FlatOut!
Image default
Zero a 300

Audi-McLaren e Porsche-Red Bull na F1? // Singer faz parceria com Porsche // um híbrido Wankel da Mazda e mais!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Audi pode comprar McLaren, Red Bull pode usar motores Porsche

Lembra daquela história de Audi e Porsche entrarem na Fórmula 1 a partir de 2026? O anúncio soou um tanto estranho quando se tenta imaginar o posicionamento das duas marcas na categoria. Afinal, são duas marcas do mesmo grupo competindo entre si — algo como aconteceu por pouquíssimo tempo em Le Mans. Antes disso, as duas marcas correram sob o nome Porsche Audi na Can Am, durante os anos 1970.

Mas agora, os rumores mais recentes vindos de além-mar dizem que a Audi pode comprar a McLaren e que a Porsche está preparando um acordo com a Red Bull Racing, de acordo com a revista britânica Car Magazine. Os rumores sobre a compra da McLaren pela Audi não são de hoje: em novembro de 2021 a imprensa europeia chegou a divulgar que a compra já havia sido concretizada, o que acabou desmentido mais tarde pela própria McLaren em um comunicado que mencionava “discussões com parceiros e fornecedores relevantes, que incluíam outros fabricantes”.

Já a Porsche supostamente está negociando com a Red Bull para substituir a Honda no fornecimento de motores, o que, segundo o relato da Car Magazine, criaria um cenário no qual a Audi McLaren e a Porsche Red Bull poderiam atuar como equipes parceiras de forma semelhante ao que faz Ferrari e Hass e Mercedes e demais clientes. Ainda segundo a apuração da revista, a Audi ainda considera a compra da Williams como segunda opção, e a Porsche também considera uma parceria com a Alpha Tauri ou Haas. (Leo Contesini)

 

BMW assume liderança global do segmento premium

A BMW encerrou o ano de 2021 como a marca premium mais vendida em todo o mundo. A marca conquistou a liderança no mercado americano e ultrapassou a Mercedes no ranking de vendas global. No total, a BMW atingiu o recorde de 2,2 milhões de veículos vendidos de janeiro a dezembro de 2021, enquanto a Mercedes vendeu “apenas” 2,05 milhões de unidades.

O principal destaque da BMW foi o mercado americano, onde ela teve um crescimento de 21% em relação a 2020, enquanto a Mercedes cresceu apenas 0,4% nos EUA e teve uma queda de 5% no mercado global.

Aqui é importante notar que a BMW teve uma estratégia mais ousada que a da Mercedes, mantendo mais modelos e variações em linha, enquanto os rivais de Stuttgart estavam desfalcados com a mudança de geração da Classe C, com o fim da SL e o enxugamento temporário da linha AMG. (Leo Contesini)

 

Singer terá motores feitos pela Porsche

A Singer, famosa por seus 911 “reimaginados”, verdadeiras obras de arte criadas sob medida para cada cliente sem preocupação com custo, são hoje um caso único de sucesso. Todo mundo não pode deixar de notar que a empresa independente hoje faz coisas que nem a própria Porsche arrisca fazer: novos motores refrigerados a ar.

Agora vem a notícia que a própria Porsche vai colaborar com a empresa. Ou, pelo menos, sua filial americana. A a Porsche Motorsport North America (PMNA) fornecerá motores para a empresa californiana.

A PMNA é uma subsidiária da Porsche A.G., com sede no Porsche Experience Center em Carson, Califórnia, ao sul do centro de Los Angeles. Além de fornecer vendas e serviços de carros de corrida para clientes, a PMNA constrói e reconstrói motores de corrida para vários carros Porsche. E agora, também para a Singer. Mas não para a unidade de quatro válvulas por cilindro desenvolvida pela Williams para o fabuloso e caríssimo DLS. Este, ainda será feito no Reino Unido pela Williams Advanced Engineering.

