A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

CEO da Honda quer o Civic Type R, leilão de capacetes para caridade, flagra da Fiat Toro, Toyota GT86 especial e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

CEO da Honda prefere ficar sem carro à espera do Type R

honda-civic-type-r

Ter um presidente gearhead é a melhor coisa que pode acontecer a um fabricante de automóveis. Em uma entrevista coletiva em Tóquio, no Japão, o CEO da Honda, Takahiro Hachigo, disse que, no momento, está sem carro. “Tem um que eu quero e que, como eu disse a vocês, será lançado por volta de setembro. Eu quero comprar um Civic Type R”, disse Hachigo-san.

Não é à toa. O novo Civic Type R terá motor 2.0 turbinado de mais de 310 cv. Um protótipo do carro completou o circuito de Nürburgring Nordschleife em 7:50,63, o que o torna o carro de tração dianteira mais rápido a circular por lá. Também queremos o Civic Type R, Hachigo-san! Não se esqueça dos brasileiros!

 

Leilão de réplicas de capacetes famosos ajudará Instituto Ingo Hoffmann

capacetes_instituto_ingo_hoffmann

Começou hoje um leilão para apaixonados por automobilismo e gente de bom coração. Três réplicas de capacetes famosos ajudarão a manter o Instituto Ingo Hoffmann, fundado pelo maior campeão da Stock Car da história, com quem fizemos esse vídeo onboard memorável, para ajudar crianças carentes no tratamento ao câncer.

Os capacetes são réplicas autorizadas dos usados por Nelson Piquet, tricampeão de F1 que dispensa maiores apresentações, o do Ingo, campeão da Stock por 12 vezes, e o de Cacá Bueno, que já ganhou cinco temporadas da mesma competição. O de Piquet foi pintado por Alan Mosca, da Sid Special Paint. O de Ingo é obra de Paulo Gandolfo e o de Cacá Bueno, de Bruno Theil, da Artmix Studios.

Entregues em cubo acrílico, os capacetes serão fornecidos pela Corsa, especializada na fabricação de vestuário de competição. Eles podem receber lances pelo site www.rmgouvealeiloes.com.br até o dia 28 deste mês, ou seja, ao longo de 12 dias seguidos.

Casa-de-Apoio-Crianca-Família

“Fico muito feliz com essa ação dos amigos. Como sempre digo, grande parte dos valores que arrecadamos para a manutenção mensal do Instituto vem do meio do automobilismo e mais uma vez isso se comprova, agora envolvendo os nomes de dois grandes campeões: Nelson Piquet e Cacá Bueno. Quero agradecer a iniciativa da Corsa, através do Orlando Sgarbi e dos amigos Gandolfo, Alan Mosca e Bruno, que se dispuseram a pintar os capacetes para que o leilão fosse realizado, além de todos os envolvidos”, disse Ingo.

Fundado em 31/08/2005, o Instituto Ingo Hoffmann ajuda o Centro Infantil Boldrini no projeto denominado Casa de Apoio à Criança e à Família, um modelo de moradia temporária. Como é um centro de referência no tratamento ao câncer infantil, o Centro Infantil Boldrini recebe gente de todo o Brasil. Para abrigar os mais carentes, ele construiu 30 chalés, divididos em 10 vilas, em um terreno com mais de 6.000m². A venda dos capacetes ajudará a manter essas moradias provisórias. Se você é fã dos caras e tem vontade de ajudar, não deixe de dar seu lance.

 

Leitor flagra a Toro em testes em Pernambuco

Fiat-Toro-Francisco-Neto-1

Não adiantou muita coisa termos mostrado a carroceria do projeto 226 da Fiat sem disfarces. Nem de o CarScoop ter divulgado fotos da picape, que deve ser chamada de Toro. Ela continua rodando sob disfarce pesado, como mostram as fotos do leitor Francisco Ferreira Lima Neto, feitas na BR-101, em Jaboatão dos Guararapes, Pernambuco. Próximo de Goiana, onde a picape será fabricada ao lado Jeep Renegade e de um outro SUV, o 551. Note as aberturas da camuflagem para o farol e para o DRL.

Fiat-Toro-Francisco-Neto-2

Segundo Francisco, a picape andava rápido e não parecia ser o modelo diesel. O escape do protótipo parecia estar solto e as laternas chamaram sua atenção, apesar da camuflagem. Com lançamento previsto para este semestre, devemos ter imagens de protótipos menos recobertos muito em breve. Aliás, eles já podiam rodar assim, considerando tudo que já foi revelado da picape…

 

Toyota apresenta série especial do GT86 no Japão

Toyota-GT86-Yellow-Limited

Se você viu nossa avaliação do Toyota GT86 deve saber porque temos tanta inveja dos motoristas japoneses. Além de poder comprar a versão comum do carro, eles agora têm à disposição a versão Yellow Limited, na exclusiva cor amarela, chamada de Sunrise Yellow, que se pode ver nas fotos.

