A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Fiat 130: este raro cupê esportivo italiano está à venda

Diga o que quiser a respeito da Fiat, mas há uma coisa incontestável: a reputação mundial da fabricante quando se trata de modelos compactos. Ao longo de sua história, a fabricante italiana colocou no mercado diversos carros pequenos de grande importância, tanto em sua terra natal quanto em outros países. Na Itália, houve o lendário Nuova 500. Na Polônia, o Fiat 126 foi produzido por décadas e se tornou uma espécie de patrimônio nacional. No Brasil, não se pode deixar de mencionar o Fiat 147, e muito menos o Uno.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Nos anos que se seguiram, outros modelos compactos da Fiat, como o Palio, o Punto e o 500, ajudaram a manter esta reputação. Por outro lado, os modelos maiores e mais refinados da Fiat não têm a mesma fama. O que é uma pena pois, especialmente nas décadas de 1960 e 1970, a companhia teve alguns modelos interessantes em seu portfólio, com apelo mais luxuoso e esportivo. O Fiat 130, por exemplo – que, com uma elegante carroceria cupê, é nosso Achado meio Perdido de hoje.

Lançado no Salão de Genebra em março 1969 – ou seja, exatos 50 anos atrás – o Fiat 130 era um carro grande, vendido como sedã, perua ou cupê, e equipado exclusivamente com motores V6. Sua missão era ser o novo modelo de topo da marca, substituindo o já antiquado Fiat 2300, que datava de 1961.

O Fiat 130 era um carro moderno para seu tempo, com suspensão independente nas quatro rodas (MacPherson na dianteira e na traseira, com barras de torção e molas helicoidais, respectivamente), direção hidráulica ZF, construção monobloco e um motor V6 que, nos primeiros exemplares, deslocava 2,9 litros (2.866 cm³) para entregar 140 cv a 5.600 rpm. O motor foi projetado por Aurelio Lampredi com base no quatro-cilindros do Fiat 128 – ou seja, tinha comando duplo no cabeçote e taxa de compressão de 8,3:1. Em 1970, a taxa de compressão aumentou para 9:1 e um carburador maior foi adotado, com a potência passando a 160 cv. Finalmente, em 1971 o deslocamento do motor foi ampliado para 3.235 cm³ através de um aumento no diâmetro dos cilindros (de 96 mm para 102 mm), com a potência subindo para 165 cv. Em qualquer caso, o motor era acoplado a uma caixa manual de cinco marchas da ZF, ou a uma transmissão automática de três marchas da BorgWarner.

O desenho do sedã e da perua foi assinado por Gianpaolo Boano, que trabalhava no Centro Stile Fiat. O cupê, porém, tinha carroceria Pininfarina, projetada pelo designer Paolo Martin. Em qualquer das versões, o conjunto mecânico era sempre o mesmo, mas a identidade visual do cupê era diferente: enquanto sedã e perua tinham quatro faróis circulares, ele vinha com faróis retangulares largos e baixos, que davam um aspecto bem sério à dianteira. O interior também tinha desenho exclusivo, com acabamento em madeira e formas mais complexas. O trabalho de Martin foi premiado naquele ano, e o prêmio, recebido em nome da Pininfarina, ajudou a colocar o estúdio de design em destaque na década de 1970.

Foram feitos cerca de 15.093 exemplares do Fiat 130 com carroceria sedã entre 1969 e 1976. O cupê é bem mais raro – apenas 4.491 carros foram fabricados entre 1971 e 1977.

O exemplar anunciado no GT40 é um Fiat 130 Coupé fabricado em 1974, o que significa que ele possui o motor de 3,2 litros. De acordo com o anunciante, o carro é um dos cerca e 800 exemplares equipados com câmbio manual de cinco marchas. O carro é equipado com ar-condicionado e freios a disco.

O vendedor afirma que o Fiat 130 Coupé está em boas condições de conservação – a carroceria apresenta a tonalidade original de azul marinho, e traz diversos componentes originais de fábrica e bem conservados, incluindo faróis, lanternas, emblemas e demais itens de acabamento, como para-choques, grade, detalhes cromados e rodas Também são originais todos os vidros e as peças do interior – volante, instrumentos, comandos para o motorista e todos os revestimentos.

Exemplares em bom estado de conservação, com a manutenção em dia e capazes de rodar, são difíceis de encontrar à venda mesmo lá fora – se vê, porém, muitas unidades fora de circulação, aguardando uma restauração completa. Se você é um colecionador que admira modelos obscuros, e possui uma queda por cupês italianos com motor V6 e tração traseira, este Fiat 130 Coupé pode ser uma boa adição a seu acervo.

Se você ficou interessado, pode clicar aqui para acessar o anúncio e entrar em contato com o vendedor!


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Este Chevrolet Caprice esconde um V8 de 8,3 litros e 600 cv – e está à venda!

Dalmo Hernandes

Este Gol GT 1986 com motor turbo forjado pode ser seu novo sleeper

Dalmo Hernandes

Este Dodge Charger de arrancada com dois turbos, câmbio Lenco e mais de 1.000 cv está à venda

Dalmo Hernandes