A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Projetos Gringos Sessão da manhã

Chris Harris mostra as entranhas do Mustang “Hoonicorn” de 860 cv de Ken Block em Gymkhana 7

Uma das maiores atrações do SEMA Show neste ano foi o Mustang “Hoonicorn” que, depois de apresentado, estrelou o melhor episódio da série de vídeos do Ken Block, Gymkhana 7Já sabemos que ele é um monstro com motor V8 de 6,7 litros, 856 cv e 99,5 mkgf de torque. Mas que outros segredos guarda o carro mais extremo que o piloto acrobata mais famoso do planeta já guiou? Não se preocupe, porque Chris Harris vai te mostrar.

Sim, pois embora seja britânico, Harris sabe apreciar o bom e velho Detroit iron — ainda que, do legítimo aço de Detroit do qual era feito o Mustang em 1965, só tenham restado as colunas A e B e o teto. Todo o resto foi fabricado do zero.

Isto era importante porque, como Harris deixa claro, o Hoonicorn foi feito para ser “25% DTM, 25% Trans-Am, 25% WRC e 50% Hot Wheels — ou seja, 125% Hoonigan”. Sendo assim, o carro é em essência uma estrutura tubular com motor, transmissão, suspensão, pneus e “algo que foi feito para parecer um Mustang”, pois ainda que a parte superior e alguns elementos (como faróis, lanternas e grade) do Mustang tenham sido mantidos, a boa parte da carroceria usa painéis de fibra de carbono.

Só assim seria possível deslocar o motor para trás e conseguir duas coisas: melhorar a distribuição de peso (em essência este é um motor central-dianteiro) e conseguir fazer o eixo dianteiro com diferencial caber ali. O espaço também possibilitou a instalação de um sistema de suspensão inboard com pushrods na dianteira e na traseira — que pode ser visto trabalhando em algumas cenas de Gymkhana 7.

hoonicorn (9)

 

O motor em si é uma verdadeira usina — um big block de 6,7 litros e 856 feito pela Roush Yates e, não fosse pelo sistema de injeção eletrônica, seria praticamente idêntico a um motor da Nascar. Foi considerada a adoção de carburadores, mas a opção pela injeção eletrônica (com oito belos corpos de borboleta individuais) se deu pela confiabilidade e resistência. A transmissão é sequencial de seis velocidades, fabricada pela Sadev, e é idêntica às usadas nos carros do Rali Dakar — afinal, as condições de uso do Hoonicorn são muito extremas.

Um detalhe interessante: a alavanca do freio de mão — aquela peça dourada no formato da palavra [HOONIGAN] — também desacopla a transmissão do eixo dianteiro, dando ao carro, efetivamente, tração traseira quando for solicitado.

hoonicorn (8)

O sistema de escape, com uma saída de cada lado, não tem nenhum tipo de abafador ou restrição — e por isso, o ronco é ensurdecedor para quem está fora do carro ou dentro dele. E, enquanto ouve o ronco absurdo de um V8 americano girando a mais de 8.500 rpm, o piloto confere todos os aspectos de seu funcionamento pelos mostradores feitos sob medida e abrigados em um belo painel feito de fibra de carbono — que é muito bem acabado e levou 500 horas de trabalho para ficar pronto.

Os pneus são Pirelli Trofeo R, de medidas 295/30 e feitos com um composto especialmente desenvolvido para o Ken Block — mais duro (para conseguir menos aderência) e capazes de produzir mais fumaça. Calçam rodas Fifteen52 R40 de três peças, de 18×10,5 polegadas.

hooooonicorn (4)

hooooonicorn (5)

Agora, um detalhe: para cada canto do carro que você olha, há uma GoPro — necessário para filmar cada movimento do piloto e vários detalhes do carro em funcionamento — além da expressão de terror no rosto de Chris Harris que, minutos antes de gravar este vídeo falando sobre o carro, deu uma volta no banco do carona.

Sentimos muita, muita inveja dele neste momento. O que nos obriga a assistir Gymkhana 7 de novo — e apostamos que você vai fazer o mesmo!

Para os sedentos por números, aqui vai uma ficha técnica básica:

Motor: V8 Ford Roush Yates de 6,7 litros (410 pol³) com 856 cv, 99,5 mkgf de torque e corpos de borboleta individuais
Transmissão: Sadev SC90-24, seis marchas, sequencial, tração integral
Suspensão: inboard, pushrod com  braços sobrepostos do tipo duplo-A, com projeto e componentes exclusivos ASD Motorsports
Carroceria: Ford Mustang 1965, modificações projetadas pela RTR, Ken Block e Hoonigan; para-lamas alargados, chassi tubular ASD Motorsports, gaiola de proteção completa ASD Motorsports, painéis de fibra de carbono
Rodas: fifteen52 R40, 18 x10,5 polegadas
Pneus: Pirelli Trofeo R, 295/30/18, composto exclusivo para Ken Block

 

Matérias relacionadas

As peças do seu supercarro estão caras? Procure um ferro-velho de luxo

Dalmo Hernandes

Nicole Harashima, a gata que mete a mão na graxa e cuida sozinha de seus hot hatches

Dalmo Hernandes

Tourist Trophy da Ilha de Man: o dia-a-dia do brasileiro Rafael Pascoalin na pista!

Leonardo Contesini