FlatOut!
Image default
Edições anteriores

FlatOut Edição 128: um raríssimo Ford Fairlane 500 no Brasil, os 100 cv/l do nosso Uno 1.5R Goodguys e mais!

Caros leitores, muito bem-vindos à mais nova edição do FlatOut Brasil! Aqui temos elencadas as matérias exclusivas para assinantes. Caso você ainda não faça parte do universo do FlatOut, clique aqui e assine agora mesmo! Caso queira conferir as edições anteriores, clique aqui.


 

FlatOut Classics

Dizem que alguns carros escolhem seus donos. É um velho clichê, mas tem algo de verdade, se você acredita em destino e outras coisas além da compreensão humana. Este Ford Fairlane 500 1966 parece mesmo ter escolhido seu proprietário. Conheça esta história incrível no FlatOut Classics desta semana, que também traz a galeria completa deste que é um dos Ford clássicos mais raros do Brasil!

Um Ford Fairlane de família | FlatOut Classics


 

GoodGuys

“Confesso que foi uma surpresa, totalmente inesperada. Cento e sessenta e quatro cavalos-vapor em um Fiat 1600 Sevel. Quase exatamente no mágico número de 100cv/litro. Um número que sempre foi, durante décadas e décadas, a medida que separava um motor realmente sério dos meramente bravos. Que separava o mundano do exótico. Que separava engenharia sofisticada de meros mecânicos entusiasmados. Que separava Ferraris de Fords. Cem cavalos vapor para cada litro de deslocamento ainda é, hoje, algo para prestarmos atenção.”

Os incríveis 100 cv/litro do nosso Uno 1.5R | FlatOut GoodGuys


 

Clássicos

“O Thunderbolt, apesar de pesadamente modificado para competição, acabou sendo o último Super Stock que era um carro de verdade, de rua. Alguns deles foram modificados e usados nas ruas, e certamente, lá encontram mais competições, agora ilegais. Uma lenda americana, sussurrada por conhecedores apenas, um carro discreto mas com uma força absolutamente descomunal. Mesmo nas ruas, com slicks, era capaz de levantar as rodas da frente…”

Raios e trovões: o incrível Ford Fairlane Thunderbolt


 

Car Culture

Antes do Stinger e do Koup — e antes mesmo de se unir à Hyundai — a Kia decidiu que seria uma boa ideia produzir um Lotus na Coreia.

Quando a Kia decidiu fazer um Lotus


 

Os carros e as guitarras se encontraram pela primeira vez em 1951. Desde então, eles nunca mais se separaram e até se influenciaram com cores, nomes e estilos. Nesta matéria, o Leo Contesini conta como isso aconteceu e quais foram as principais influências desta combinação.

Como os carros influenciaram o rock ‘n’ roll e as guitarras


 

A personalidade e os gostos de uma pessoa começam a se formar logo na primeira infância, a partir dos quatro ou cinco anos de vida. As brincadeiras que você faz, os brinquedos que você tem, os estímulos que você recebe e as habilidades que você desenvolve nessa fase da vida ajudam a definir quem você será dali em diante. Aproveitando o dia da criança, o Leo Contesini relembrou alguns de seus brinquedos dos anos 1980 e 1990 e quer saber quais foram os brinquedos que fizeram a cabeça dos leitores.

Uma viagem pelos brinquedos entusiastas dos anos 1980 e 1990


 

História

“Meus heróis não salvam vidas. Eles constroem coisas. Há uma diferença aqui básica: as coisas criadas para melhorar a vida duram para sempre. Podem ser melhoradas por novas gerações, mantidas pelas velhas como lembrança; são ponto de partida e ponto de retorno. Salvar vidas é temporário; toda vida acaba. O que construímos fica para a humanidade para sempre. Uma transcendência que poucos percebem, mas é definitivamente o mais próximo do divino que se pode chegar.”

O Fiat 127, e a tragédia de seu criador


 

“Muitos lançamentos foram chamados revolucionários durante a história do automóvel, para depois se provarem irrelevantes. Agora olhe para o originalmente humilde Range-Rover: vinte anos depois de seu lançamento sabia-se que era um sucesso, mas revolucionário? Nunca. Mas revolucionário ele foi, de uma forma completa e absoluta. Até os novos elétricos aparecem hoje na forma de simulacros de SUV; todo mundo quer parecer, lembrar, estar nem que seja vagamente próximo do Range-Rover. Talvez o mais influente carro da história.”

O nascimento do Range Rover


 

Clubsport

MAO Drives está de volta! O Subaru WRX é o estereótipo do sedã turbo bravo, um carro que teoricamente é apenas sobre velocidade e mais nada. Mas o MAO acha que é mais que isso: que é um sedã altamente sofisticado tecnicamente, de uma forma que é exclusiva, só dele.

Por isso, vai dar um passeio na Estrada dos Romeiros com o WRX totalmente original (em si, algo raro) do Augusto, assinante do Flatout, para mostrar que ele é mais que apenas pressão alta de turbo, e visual agressivo. Um das voltas mais velozes, e ainda assim mais tranquilas, que ele já fez pelo Romeiros.

MAO Drives: Subaru WRX na Estrada dos Romeiros!