FlatOut!
Image default
Automobilismo

Maverick V8 Quadrijet vs. Opala SSR 250-S: o último grande duelo do automobilismo brasileiro


Em 1973 o automobilismo brasileiro já havia mudado radicalmente desde que ganhara o mainstream com o surgimento das equipes de fábrica na década anterior. Willys, Simca e Vemag e suas equipes nem existiam mais, e a Dacon agora era apenas uma concessionária de modelos Volkswagen e importados. Emerson já era campeão mundial e o automobilismo estava dominado pelo ainda novo Chevrolet Opala. Em um segmento sem rivais, o Opala não tinha concorrentes nas provas de turismo — em especial as corridas do Campeonato Nacional de Turismo, iniciado dois anos antes. Claro, havia o Dodge Dart, mas ele era um tanto maior que o Chevrolet e lidava melhor com circuitos longos e menos sinuosos, como o anel externo de Interlagos. Nos circuitos que tínhamos por aqui, só dava Opala. Mas naquele ano a história mudou. A Ford, que até então tinha somente o Corcel e o Galaxie no país, decidiu preencher o espaço entre os dois com um modelo estrangeiro. Poderia ter sido o alemão Taunus, mas acabou sendo o america