A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos Zero a 300

Este raríssimo Audi RS6 sedã Amarelo Imola está à venda no Brasil

Em 1992 a Audi se juntou à Porsche para criar a RS2 Avant, perua esportiva com motor cinco-cilindros turbo de 2,2 litros e 315 cv. Com tração integral e visual matador (incluindo alguns componentes Porsche, como as rodas e setas), a RS2 Avant criou uma nova tendência no mercado e uma nova linhagem de alto desempenho dentro da Audi. Linhagem esta que está muito bem representada no nosso Achado meio Perdido de hoje. Exceto que… não é uma perua. Trata-se de um Audi RS6 sedã de primeira geração, fabricado em 2004 e anunciado no GT40.

Depois da RS2 Avant, em 1999 a Audi apresentou sua sucessora, a RS4 Avant, também disponível apenas como perua e movida por um v6 biturbo de 2,7 litros e 381 cv. Curiosamente o desempenho era bastante semelhante ao de sua antecessora: 0-100 km/h em pouco menos de cinco segundos com velocidade máxima superior a 250 km/h.

22815315_1609130185816247_4531867837846676495_n

O RS seguinte veio em 2002: 0 RS6, que foi o primeiro a oferecer duas opções de carroceria – perua e sedã. No total, 8.081 foram produzidas entre junho de 2002 e setembro de 2004. O primeiro RS6 usava a plataforma C5 do Grupo Volkswagen, desenvolvida exclusivamente para modelos da Audi e com construção parcial em alumínio (da parede corta-fogo para a frente).

IMG-20160402-WA0016

O motor era um V8 totalmente novo, também feito de alumínio, com cabeçotes de cinco válvulas por cilindro – totalizando 40 válvulas – e sobrealimentado por duas turbinas paralelas, cada uma delas com seu intercooler. Com sistema de injeção duplo (multiponto e injeção direta de combustível) e comando duplo variável nos cabeçotes, o motor de 4,2 litros era capaz de entregar 450 cv entre 5.700 e 6.400 rpm, com torque de 59,1 mkgf entre 1.950 e 5.600 rpm. São números matadores, especialmente considerando que o primeiro RS6 foi lançado há 14 anos.

1D

O Audi RS6 usava o sistema de tração integral quattro, com diferencial traseiro do tipo Torsen. A força era moderada por uma caixa automática ZF de cinco marchas, com trocas manuais pela alavanca (Tiptronic) ou pelas aletas atrás do volante. Com este conjunto, o RS6 era capaz de ir de zero a 100 km/h em 4,2 segundos, e a 200 km/h em 22 segundos. A velocidade máxima em tese era limitada a 250 km/h, mas segundo consta o limitador eletrônico instalado pela Audi era bem liberal e alguns carros chegavam aos 270 km/h sem dificuldade.

O carro ainda tinha freios Brembo com discos de 365 mm na dianteira e 335 mm na traseira, e suspensão com ajuste eletrônico ativo, com uma bomba hidráulica que aumentava a carga dos amortecedores nas curvas, de forma individual, de modo a contrabalançar a rolagem da carroceria.

O exemplar anunciado no GT40, um RS6 sedã 2004, pertence a Fabio, de São Paulo/SP. Ele conta que está com o carro há cerca de dois anos e que o mesmo é “cuidado como um bebê”. De acordo com Fabio, vieram para o Brasil de forma oficial 26 exemplares do Audi RS6 de primeira geração, sendo que 18 eram peruas e oito eram sedãs. Ele diz que seu carro é o único no País com carroceria Amarelo Imola – uma cor que, sinceramente, caiu muito bem ao super sedã.

IMG_20180510_112444540 IMG_20180510_112534324 IMG_20180508_114132273

O carro tem 109.000 km rodados de acordo com Fabio, que garante que toda a manutenção do RS6 está em dia – as manutenções realizadas recentemente incluem troca de óleo do câmbio, revisão nos freios, sensores MAF, correia dentada, e ele diz que há uma lista extensa de outros serviços. Uma observação à parte diz respeito à suspensão ajustável: na época do lançamento, era relativamente comum que os Audi RS6 apresentassem problemas na suspensão por conta de vazamentos nas linhas hidráulicas. Uma solução adotada por diversos proprietários era substituir a suspensão original por um sistema ajustável aftermarket, e foi exatamente isto que o Fabio – o carro agora roda sobre um jogo de coilovers da Bilstein.

1H 20264851_1523277451068188_9029504444765828046_n 1F

O RS6 também ganhou as rodas da geração seguinte (C6), de 19 polegadas. Outras pequenas modificações realizadas foram a troca das linhas de freio originais por mangueiras Aeroquip e a instalação de camber plates Powerflex na dianteira, além de um novo sistema de escape em inox. Fora isto, o carro não passou por nenhuma outra modificação mecânica ou estética, por dentro ou por fora.

 

1Cx

Fabio diz que o carro está mesmo muito bem conservado e que acompanha manual e toda a documentação de seu histórico, bem como as rodas originais com pneus.

Se você ficou interessado, clique aqui e acesse o anúncio para pegar os contatos do proprietário.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

VW SP1 e SP2 Violeta Pop em Araxá: os detalhes dos modelos e da cor mais rebelde da Volks

Leonardo Contesini

Fiat lança Cronos HGT, Placas falsas do Mercosul a venda na internet, Fórmula 1 na Arábia Saudita e mais!

Maserati Merak 1974 à venda: um esportivo italiano clássico que fica bem em qualquer coleção

Dalmo Hernandes