A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Design Automotivo História

“Trinca de Ás”: como o primeiro conceito esportivo da Audi se tornou um hatch japonês baseado no Chevette

Em 1973 a Mercedes já era a fornecedora de limusines preferida dos ditadores africanos, a BMW já era reconhecida como uma fabricante com pegada esportiva, mas a Audi ainda era uma marca em processo de consolidação. Criada em 1965 por uma fusão entre a NSU e a Auto Union, a Audi tinha o sedã grande 100 e a recém-lançada família 80, que compartilhava a base mecânica com o Passat de primeira geração. Foi nesse contexto que a marca se uniu à Karmann e à Italdesign de Giorgetto Giugiaro para desenvolver um conceito esportivo em forma de cunha que seria apresentado no Salão de Frankfurt daquele ano. A ideia era mostrar a Audi como uma marca arrojada e, quem sabe, produzir aquele esportivo – caso o público reagisse bem ao modelo. Usando como base o Audi 80, Giugiaro projetou uma carroceria com o estilo "papel dobrado" que se tornaria sua marca registrada nos anos 1970 e 1980, influenciado pelos conceitos Maserati Boomerang e Alfa Romeo Caimano. Não havia nada que o relacionasse à Audi

Matérias relacionadas

Este cara faz os menores motores funcionais do mundo – e são verdadeiras obras de arte

Dalmo Hernandes

Como as marcas britânicas desapareceram do mapa – ou acabaram vendidas a estrangeiros

Leonardo Contesini

Um Aston movido a vinho branco? Conheça o carro mais “gourmet” da família real britânica

Leonardo Contesini