro de rua, é muito importante (talvez até mais) verificar a integridade da estrutura — ainda mais levando em conta que, na época do Omega na Stock Car, ainda não eram usadas “bolhas” sobre chassis tubulares, mas os carros de verdade, modificados e preparados para as pistas.

omega-achados (5)

De qualquer forma, nos parece uma boa proposta — especialmente pelo valor de R$ 20 mil pedido pelo anunciante, que também está disposto a negociar. É bem provável que a compra e as modificações em um Omega de rua custassem mais do que o preço deste carro que está pronto para correr.

omega-achados (7)

 

[ via OLX / Sugestão do leitor Charles Raduenz ]

 

Matérias relacionadas

Se meu Fusca falasse: este é um Herbie original dos filmes – e está à venda!

Dalmo Hernandes

Este Land Rover Série 1 1951 continua firme e forte – e está à venda

Gustavo Henrique Ruffo

Esta Ford F-100 com apenas 40.000 km rodados está novíssima – e pode ser sua

Dalmo Hernandes