A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos Zero a 300

Aventador SVJ finalmente revelado: hora de conhecer todos os detalhes do Lamborghini mais potente e mais rápido da história

Foram meses de fotos, vídeos, flagras, teasers e até um recorde em Nürburgring Nordschleife com um protótipo camuflado, mas agora finalmente chegou a hora de conhecermos o Lamborghini Aventador SVJ, o modelo mais potente e mais rápido já produzido pela casa de Sant’Agata Bolognese. O modelo foi apresentado na noite desta quinta-feira durante o “The Quail”, um dos eventos da Monterey Car Week, na Califórnia.

Como vimos anteriormente, o nome SVJ é uma homenagem à versão mais radical do Miura, desenvolvida pelo piloto Bob Wallace, mas que acabou nunca sendo produzida. O SV da sigla significa Super Veloce (super veloz em italiano) enquanto o J indica que o carro havia sido desenvolvido sob as regras do apêndice J da FIA. Como o projeto do Miura acabou cancelado, este é o primeiro Lamborghini produzido em série a receber a sigla, embora já sem relação com o automobilismo.

lambomiura-5-620x349

Tanto que a única atividade de pista do Aventador SVJ tem tudo para ser mesmo o recorde em Nürburgring Nordschleife e os track days aos quais os futuros compradores do hipercarro o levarão. Serão feitos apenas 900 exemplares, a um preço de 350.000 euros (cerca de R$ 1,6 milhão).

O nome SVJ também sugere uma relação estreita com o SV, mas isto é somente meia-verdade. Ele também teve seu peso aliviado, motor aprimorado e recebeu um eixo traseiro direcional, mas as semelhanças acabam por aqui. O SVJ tem diferenças estéticas, mecânicas e, principalmente, aerodinâmicas.

lamborghini-aventador-svj-14

Começando pelo motor, a Lamborghini elevou a potência do V12 de 6,5 litros para 770 cv, e instalou um novo sistema de admissão com borboleta de titânio e coletor redimensionado, enquanto o escape foi reprojetado para reduzir a backpressure e passou a ser fabricado com materiais mais leves para contribuir com a redução de peso do carro.

O resultado foi um V12 de 770 cv a 8.500 rpm, 73,3 kgfm a 6.750 rpm, e um peso seco de 1.525 kg — número que havíamos sugerido na ocasião da divulgação da relação peso/potência de 1,98 kg/cv. O câmbio automatizado de embreagem simples e sete marchas também foi reprogramado e modificado de acordo com as mudanças no powertrain. Com o novo conjunto o Aventador SVJ acelera de zero a 100 km/h em 2,8 segundos e vai além dos 350 km/h.

lamborghini-aventador-svj-6

Quando os rumores sobre a potência do Aventador começaram a circular, ficamos um pouco incrédulos quanto à capacidade do carro em quebrar o recorde em Nürburgring. Afinal, o Aventador SV de 750 cv, completou os 20,1 km do circuito alemão em 6:59. O recorde a ser batido era 6:47,3, o que significava que o Aventador SVJ precisaria melhorar o tempo em mais de 12 segundos. Parecia improvável sem uma redução significativa de peso ou um projeto aerodinâmico muito radical. Ou as duas coisas. No fim das contas, foi um pouco de redução de peso, um pouco de potência e muito da aerodinâmica.

Dotado de um projeto aerodinâmico exclusivo e muito diferente das outras versões do Aventador, o SVJ tem 40% mais downforce sobre os dois eixos quando comparado ao SV, e seu coeficiente de arrasto aerodinâmico é 1% mais baixo, segundo os dados divulgados pela Lamborghini.

