A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos GT40 Classificados Zero a 300

Isto é uma recriação da mítica Ferrari 288 GTO feita sobre uma 308 GTSi – e está à venda no Brasil!

A Ferrari 288 GTO é, sem dúvida, um dos automóveis mais incríveis da fabricante de Maranello. Foi a primeira das Ferrari “topo de linha” a usar um motor turbo, e só existiu porque os italianos queriam disputar o Grupo B de rali. É também um dos automóveis com design mais acertado já feitos pela companhia. Sem falar no motor V8 de 2,85 litros acoplado a uma caixa manual com grelha, conjunto que é garantia de uma experiência visceral de condução.

Sendo uma das Ferrari mais raras de todas – apenas 272 exemplares foram produzidos entre 1984 e 1987 –, é natural que a 288 GTO seja também uma das mais cobiçadas e caras: o último exemplar vendido em um leilão, pela RM Sotheby’s no início de 2016, foi arrematado por US$ 2.585.000.

É claro que nenhuma Ferrari é um carro barato no sentido mais puro da palavra, mas dá para pagar bem menos por uma Ferrari praticamente idêntica: se liga nesta 308 GTSi anunciada no GT40.com.br!

img_1748_4_f2c2bca1-fad3-4637-b714-80eea0bcc27d

Sim, é uma 308 GTSi americana, com teto targa, fabricada em 1982. Como tal, é movida por um V8 de 2.927 cm³ (2,9 litros ou 3.0 pelo arredondamento da Ferrari) com quatro válvulas por cilindro, feito todo de alumínio. Alimentado por um sistema de injeção mecânica Bosch K-Jetronic (aliado a um sistema de ignição Marelli Digiplex com uma bobina, um distribuidor e um módulo de ignição para cada bancada de cilindros), o V8 entrega 205 cv a 7.000 rpm e 24,9 mkgf de torque a 5.000 rpm – suficiente para levar o carro até os 100 km/h em menos de oito segundos, com máxima de 226 km/h. Nada disto mudou.

img_1764_4_f2c2bca1-fad3-4637-b714-80eea0bcc27d

No entanto, visualmente, ela é uma recriação quase perfeita da 288 GTO, por fora e por dentro. E antes que você torça o nariz, é importante lembrar que recriações assim são relativamente comuns, ainda que bem mais frequentes entre modelos dos anos 1950 e 1960 – normalmente recriando versões mais raras e valiosas (uma Lusso transformada em 250 GTO, por exemplo). É mais raro vermos este tipo de serviço ser realiado em carros da década de 1980, com estrutura monobloco pois, além de ser mais difícil adaptar dimensões como o entre-eixos, o design e acabamento interno destes carros é mais complexo e difícil de reproduzir.

img_1744_4_f2c2bca1-fad3-4637-b714-80eea0bcc27d

O carro está à venda na concessionária Talladega Motors, em Ribeirão Preto/SP. A recriação foi realizada no Brasil há alguns anos, utilizando componentes importados dos Estados Unidos – incluindo todos os painéis da carroceria, com exceção das portas. As peças foram confeccionadas nos EUA em fibra de vidro, fibra de carbono e Kevlar e são exatamente iguais às da 288 GTO, incluindo capô, para-choques e a porção traseira (que na 288 GTO tem uma pequena janela de cada lado, enquanto na 308 GTSi são grades pretas que ficam ali).

img_1768_4_f2c2bca1-fad3-4637-b714-80eea0bcc27d

O resultado da transformação é um carro extremamente fiel ao original. Só há dois detalhes do lado de fora que entregam a transformação: o teto targa, pois todas as 288 GTO são cupês, e o entre-eixos mais curto. Na 308 GTSi, são 2.340 mm entre os eixos; na GTO são 2.450 mm. Isto acontece porque o motor da 288 é instalado em posição longitudinal, enquanto o V8 da 308 é transversal. O que também acaba eliminando o charme da transmissão parcialmente visível por baixo da carroceria…

img_1752_4_f2c2bca1-fad3-4637-b714-80eea0bcc27d

Por dentro a situação se repete: além do painel, os revestimentos de porta e console central também vieram da GTO. Já o revestimento dos bancos imita o padrão da GTO, ainda que faltem os respiros no couro.

Outros detalhes que foram levados em conta na recriação: a abertura da tampa do motor, que na 308 é convencional e na 288 é invertida (a modificação exigiu a troca do filtro de ar, única modificação mecânica); as rodas italianas fabricadas pela Gotti, que trazem o mesmo desenho das Speedline originais, de 16×8 polegadas na frente e 16×10 polegadas atrás, calçadas com pneus BF Goodrich novos nas medidas corretas (225/55 e 265/50, respectivamente); e todos os emblemas e letreiros. Até mesmo os faróis principais e auxiliares, da marca Carello, são autênticos.

 

img_1756_4_f2c2bca1-fad3-4637-b714-80eea0bcc27d

A 308 GTSi também é pouco rodada, com 47.000 km originais, e será entregue ao novo dono revisada e em perfeitas condições de uso. Acompanha todas as peças originais da 308, além de todos os documentos da importação (do carro e das peças). Se interessou? Dê uma passada lá no GT40.com.br e pegue todos os detalhes!

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Picape Mercedes será feita em parceria com Nissan, um novo trailer de Mad Max: Fury Road, Agrale Marruá ganha nova geração e mais!

Leonardo Contesini

EcoSport pode ganhar versão sem estepe na traseira, Aston Martin fará 28 DB5 do James Bond, Volkswagen terá novo modelo para substituir Gol e up! e mais!

Leonardo Contesini

Adicione leveza: os exemplos mais radicais de redução de peso nos carros

Leonardo Contesini