A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Tem R$ 58 mil sobrando? Compre este Karmann Ghia Dacon de corrida!

O Karmann Ghia é um clássico atemporal de visual esportivo e elegante, e é considerado um dos VW mais bonitos de todos os tempos. Só que seu motor 1.2 de 30 cv não era exatamente dos mais empolgantes – mesmo com o 1.6 de 50 cv que veio em 1970, os 100 km/h ainda demoravam 23,8 s para chegar! Mas toda essa conversa muda quando o papo é sobre os Karmann Ghia da equipe de corrida da Dacon, mais ou menos como esta réplica de motor preparado que está à venda. E aí, abraça a ideia?

A história dos Karmann-Porsche começa em 1964, quando Paulo Goulart, dono da revenda Volkswagen Dacon, levou um Karmann Ghia com motor 1.600 de Porsche 356 C para competir nas 1000 Milhas da Guanabara. O carro, com Chico Landi ao volante, venceu a prova e inspirou o empresário a criar um braço de esporte a motor com o nome de sua concessionária – a Dacon Competições.

volkswagen-karmann-ghia (4)

Representando oficialmente a Porsche no Brasil, a Dacon possibilitava a Goulart realizar certas extravagâncias. Depois de importar carros e componentes de Stuttgart, Goulart percebeu que era relativamente fácil fazer o swap dos motores e transmissões Porsche nos carros da Volkswagen — os pontos de fixação e dimensões dos componentes eram todos semelhantes e bastavam pequenos ajustes. Sendo assim, não demorou para que quatro Karmann Ghia de competição equipados com os boxer da Porsche fossem montados — dois com motor quatro cilindros 1.6 de 120 cv, e dois com motor seis cilindros 2.0 de 200 cv! Os carros eram muito aliviados, tinham componentes de alumínio e de fibra de vidro, dispensavam os quilos e quilos de estanho usados no acabamento da carroceria do modelo de rua, e empregavam modificações nos freios e suspensão. Você também podia encomendar um Karmann-Ghia de rua com motor de Porsche na Dacon – até mesmo um Fusca-Porsche! Ah, eram mesmo outros tempos…

Os carros venceram cinco das dez corridas em que participaram nos anos seguintes. Entre os pilotos, nomes como Wilson Fittipaldi, José Carlos Pace e Anísio Campos. A equipe fechou após um desacerto com a Volkswagen em busca de maior apoio, e os carros foram vendidos a particulares — entre eles Emerson e Wilson Fittipaldi.

volkswagen-karmann-ghia (3)

O carro das fotos, anunciado no Webmotors, é uma réplica inspirada no modelo pilotado por Wilson Fittipaldi e Ludovino Perez nas 1000 Milhas Brasileiras de 1966. O motor é o boxer 1.6, com dupla carburação, comando mais bravo, radiador de óleo e cabeçotes do Porsche 904. Os bancos são do tipo concha de competição, e os instrumentos são todos Porsche. A cereja do bolo é o clássico volante Fittipaldi F1.

volkswagen-karmann-ghia (2)

O valor pedido por ele é de R$ 58 mil. É uma bela grana, mas considere o alto valor de mercado dos Karmann-Ghia e o capricho nos detalhes e componentes especiais desta réplica, que conta com a mamata da placa preta (pode até fuçar mais o motor que não terá encheção de saco na inspeção). E aí, leva pra casa?

Webmotors ]

Dica do leitor Vinícius Coelho Araujo


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! na qual selecionamos e comentamos anúncios de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de uma reportagem aprofundada e não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios – todos os detalhes devem ser apurados com o proprietário.

Matérias relacionadas

À venda: não está fácil encontrar um VW Gol GTS 1989 “frente alta” original como este

Dalmo Hernandes

Este Peugeot 205 “Rallye” pode ser seu próximo project car

Dalmo Hernandes

Este Mazda RX-7 pode ser sua oportunidade de ter um esportivo com motor Wankel no Brasil

Dalmo Hernandes