9b9f1c6d-lamborghini-aventador-svj-0

Como eles conseguiram um melhoramento tão significativo? Com uma evolução radical na aerodinâmica, como sugerimos dois parágrafos acima. As novidades são evidentes à primeira vista: o para-choques dianteiro é exclusivo da versão e tem barbatanas laterais, um splitter “flutuante” e dutos de escoamento no capô, que ajudam o vento a pressionar a dianteira contra o chão, ao mesmo tempo em que favorece a penetração aerodinâmica. A Lamborghini diz que estes dois canais no capô sozinhos são responsáveis por 70% do aumento na downforce sobre o eixo dianteiro.

lamborghini-aventador-svj-4 lamborghini-aventador-svj-19

 

As aletas dos para-choques atuam com a lateral do carro, que tem uma soleira remodelada, com o perfil em Y que se tornou uma marca do Aventador, e novas tomadas de ar. As aletas direcionam o fluxo aerodinâmico pela lateral do carro de forma que o arrasto é reduzido e o arrefecimento do motor é otimizado. O fundo do carro também tem seus elementos aerodinâmicos, como geradores de vórtice, um difusor dianteiro, um novo difusor traseiro e aletas divergentes. Também segundo a Lamborghini, o fundo do carro é responsável por 30% do aumento na downforce.

lamborghini-aventador-svj-16

Um elemento marcante do projeto aerodinâmico é o sistema ALA, uma sigla-trocadilho para Aerodinamica Lamborghini Attiva, que também significa “asa” em italiano. O sistema foi lançado no Huracán Performante e otimizado no Aventador SVJ, e consiste em um aerofólio, um par de aletas laterais e dutos que canalizam ou bloqueiam o ar de acordo com a demanda por downforce ou baixo arrasto aerodinâmico, que podem ser fechados ou abertos por pequenos motores elétricos controlados eletronicamente.

lamborghini-aventador-svj-23

Eles recebem dados de sensores inerciais que medem a aceleração do carro para determinar a necessidade aerodinâmica e adequar o ALA em menos de 500 ms. Quando o ALA está desativado, os dutos são fechados e geram downforce. Quando o ALA é ativado, os dutos se abrem e reduzem a pressão do ar, reduzindo o arrasto e permitindo velocidades mais elevadas em retas e curvas de alta. Também há um canal de direcionamento do fluxo aerodinâmico na asa, que produz downforce sobre a roda com menos carga em situação de curva. O pacote é completado por um novo para-choques traseiro, com um difusor significativamente maior que o do SV.

lamborghini-aventador-svj-2

É claro que você não faz o carro mais rápido de Nürburgring somente com potência e downforce. A suspensão do SVJ foi retrabalhada para obter mais aderência mecânica. As barras estabilizadoras foram aumentadas em 50% em relação ao Aventador SV, os amortecedores ajustáveis têm um espectro de ajustes 15% maior e seu mapeamento foi reprogramado para maior controle de rolagem e das rodas — que também esterçam no eixo traseiro.

Além da suspensão a caixa de direção foi recalibrada, bem como o sistema de tração integral, que agora direciona 3% mais torque para a traseira se comparado ao SV. Os freios e o mapa do ABS também foram recalibrados para encurtar as distâncias de frenagem. Segundo a Lamborghini, o SVJ é capaz de frear de 100 km/h a zero em apenas 30 metros.

lamborghini-aventador-svj-5

Os pneus também são especiais. Um dos pontos questionados sobre o carro recordista de Nürburgring é se os pneus Pirelli P Zero Trofeo R com composto feito especificamente para a Lamborghini seriam oferecidos no modelo de produção. Sim, eles serão, mas como um opcional. Os pneus de série são os P Zero Corsa.

lamborghini-aventador-svj-22

Além da versão regular do Aventador SVJ, a Lamborghini também levou uma edição especial do modelo, batizada SVJ63 em homenagem ao ano de fundação da Lamborghini e configurado com itens exclusivos e uso extensivo de fibra de carbono. Serão feitos apenas 63 exemplares.

 

 

Matérias relacionadas

Porsche 911 R é um sonho purista com câmbio manual, tração traseira e motor aspirado de 500 cv

Dalmo Hernandes

Os carros mais vendidos em janeiro, a nova geração do Mercedes Classe A, Top Gear destruiu mais um carro e mais!

Leonardo Contesini

Veloster turbo no Brasil, os novos BMW para 2014, Clio mais seguro, o estado de Schumacher, Salão de Tóquio…

Leonardo Contesini