A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

Scirocco: a história do VW mais legal que a gente nunca teve no Brasil

Uma das maiores mágoas dos fãs brasileiros da Volkswagen é o fato de o hatch Scirocco, com sua bela carroceria de duas portas e a eficácia mais do que comprovada da plataforma do Golf GTI de quinta geração, jamais ter sido oferecido oficialmente no Brasil. Ele tinha uma função bastante específica no Velho Mundo: mostrar que a VW fazia hatchbacks bonitos, rápidos e bons de guiar, chamar a atenção nas ruas e atrair gente para as concessionárias – quem não comprasse um Scirocco, talvez saísse da loja com um Golf ou Polo ou Passat. Afinal, muita gente quer um hatch de duas portas com dois lugares decorativos atrás e motor turbinado, mas nem todo mundo pode abrir mão de duas portas a mais e um banco traseiro de verdade. Em outras palavras, o Scirocco era um halo car dos bons: para um cara solteiro ou, no máximo, um casal sem filhos, o hatch podia ser o único carro e oferecer praticidade para o dia-a-dia, espaço para a bagagem e todas as qualidades de um hot hatch. Era mesmo um carro e ta

Matérias relacionadas

A história do Mazda RX-7, parte 2: a evolução e o fim do mito japonês

Dalmo Hernandes

A curiosa história do Cadillac que se transformou em uma “Ferrari”

Dalmo Hernandes

Paixão, talento e fibra de carbono: a história de Horacio Pagani, o pai do Zonda

Dalmo Hernandes