A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Quer um importado anos 90? Este Chevrolet Tigra está à venda

Os carros dos anos 1990 e 2000 já estão se tornando clássicos. São os youngtimers, como se costuma chamá-los no meio dos colecionáveis. E, n Brasil, os anos 1990 marcaram a chegada de vários carros importados mais voltados aos entusiastas – modelos que, na época, eram mais modernos e avançados que qualquer coisa produzida no Brasil.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

A Chevrolet, por exemplo, trouxe dois cupês muito cobiçados por nosso público – o Calibra, projeto derivado do Vectra A e equipado com o icônico motor 2.0 C20XE, com comando duplo no cabeçote e 150 cv; e o pequeno Tigra, que aplicava uma receita parecida, porém em menor escala: ele usava como base o Corsa B, e tinha debaixo do capô o mesmo motor do Corsa GSi. Para os fãs, estes dois carros simbolizam muito bem a era de ouro da General Motors do Brasil, com projetos de origem Opel, acabamento excelente e desempenho à altura.

Hoje vamos nos focar no Tigra, pois um exemplar bem conservado, relativamente pouco rodado e original – três características que, no caso do pequeno cupê, dificilmente andam juntas – é nosso Achado meio Perdido de hoje.

Lançado na Europa em 1994, o Opel Tigra utilizava a plataforma do Corsa com entre-eixos encurtado, de 2.443 mm para 2.429 mm. Demais elementos do chassi eram os mesmos, como a suspensão com sistema MacPherson na dianteira e eixo de torção na traseira – ainda que, no caso do Tigra, o acerto tenha ficado por conta da Lotus, sendo que o carro foi um dos últimos projetos da empresa britânica antes de desligar-se da GM (que foi dona da Lotus entre 1986 e 1993).

 

Na Europa havia duas opções diferentes de motor, ambos da Família I – com 1,4 litro, 90 cv e 12,7 kgfm de torque; e com 1,6 litro, 106 cv e 15,3 kgfm de torque.

O Tigra teve pouco mais de 2.600 unidades importadas para o Brasil entre os últimos meses de 1998 e os primeiros meses de 1999 – depois disto, o câmbio desfavorável fez com que a GM descontinuasse o modelo por aqui. Ele chegou apenas com o motor 1.6, com potência reduzida por 100 cv por conta do nosso combustível, e com rodas de 14 polegadas, mais baratas que as de 15 polegadas originais.

Muitos exemplares que desembarcaram no Brasil acabaram tendo um destino não muito bonito – ou sofreram nas mãos de donos negligentes, ou foram modificados com elementos de gosto e qualidade duvidosos (seu visual exótico, de fato, era um convite ao tuning nos anos 2000). Assim, é raro encontrar um Tigra sem modificações e bem cuidado à venda atualmente.

Nosso Achado meio Perdido de hoje é interessante por conta disto. O carro, à venda em uma loja em São Pedro da Aldeia (RJ), tem 78.000 km marcados no hodômetro – o que não é muito para um carro fabricado em 1998, mas também não é uma quilometragem baixa a ponto de considerarmos o carro uma garage queen (e todos sabemos que ficar parado não é algo saudável para carro nenhum).

De acordo com o anunciante, o carro jamais passou por qualquer tipo de reforma – pintura, revestimentos internos, detalhes de acabamento e itens como faróis, lantermas, emblemas, borrachões e para-choques são originais de fábrica.

O vendedor também afirma que o carro passou por uma revisão geral recentemente, incluindo a troca de diversas peças – componentes da suspensão e do sistema de arrefecimento; freios; cabos, velas e correias e pneus, por exemplo (o estepe ainda é o Pirelli P600 original – pode ser interessante guardá-lo, mas o ideal e substituí-lo por um novo). Há pequenos detalhes nas rodas e alguns sinais de desgaste na carroceria e no interior, mas nada surpreendente em um carro de 22 anos.

Sempre repetimos que, na compra de um carro como este, uma visita para conferir de perto é sempre uma boa ideia – bem como uma revisão após a compra, para garantir que tudo esteja nos conformes. Entretanto, considerando o preço e o estado de conservação, este Chevrolet Tigra não parece guardar nenhuma surpresa desagradável. E pode ser uma boa opção para quem quer um carro exótico, mas nem tanto, para curtir aos finais de semana.

Se você ficou interessado, pode clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do vendedor.


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Este raro Honda Accord coupe dos anos 90 ganhou um câmbio manual e está à venda

Dalmo Hernandes

Este Subaru Impreza GT 2.0 Turbo bem cuidado e melhorado está à venda!

Dalmo Hernandes

Mitsubishi Legnum V6 à venda: uma perua de Gran Turismo na sua garagem

Dalmo Hernandes