A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

Quattro e RS: a história do lado mais brutal da Audi

Hoje em dia, quando você quer um super-Mercedes, você menciona as três letras de sua divisão esportiva: AMG. Se seu negócio forem os BMW, a pedida é um M-car. Mas se você é fiel ao grupo VAG ou um vemagueiro irremediável, seu negócio são os modelos S ou RS da Audi. Já vimos que os AMG surgiram do carro de corridas mais improvável de todos os tempos, um enorme Mercedes 300SEL 6.3 que colocou a preparadora no mapa e, mais tarde, acabou comprada pela Merc. Os BMW M vieram do 635CSL, criado a pedido da Alpina, e mais tarde derivaram do M1. Mas e os Audi RS? De onde vêm os super-Audi? Como se chama a divisão que fabrica os modelos de alto desempenho da marca? RS? S? Audi Sport? Ela surgiu de uma combinação de vários elementos de tempos diferentes — que contaremos neste post.   Os reis das pistas Na virada dos anos 1930 para os anos 1940, Auto Union e Mercedes dominavam o automobilismo mundial com seus supercarros prateados. Eram eles os monopostos mais rápidos dos Grandes Pr

Matérias relacionadas

Art Dèco cars: quando os carros eram obras de arte

Leonardo Contesini

Super Blackbird: a história da Honda CBR1100XX

Dalmo Hernandes

Suzuki Escudo Pikes Peak: quem diria que o Vitara podia ser tão fodástico?

Dalmo Hernandes