Toyota-GT86-Yellow-Limited-2

Além da pintura diferenciada, o carro vem com rodas de liga leve de aro 17 com acabamento preto. Os bancos têm revestimento em couro e Alcantara com costura amarela e interior em preto. Se for equipado com o Aero Package, ele troca as rodas por outras, de aro 18 e alumínio forjado, fabricadas pela BBS, pneus Bridgestone Potenza S001, amortecedores Sachs e pastilhas de freio de alto desempenho, além um novo para-choque dianteiro, saias laterais revisadas, um belo de um aerofólio traseiro e pacote aerodinâmico sob a carroceria.

Meta de redução de acidentes no Brasil está comprometida

huracan-acidente (7)

O compromisso assumido com a ONU (Organização das Nações Unidas) de reduzir o número de mortes no trânsito no Brasil até 2020, como parte da Década de Ação pela Segurança Viária, de 2011 a 2020, está muito longe de ser atingido. Segundo a última revisão do governo federal a respeito, a queda em 2013 foi muito menor do que se supunha.

Em vez dos esperados 10% de redução em mortes, a queda ficou em apenas 6%. Cerca de 2.000 mortes foram incluídas aos relatórios iniciais, segundo dados do SUS (Sistema Único de Saúde). Com isso, o número de mortes no trânsito em 2013, no Brasil, ficou em 42,3 mil. Em 2012, morreram 44,8 mil pessoas nas ruas e estradas brasileiras. É uma guerra civil por ano. E das mais sangrentas.

A meta brasileira era restringir o número de mortes no trânsito a 29,4 mil em 2020. Em novembro, o Brasil sediará uma conferência mundial sobre o tema, com autoridades de 150 países. Já estamos sem escovar os dentes desde já para preparar nosso melhor sorriso amarelo.

 

Próxima geração do Audi A8 terá capacidade autônoma

audi-rs7-piloted-robby

Ao apresentar o RS7 Piloted Driving Prototype (na foto), a Audu confirmou que seu sistema de direção autônoma equipará a próxima geração do A8, que deve estrear no final do ano que vem. Segundo a empresa, ele poderá se conduzir sozinho em trânsito urbano a velocidades de até 60 km/h.

A empresa já havia anunciado que o A8 seria capaz de procurar vagas de estacionamento e estacionar por conta própria, mas confirmou que isso se estenderá ao momento em que o motorista estiver cansado de dirigir. A questão jurídica, como a responsabilidade por eventuais acidentes, deve seguir a reboque, ainda que isso já pudesse estar mais do que disciplinado.

 

Mãe do ano chinesa se preocupa mais com vidro da BMW do que com o filho

Mae-do-ano-China

Essa veio da China. Uma mãe esqueceu seu filho de três anos dentro de sua BMW na cidade de Yiwu e perdeu as chaves. Sob calor forte, uma multidão se aglomerou em torno do carro ao ouvir os berros do menino. Quando bombeiros tentaram quebrar a janela do carro para resgatar a criança, a mãe apareceu. E impediu os caras de quebrar o vidro de sua BMW.

Questionada, ela disse que estava esperando o chaveiro chegar. Quando o menino começou a perder suas forças, os bombeiros mandaram a mãe do ano pro inferno e quebraram o vidro para tirar a criança do que ela vivia. “É muito perigoso deixar crianças no carro, especialmente neste calor. A temperatura na cabine sobe muito rápido e pode ameaçar a vida delas”, teria dito um policial. O caso gerou revolta na pouca internet a que o povo chinês tem direito.

 

Supercarro búlgaro tem motor de Corvette

Sin-R1-RS-1

Muita gente duvidou que a Sin Cars conseguiria sair do único protótipo que mostrou, no Festival de Velocidade de Goodwood de 2013, mas a marca, que mudou de Munique, na Alemanha, para a Bulgaria, começou a mostrar a seus potenciais clientes seu carro de produção em série, o R1 RS. Sua estreia oficial será no Salão de Frankfurt deste ano.

Sin-R1-RS-2

Construído sobre um spaceframe tubular e com carroceria de fibra de carbono, ele usa o motor LS3 do Corvette, um V8 6.2 de 430 cv, para a versão mais em conta. O intermediário virá com um LS7, de 7 litros e 530 cv, e o mais forte com o LS9, de 650 cv. A transmissão padrão é uma sequencial de seis marchas, com borboletas atrás do volante, mas também há a opção de uma manual, também de seis marchas.

Com suspensão do tipo pushrod, com braços triangulares sobrepostos na frente e atrás, ele vai de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos e atinge a máxima de 300 km/h em sua versão mais nervosa.

 

Matérias relacionadas

Chevrolet 454 SS: a Silverado que obrigou a Ford a criar a F-150 SVT Lightning

Dalmo Hernandes

Shelby GT350 achado depois de 40 anos, um Golf GTI especial para Wörthersee, o novo teaser de Top Gear e mais!

Leonardo Contesini

Ferrari 637: quando a Scuderia quase disputou a Indy

Leonardo Contesini