FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Um raro Dodge Charger de primeira geração à venda no Brasil


O Dodge Charger é um dos carros mais adorados pelos entusiastas, especialmente em sua segunda geração, fabricada entre 1968 e 1970 – representante da melhor época dos muscle cars, com várias opções de motor V8 debaixo do capô e presença marcante em filmes e séries como Bullitt The Dukes of Hazzard. E também tivemos o Dodge Charger brasileiro, que era uma versão com motor mais potente e visual mais esportivo do Dart e tornou-se um ícone local.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, participação no nosso grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!). Exponha ou anuncie até sete carros no GT40 e ainda ganhe descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura básico. Acesse todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de poder expor ou anunciar até três carros no GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Mas, se você é realmente um apreciador do Dodge Charger, ou dos carros americanos em geral, deve conhecer a primeira geração, fabricada em 1966 e 1967, já com a plataforma B-body Com ela, a Chrysler começou a construir a imagem esportiva do Dodge Charger, que seria aperfeiçoada e acentuada na segunda geração – incluindo a opção pelo V8 426 entre os motores disponíveis. É uma peça importante na história do Dodge Charger e, se você tem uma coleção de clássicos dos States, ele pode ser uma adição interessante. E, não por acaso, é um Charger de primeira geração nosso Achado meio Perdido de hoje.

O primeiro Dodge Charger nasceu como uma versão fastback do Dodge Coronet. A dianteira era exatamente a mesma, incluindo os faróis giratórios – quando apagados, eles ficavam escondidos atrás da grade, que parecia uma peça única e ininterrupta. Na traseira era que as coisas mudavam – o caimento fastback era bastante acentuado e a traseira trazia uma enorme lanterna que percorria toda a largura do carro e tinha as letras “C H A R G E R” em metal cromado.

O interior também trazia uma configuração diferenciada, com quadro de instrumentos de iluminação indireta e quatro bancos individuais – sendo que os traseiros eram rebatíveis para dar acesso ao compartimento de carga, algo incomum naquela época. No geral, o primeiro Charger lembrava bastante o Rambler Marlin, lançado pela AMC um ano antes – o perfil da carroceria era parecidíssimo, mas imprensa e público não demoraram a considerar o Charger como “uma versão mais bonita do Rambler Marlin.

Os motores disponíveis inicialmente eram o V8 318 (5,2 litros) da família LA; os motores V8 361 (5,9 litros) e 383 (6,3 litros) da família B, e o Street Hemi 426 (de sete litros), este com dois carburadores de corpo quádruplo e potência bruta de 430 cv – que foi colocado em apenas 468 carros vendidos naquele ano. A partir de 1967 o motor Magnum 440, de 7,2 litros e 380 cv, também foi oferecido.

O carro anunciado no GT40 é um Dodge Charger 1967 com motor V8 383, alimentado por um carburador de corpo quádruplo – quando novo, este motor entregava 330 cv brutos. O motor é acoplado a uma caixa automática TorqueFlite de três marchas.

De acordo com o anunciante, Bird Clemente Jr. da Vintage Garage Curitiba, este exemplar foi totalmente restaurado nos padrões de fábrica e está em ótimas condições. A pintura na cor verde “Pine Green Metallic” está muito bonita e o interior, revestido em couro e tecido, está com o acabamento original impecável e todos os equipamentos funcionando – incluindo ar-condicionado e direção hidráulica. Demais elementos, como rodas, grade, faróis, lanterna e todos os vidros, também são originais de fábrica. Os pneus são novos.

A mecânica, segundo o vendedor, foi totalmente refeita – o motor é efetivamente novo e rodou cerca de 5.000 km, assim como o câmbio. Ele garante que o Charger está em pleno funcionamento e que honra sua placa preta.

Não estamos falando do Dodge Charger mais cobiçado pelos fãs do modelo – como dissemos no começo do texto, este lugar fica com a segunda geração. Mas ele tem seu valor como colecionável, para quem quer colocar em seu acervo parte da história do emblemático Charger. O valor é elevado, claro, mas considerando o momento da economia, trazer um exemplar como este dos Estados Unidos por um valor razoável beira o impossível.

Se você ficou interessado, pode clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do vendedor.


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora