A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos GT40 Classificados Zero a 300

Ford Capri: um clássico cupê esportivo europeu (com motor V6 e tração traseira) à venda no Brasil

Nos Estados Unidos, o cupê esportivo da Ford nos anos 60 e 70 era o Mustang – o clássico lançado em 1964 que popularizou a fórmula dos muscle cars para o resto do mundo e tornou-se um ícone que dura até hoje. Na Europa, porém, as coisas eram diferentes: quem fazia este papel era o Ford Capri, que pode ser encarado como o “Mustang europeu” daquela época.

Como os europeus sempre preferiram motores menores e um foco maior no equilíbrio dinâmico do carro, o motor mais potente do Capri era um V6 3.0 de 140 cv. Parece pouco, mas o carro só pesava 931 kg. Ele também era menor que o Mustang, mas tinha um visual tão interessante quanto. E, embora não seja tão conhecido fora da Europa, pode ser um clássico bem interessante de se ter na garagem, especialmente para quem curte os fast Fords. Quer dar uma olhada no exemplar de 1972 que encontramos anunciado no GT40?

img_72628_4_5cf82a74-c779-4c67-828a-e288c65c0da7

O Capri começou a ser produzido nas fábricas da Ford na Alemanha e na Inglaterra em dezembro de 1968, e foi revelado no Salão de Genebra em janeiro de 1969. Sua carreira se estendeu até 1986, ao longo de três gerações – todas com perfil bem parecido entre si: dianteira longa, traseira curta ao estilo fastback e vidros laterais curvos.

autowp.ru_ford_capri_rs3100_3

Os mais ligados no automobilismo europeu das antigas certamente vão lembrar do Ford Capri da equipe Zakspeed, famosa nos anos 80 por sua conexão com a BMW, mas que em 1981 venceu o Deutsche Rennsport Meisterschaft (DRM, precursor do DTM) seguindo o regulamento do Grupo 5 da FIA.

Estamos falando de uma das categorias mais liberais das corridas de asfalto, que borrava a divisão entre protótipo e carro de turismo e permitia mudanças no posicionamento do motor, adoção de carrocerias mais largas, que modificavam totalmente a silhueta do carro (aliás, os bólidos do Grupo 5 também eram conhecidos como Silhouette por causa disso), e o uso motores de mais de 500 cv. Klaus Ludwig, o piloto da Zakspeed, conduziu um Ford Capri modificado com um Cosworth de 1,4 litro turbinado de 530 cv e ficou com o título.

ford_capri_drm_group_5_5

Mas voltando ao Capri que temos no GT40, trata-se de um GT XLR 1972, que tinha conta-giros, volante esportivo de três raios, bancos com revestimento em couro preto e tecido xadrez e um motor V6 Cologne de 2,6 litros com 125 cv acoplado a uma caixa manual de quatro marchas. De acordo com Rogério Saboia, o proprietário, que vive em Porto Alegre/RS, o carro foi comprado zero-quilômetro por ele em uma concessionária Suíça e trazido para o Brasil em 1974.

img_72640_4_5cf82a74-c779-4c67-828a-e288c65c0da7

Atualmente com 163.000 km rodados e mecânica totalmente standard, de acordo com o dono, este Capri passou por uma repintura na década de 1980 e por uma restauração estética completa entre 2009 e 2010: o carro foi desmontado, repintado (no esquema de cores original, cinza chumbo metálico e capô preto) e o interior teve os revestimentos restaurados. Dentre as poucas alterações está um sistema de ignição eletrônica, instalado há cerca de um ano e meio, quando uma revisão foi realizada no motor e na suspensão.

img_72632_4_5cf82a74-c779-4c67-828a-e288c65c0da7 img_72624_4_5cf82a74-c779-4c67-828a-e288c65c0da7

Há poucas modificações no carro: o rádio original deu lugar a um Pioneer (por questão de conveniência, segundo o proprietário) e as rodas originais foram trocadas por um jogo de rodas mais modernas de liga leve. O rádio e as rodas originais estão guardados e acompanham o carro – as rodas só precisam de reparos.

img_72636_4_5cf82a74-c779-4c67-828a-e288c65c0da7

O carro vai acompanhado do manual de serviço original que, de acordo com Rogério, foi uma cortesia da Ford, que soube que o Capri seria importado para o Brasil e forneceu o livro em inglês para Rogério.

É um carro para connoisseurs da Ford que querem uma alternativa ao Mustang e até mesmo a alguns Maverick, dependendo da faixa de preço. Se você se interessou, pode acessar aqui o anúncio e pegar os contatos do dono!inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Quais são os acessórios mais toscos, desnecessários ou bizarros que se pode colocar em um carro?

Dalmo Hernandes

Boxster e Cayman serão rebatizados como Porsche 718, Brasil e Uruguai fecham acordo automotivo, Salão de SP terá novo endereço e mais!

Leonardo Contesini

Volkswagen SP2: a história do esportivo brasileiro admirado no mundo todo

Dalmo Hernandes