A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

GT90: quando a Ford teve a chance de mudar a história dos supercarros

"Se você está interessado em um supercarro, você não pode ignorar os atributos do Ensign Six".  Tenho certeza de que você nunca ouviu falar de um supercarro chamado Ensign Six. Certeza absoluta. Porque o Ensign Six nunca foi um supercarro. Ele foi lançado e deixou de ser produzido quase quarenta anos do início da era dos supercarros. O Ensign Six era uma resposta da Standard ao Bentley Speed Six, aquele de Le Mans, vencedor das edições de 1929 e 1930. Um grande carro, mas bem longe de ser o que conhecemos como um super carro. O termo só voltaria a ser usado nos anos 1950, quando a Mercedes lançou o 300SL de rua (W198) com o mesmíssimo conjunto mecânico do 300SL de corrida (W194), com direito ao chassi spaceframe e ao motor de 215 cv líquidos com injeção direta. Mesmo assim, a era dos supercarros só começou de verdade em 1966, quando a Lamborghini mostrou o Miura ao mundo, definindo as regras de um supercarro e dando início a uma revolução técnica que culminou nos atuais hipercarro

Matérias relacionadas

Quando Elvis Presley comprou um De Tomaso Pantera — e atirou nele

Dalmo Hernandes

Mazda 787B, o primeiro e único japonês a vencer as 24 Horas de Le Mans

Dalmo Hernandes

Prepare-se para ficar louco pelos Mustangs do SEMA Show 2017

Leonardo Contesini