A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

O gearhead mais sortudo do mundo: esse cara encontrou uma coleção de futuros clássicos em uma fazenda

Lawayne Musselwhite tem um nome estranho, mas é um cara de sorte. Gearhead de carteirinha, este canadense compra, restaura e vende Mustangs clássicos desde os 16 anos.

Mas ele não é um cara de sorte por ganhar a vida restaurando Mustangs desde garoto. Sua sorte é por ter ganhado na loteria em 2010, e quatro anos mais tarde faturado um Shelby GT500 2014 em uma rifa beneficente no Shelby American Collection Museum.

Como se não bastasse, o GT500 premiado é, na verdade, o oitavo carro da coleção de Musselwhite, que é fanático pelas criações do velho Carroll. Normalmente qualquer fã da Shelby ficaria satisfeito em ter oito modelos da preparadora na garagem, mas como dissemos antes, Musselwhite é um cara de sorte, e recentemente ele achou alguns carros meio perdidos em um galpão no Canadá.

Só que desta vez não são clássicos esquecidos, como os outros cinco achados deste ano, e sim uma coleção de futuros clássicos. Quarenta deles para ser mais exato. A essa altura você já percebeu que essa é uma daquelas grandes histórias do mundo automotivo, não é? Pois ela começa a ficar mais interessante agora.

A coleção econtrada por Musselwhite começou quando o rico proprietário de uma fazenda local foi a uma loja da Ford com US$ 1 milhão para torrar (sim, um milhão de dólares para torrar em carros — quando eu ficar velhinho quero ser esse cara) e pediu ajuda ao vendedor pois ele queria apenas carros com potencial valorização em longo prazo. O fazendeiro queria fazer um investimento, na verdade. E assim ele comprou uma série de esportivos exóticos, séries limitadas de muscle cars, as séries especiais Harley-Davidson das picapes F-Series da Ford e as guardou em um galpão, onde eles esperariam o tempo passar.

SONY DSC

Eles certamente se tornariam um barnfind em 2055, se não fosse um acidente de percurso. O velho fazendeiro ficou doente e se viu forçado a vender os carros. Adivinhe quem foi o primeiro a aparecer com o dinheiro no bolso? Sim, Musselwhite que, por sorte (de novo) mora na mesma cidade do fazendeiro. Ele e um amigo dono de uma concessionária de motos, arremataram os 40 carros por US$ 1,1 milhão.

Os carros, como bons integrantes de um barnfind, estavam em péssimo estado, cobertos de poeira e lama, e dividindo o galpão com ratos e outros bichos desagradáveis. Além dos 40 carros, havia outros 10, que o fazendeiro se recusou a vender e também a identificá-los. Ninguém sabe o que há guardado naquela fazenda e provavelmente teremos que esperar longos anos para descobrir.

SONY DSC

Entre os 40 carros comprados por Musselwhite e seu amigo, estão quatro Plymouth Prowler e três Ford GT — um deles é o raríssimo Ford GT Heritage Edition, produzido em série limitada de 400 unidades com peso aliviado, e tem apenas 10,8 milhas (17,4 km) no hodômetro. A coleção também inclui seis Corvette, sendo dois roadsters 2007 e um Shelby GT500 conversível que nunca viu a cor do asfalto.

SONY DSC

Obviamente, depois de investir US$ 1,1 milhão em carros, a dupla não vai ficar com todos eles — especialmente quando eles ganham a vida vendendo carros e motos. A dupla separou alguns carros para suas coleções — provavelmente os Ford GT40, o Shelby conversível e um ou dois Prowlers. O resto já está sendo vendido na loja do amigo de Musselwhite.

Agora, depois da fama (e da grana) obtida com o a venda das raridades, Musselwhite planeja um voo mais alto: ele firmou uma parceria com Jeff Yergovich da R & A Motorsports — um dos melhores restauradores de modelos Shelby do mundo — e pretende criar a Shelby Canadian Inc., uma filial da Shelby American no Canadá, que irá vender e instalar os kits de preparação da empresa criada pelo finado Carroll Shelby. Com a sorte de Musselwhite, é claro que sua nova empreitada vai dar certo.

SONY DSC

 

SONY DSC SONY DSC

E se você está curioso para saber quais são os Shelby do cara, encontramos apenas cinco dos oito: dois GT350 1965 — o chassi 47 e o 242 de 519 feitos —, dois GT500 conversíveis 1968 (apenas 402 feitos) e um raro GT350 fastback feitos para a locadora Hertz em 1968. Musselwhite é mesmo um cara de sorte.

[ via Driving.ca / Fotos: Alyn Edwards ]

Matérias relacionadas

Citroën C2 VTS: este raro pocket rocket francês está à venda no Brasil

Dalmo Hernandes

Alpina B6: o BMW Série 3 esportivo que veio antes do M3

Dalmo Hernandes

Este Chevrolet Calibra pode ser seu novo cupê esportivo com preço de popular 0km

Dalmo Hernandes