A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História Zero a 300

Porsche Lindner Coupé: o 356 feito na Alemanha Oriental com peças contrabandeadas – e a ajuda de Ferry Porsche

Sabe porque achamos os carros cubanos e soviéticos tão interessantes? É porque eles simbolizam a vontade das pessoas em ter um carro apesar de tudo conspirar contra isso. Veja os cubanos, por exemplo: eles aprenderam a fazer fluido de freio com detergente de louça, xampu e mel. No lado oriental da Cortina de Ferro a história não era diferente: até dava para comprar peças novas, mas a produção mal dava conta da demanda pelos carros e a fila de espera levava anos. Por isso não havia um mercado inteiro de peças sobressalentes esperando compradores. Se descolar peças para seu Trabi já não era uma tarefa muito fácil, o sonho de ter um Porsche em um país com economia planificada e fechado ao vizinho capitalista era praticamente impossível. A não ser que... você tivesse noções de mecânica e uma pequena ajuda de um cara chamado Ferry Porsche. Essa história começou no início dos

Matérias relacionadas

Mercedes-AMG Project One: conheça os detalhes mecânicos do hipercarro com motor de F1

Dalmo Hernandes

Quais são os acessórios mais toscos, desnecessários ou bizarros que se pode colocar em um carro?

Dalmo Hernandes

Quando a Porsche parou de fabricar um Mercedes-Benz para fabricar um Audi

Dalmo Hernandes