A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Quer um Chevette para curtir? Este 1979 com motor 1.6/S está à venda!

Quem acompanha o FlatOut – não só o site, mas também o podcast e o canal no Youtube – percebeu que nos últimos tempos andando falando bastante do Chevette. E como não falaríamos? Nessa época de evolução rápida na tecnologia dos carros (que estão muito diferentes hoje do que há dez anos), é natural que os entusiastas – pessoas nostálgicas por definição – queiram concretizar seu desejo por uma experiência crua, analógica e recompensadora ao volante.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até três carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

No Brasil, poucos carros podem oferecer exatamente isto a um custo relativamente baixo. O Chevette é um deles – e um dos que melhor cumprem todos os requisitos. Como se não bastassem o baixo peso, o conjunto tradicional de motor longitudinal e tração traseira, e o câmbio manual, ele também é muito estiloso em qualquer encarnação: já foi a cara do Opel Kadett, já foi Pontiac Firebird em miniatura, e até encarnou um irmão menor para o Monza. Em todas as fases ele se manteve um carro de manutenção simples, e nunca perdeu sua melhor parte: a dinâmica esperta, boa para deixar iniciantes mais espertos e suficiente para colocar um sorriso até no rosto de quem dirige há décadas.

E com tanta conversa sobre o Chevette, não te culpamos se você ficou com vontade de ter um. Na verdade, vamos até te ajudar: que tal esse 1979 anunciado no GT40, com motor 1.6/S dos Chevette mais novos, por um preço bem interessante?

 

O Chevette ganhou seu primeiro facelift em 1978 – foi quando a frente original do Opel Kadett C deu lugar à cara do Pontiac Firebird de segunda geração, guardadas as devidas proporções. A grade bipartida era ladeada por faróis redondos em molduras quadradas, mas em 1980 os faróis também ficaram quadrados.

Nessa época o Chevette ainda era equipado apenas com o motor 1.4 – que não chegava a ser fraco, mas estava no limite. Era um motor elástico e robusto, mas o Chevette ficou melhor a partir de 1983, quando uma versão de 1,6 litro do mesmo motor foi adotada. A potência passou de 68 cv no Chevette SL 1.4 a gasolina para 73 cv no Chevette SL 1.6 1983, também a gasolina. Na versão a álcool, eram 78 cv. E a diferença na hora de guiar era notável.

O Chevette anunciado no GT40 é interessante porque junta o visual mais clássico do modelo 1979, com a mecânica mais moderna dos últimos Chevette com motor 1.6 – o chamado 1.6/S, com dupla carburação, que tinha 78 cv na versão a gasolina e 81 cv quando movido a álcool. No caso, o motor é a gasolina e também recebeu um câmbio de cinco marchas, mais adequado ao uso rodoviário.

O atual proprietário conta que está com o Chevette há dois anos e foi o responsável pelo swap de motor e câmbio. O motor teve todos os components internos sujeitos a desgaste trocados – incluindo pistões, bielas, virabrequim, comando de válvulas, as próprias válvulas e bomba de óleo.

Entre os outros serviços, a parte elétrica do carro também foi refeita, com novo chicote, alternador de 120A do Chevrolet Astra e a instalação de instrumentos ODG no painel (incluindo medidor de combustível digital); o caburador foi limpo e retificado; o tanque foi limpo e todas as mangueiras substituídas por peças novas; e a suspensão dianteira também foi refeita por completo. Além disso, o Chevette tem quatro pneus Goodyear com menos de 6.000 km rodados.

Segundo seu dono, o Chevette agora está extremamente confiável – pode viajar tranquilamente e não superaquece em trânsito pesado (algo notável para um carro mais de 40 anos de idade), além de garantir bons momentos ao volante em um passeio mais animado. Claro, não é um carro impecável ou perfeito: tem suas marcas de uso e pequenos incidentes. Porém não há danos estruturais – ao contrário: ele está bem íntegro.

Atualmente o volante é um Lotse Le Mans revestido em couro, não o da foto

O preço convidativo para quem quer um projeto descompromissado, que já anda bem (melhor que quando era novo, graças ao motor mais forte) e pode ser desfrutado como está – e também servir como base para uma bela restauração a rigor.

Se ficou interessado, é só clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do proprietário!


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Este Mazda RX-7 pode ser sua oportunidade de ter um esportivo com motor Wankel no Brasil

Dalmo Hernandes

Este Datsun 240Z é um dos melhores carros que um entusiasta pode comprar no Brasil

Dalmo Hernandes

Este Fiat 147 preparado pode ser seu primeiro carro de corrida

Dalmo Hernandes