A Singer e a PMNA irão apenas colaborar nos motores e, diz a Singer á revista americana Road&Track: “as características dos motores – o centro de cada carro da Singer – continuarão a ser definidas pelas especificações da Singer.” Portanto, a PMNA não fornecerá serviços de engenharia, apenas montagem. Isso, portanto, não representa uma grande mudança para os carros reinventados por Singer, mas ainda assim é fato interessante. Poderá ser o começo de uma colaboração com a empresa? Será a Singer no futuro um braço da Porsche como a AMG é para a Mercedes-Benz? Só o tempo dirá. (MAO)

 

Rolls-Royce tem o melhor ano de sua história

Realmente parece que os bilionários continuam progredindo mesmo em meio à uma crise mundial generalizada e pandemia: a Rolls-Royce informa que 2021 foi o melhor ano de vendas desde sua fundação em 1906. Um aumento de 49% nas vendas, e vendas recorde na maioria dos mercados.

A marca de luxo vendeu 5586 carros globalmente no ano passado, 1836 a mais do que em 2020, quando a pandemia de coronavírus teve um impacto quase universal sobre os fabricantes de automóveis, e 461 a mais do que o recorde anterior estabelecido no ano “normal” de 2019.

A Rolls-Royce diz que o crescimento “foi impulsionado principalmente” pelo sedã Ghost – seu modelo mais novo – e reforçado pelo lançamento do Ghost Black Badge, em outubro. A empresa também reporta vendas estáveis ​​do topo de linha Phantom e seu irmão Cullinan SUV. Sua fábrica de Goodwood está operando em capacidade máxima, em dois turnos, para atender a esses pedidos . Os prazos de entrega atuais são estimados em cerca de um ano.

As vendas de modelos usados ​​da Rolls-Royce sob a bandeira Provenance também atingiram um alto, e os pedidos de carros modificados sob medida “permanecem em níveis recordes”.

O CEO Torsten Müller-Ötvös chamou os números de vendas de 2021 de “extremamente encorajadores enquanto nos preparamos para o histórico lançamento do Spectre”. O Spectre, como sabemos, é uma organização criminosa e nêmesis do agente 007 o primeiro Rolls-Royce elétrico, a ser lançado em 2023. (MAO)

 

Mazda registra patente de híbrido-rotativo

A Mazda foi a última empresa a desistir do motor rotativo inventado por Felix Wankel para a NSU nos anos 1960. É o maior expoente deste tipo de motor, e os RX7 e RX8 (RIP), lendas sussurradas por entusiastas de geração para geração. A Mazda já foi “the Rotary company”, e muitos ainda sonham com o retorno do poluente, beberrão, mas incrivelmente compacto, potente e girador motor rotativo.

Recentemente, informa o site Motor 1, a empresa registrou uma patente que dá mais combustível para esta fogueira de esperança: um carro híbrido de tração traseira e motor Wankel. Não é a primeira vez que a Mazda patenteia um híbrido rotativo. Mas agora, a nova patente mostra explicitamente um motor rotativo na frente. Além disso, o motor é de três rotores, algo que previamente só existiu no Japão, no cupê Cosmo dos anos 1990. A patente parece algo a ser baseado na nova plataforma de tração traseira da Mazda. O motor mostrado na patente também é montado extremamente baixo no carro, e bem recuado.

Só porque um fabricante solicitou uma patente não significa que o carro existirá, claro. Mas é uma prova de que a Mazda ainda não desistiu por completo desse tipo de motor, e continua estudando possibilidades de usá-lo. Estamos aqui torcendo para que consiga! (MAO)

 


Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicos, histórias de carros e pilotos, avaliações e muito mais!

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, participação no nosso grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!). Exponha ou anuncie até sete carros no GT40 e ainda ganhe descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$ 26,90 / mês

ou

Ganhe R$ 53,80 de
desconto no plano anual
(pague só 10 dos 12 meses)

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura básico. Acesse todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de poder expor ou anunciar até três carros no GT402.

R$ 14,90 / mês

ou

Ganhe R$ 29,80 de
desconto no plano anual
(pague só 10 dos 12 meses)

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.