A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Tá difícil achar um Alfa Romeo 164 bem cuidado? Esta pode ser sua chance

Em 1990 fazia quatro anos que o Alfa Romeo 2300 havia saído de linha, e a marca, representada pela Fiat, retornava ao País com o Alfa Romeo 164, um dos carros mais luxuosos já vendidos no Brasil. É uma pena que a maioria dos exemplares que se encontra à venda hoje não esteja em bom estado — o carro das fotos é uma bela exceção.

O Alfa 2300 foi um dos carros mais avançados de seu tempo mas, em 1986, 12 anos depois do lançamento, já era defasado e caro demais, e por isto saiu de linha — encerrando também as atividades da Alfa Romeo no Brasil. É até meio estranho imaginar que o 164, lançado tão pouco tempo depois, representasse um salto evolutivo tão grande.

O 164 foi lançado na Itália em 1987, fruto de uma parceria entre Alfa Romeo, Fiat, Lancia e Saab, que desenvolveram em conjunto a plataforma Type Four. A plataforma também foi utilizada no Fiat Croma, no Lancia Thema e no Saab 9000.

alfa_164_achados (3)

Apesar de 0 164 não ter sido exatamente um substituto para o 2300, é impossível não comparar os dois sem ficar impressionado com a modernidade das linhas do sedã, com predominância de retas, cantos vivos e superfícies limpas, com dianteira em forma de cunha, traseira alta com lanternas estreitas e um único vinco que percorria toda a lateral integrando-se com as luzes traseiras. O interior seguia esta mesma tendência, e ainda era muito espaçoso e extremamente bem acabado.

Com a abertura das importações, o 164 aportou no Brasil em versão única, equipada com motor V6 de três litros, 12 válvulas e generosos 192 cv, que o tornavam capazes de acelerar aos 100 km/h em menos de 9 segundos, com velocidade máxima de acima de 230 km/h segundo a Alfa Romeo. Em 1993, foi lançada a versão Super, com 24 válvulas e 211 cv.

alfa_164_achados (4)

Apesar da tração dianteira a dinâmica era bem acertada, e seu principal concorrente em porte, preço, desempenho e equipamentos era o Omega CD 3.0. Contudo, o preço do Alfa era muito alto e as vendas nunca deslancharam. Mesmo assim o 164 tem uma forte base de fãs — como quase todo Alfa, diga-se —, e no Brasil não é diferente. Não é muito difícil encontrar umas das mais de 6.700 unidades importadas à venda, porém poucas estão bem conservadas. Quando estão, normalmente seu preço passa dos R$ 30 mil.

alfa_164_achados (5)

Não é o caso do carro vinho das fotos, anunciado no site Seminovos BH. Segundo o anunciante, o carro marca 120 mil km no hodômetro. Pode parecer muito mas, acredite, em carros como este, a quilometragem aparentemente alta pode ser um bom sinal. Além disso, o estado de conservação é exemplar: a pintura original parece nova, bem como o interior, que ainda tem os plásticos sobre o carpete e traz o som Alpine de fábrica. Ainda segundo o dono, toda a mecânica foi revisada, e o carro está cadastrado no Clube Alfa Romeo, conta com chave reserva e manual do proprietário.

Mas foi o preço de tudo isso que nos chamou a atenção: razoáveis R$ 20.900 — claro, bastante dinheiro por um carro fabricado em 1995, mas quase R$ 10 mil abaixo da média do que se costuma cobrar por um 164 bem conservado como este. O que você acha: é um bom negócio?

alfa_164_achados (1)

[ Sugestão de post: Elder Júnio via Seminovos BH ]


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! na qual selecionamos e comentamos anúncios de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de uma reportagem aprofundada e não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios – todos os detalhes devem ser apurados com o anunciante.

Matérias relacionadas

Este raro Chevrolet Chevette S/R tem placa preta e está à venda

Dalmo Hernandes

Este raro Peugeot 203 1953 é um clássico do Pós-Guerra à venda no Brasil

Dalmo Hernandes

O Williams FW14B de Nigel Mansell, Riccardo Patrese e Damon Hill está à venda!

Dalmo Hernandes