FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Este raro Fiat 147 Racing com frente Europa está à venda

Embora o grande público o considere pouco menos que um carro, o Fiat 147 teve grande importância para nossa indústria e, no fim do dia, foi o que deu início à bem sucedida instalação da Fiat no Brasil. E, por mais que não seja um colecionável tão popular quanto, digamos, o VW Fusca, o Fiat 147 tem sua dedicada comunidade de entusiastas para garantir que ele não seja lembrado apenas por seus supostos “147 defeitos”.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, participação no nosso grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!). Exponha ou anuncie até sete carros no GT40 e ainda ganhe descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$ 26,90 / mês

ou

Ganhe R$ 53,80 de
desconto no plano anual
(pague só 10 dos 12 meses)

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura básico. Acesse todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de poder expor ou anunciar até três carros no GT402.

R$ 14,90 / mês

ou

Ganhe R$ 29,80 de
desconto no plano anual
(pague só 10 dos 12 meses)

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Usando como base o Fiat 127 europeu, o nosso 147 tinha visual mais moderno e retilíneo, ao gosto do brasileiro, e também era um carro com suspensão mas robusta. Com motor dianteiro transversal, ele estava alinhado com o que se fazia lá fora em termos de carro compacto, e até foi pioneiro dos carros movidos a álcool não apenas no Brasil, mas no mundo. E, claro, como todo bom automóvel pequeno e leve, também ganhou algumas versões esportivas.

Uma delas é o Fiat 147 Racing – que, evidentemente, é nosso Achado meio Perdido da semana (anunciado no GT40, como sempre).

Quando se trata das versões esportivas do 147, a primeira que vem à mente é o 147 Rallye lançado em 1978 – que, ao melhor estilo europeu, tinha faróis auxiliares Cibié na dianteira, faixas nas laterais, rodas de tala larga e um motor mais esperto: 1,3 litro e 72 cv contra 55 cv do motor 1050 usado pelas variantes comuns. Como pesava apenas 800 kg e tinha entre-eixos curto, o hatchback podia não empolgar tanto em linha reta, mas fazia qualquer um abrir um sorrisão nas curvas.

Em 1980 veio a primeira reestilização, que deu ao 147 uma nova dianteira com grade inclinada e setas ao lado dos faróis – estilo que foi adotado por algumas versões do 127 europeu, e por isso ficou conhecido como “Europa”. O 147 Rallye permaneceu como opção esportiva da linha até 1982, quando foi substituído pelo 147 Racing.

 

Era praticamente o mesmo carro, porém agora sem as faixas nas laterais. O motor era o mesmo 1.3, mas o câmbio tinha novos sincronizadores nas duas primeiras marchas (de cinco no total) para melhorar os engates. Além disso, vinha com algumas novidades, como a válvula Thermac, que permitia aproveitar o calor do coletor de escape para aquecer o motor mais rápido (especialmente útil nos carros a álcool); e o cut-off, que cortava o fornecimento de combustível sob desaceleração e ajudava a reduzir o consumo.

O exemplar anunciado no GT40 está em Curitiba (PR), na Vintage Garage, aos cuidados de Bird Clemente Jr. Fabricado em 1982 na desejável cor preta, ele passou por uma pequena reforma ao longo dos anos, está com a estrutura íntegra e todos os elementos específicos da versão em seus devidos lugares: vidros verdes, rodas de 13 polegadas com detalhes em preto (no estepe, inclusive), um spoiler “flutuante” na tampa traseira e os faróis auxiliares Cibié.

Por dentro, o volante exclusivo do 147 Racing está presente e todos os instrumentos do painel – que incluem velocímetro, conta-giros, pressão do óleo e voltímetro – funcionam perfeitamente. O acabamento diferenciado, com bancos de visual esportivo e revestimento cinza claro, está em ótimas condições. O vendedor diz que falta terminar o acabamento interno do porta-malas, e também instalar novas forrações internas nas colunas traseiras. Os pneus, por outro lado, são novos.

Mecânica e elétrica estão em ordem, com revisão recente, mas sempre lembramos que uma revisão pós-compra, mesmo em um carro antigo “pronto”, é sempre importante – de preferência em um mecânico de confiança, que tenha intimidade com aquele modelo.

De forma geral, este é um carro com preço acima da média para um 147 mas, colocando na ponta do lápis, é bem possível que a compra de um exemplar para restaurar e o processo de restauração em si superassem o valor pedido. Sem falar no tempo gasto.

Se ficou interessado, clique aqui para acessar o anúncio e entrar em contato com o vendedor.


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!