A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Cobra Kai: os carros do spin-off de “Karate Kid”

Quem cresceu na década de 1990 certamente conhece Karatê Kid – se não assistiu (o que é difícil), ao menos sabe do que se trata. E, aproveitando-se da onda de nostalgia que parece longe de acabar, três admiradores da trilogia se juntaram para criar uma continuação em forma de série: Cobra Kai. A produção independente de Josh Heald, Jon Hurwitz e Hayden Schlossberg, que se dividiram entre direção e roteiro, foi feita de fãs para fãs – e envolveu uma tarefa verdadeiramente hercúlea para encontrar uma plataforma interessada na ideia, vendê-la e ainda convencer o ator principal, Ralph Macchio, a reviver o papel de Daniel LaRusso.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, download de materiais exclusivos, participação em sorteios e no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), além de veiculação de até 7 carros no FlatOuters e até 3 anúncios no site GT40, bem como descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura na medida para quem quer acessar livremente todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de veiculação de até 3 carros no FlatOuters e um anúncio no site GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

Os criadores de Cobra Kai não apenas conseguiram isto, como também criaram um fenômeno: a primeira temporada estreou em 2018 no YouTube Premium e foi tão bem recebida que acabou, inevitavelmente, caindo nas mãos da Netflix, que já produziu outras duas temporadas e confirmou a quarta. Embora a batuta da Netflix tenha diluído um pouco a essência da primeira temporada – é como se a série tivesse mudado seu público alvo para um público mais jovem e menos ligado aos filmes originais – Cobra Kai continua interessante e com bastante audiência.

Mas nós não estamos falando de Cobra Kai no FlatOut por pura nostalgia: como você deve ter sacado, a série está cheia de carros bacanas. Há um bom motivo para isto: o mentor de Daniel-San, Sr. Miyagi (Pat Morita), era um ávido colecionador de carros antigos que até restaurou alguns por conta própria. Foi ele quem deu a Daniel-San seu primeiro carro, um Ford Super Deluxe 1947, como presente de aniversário – não sem antes ser forçado a encerar os outros veículos do acervo de seu mestre como “parte do treinamento”. E, em Cobra Kai, LaRusso se torna proprietário de uma bem sucedida rede de concessionárias.

Sem dúvida o Ford 1947 de Daniel-San é o mais emblemático, embora a picape Chevy 1942 tenha sido o veículo de mais destaque no primeiro filme, de 1984. Isto porque, além de ser instantaneamente reconhecível, o Ford usado no filme é exatamente o mesmo exemplar de Cobra Kai. E não é só isto: o próprio Ralph Macchio, hoje quase sexagenário (ainda que muito jovial) é o dono do carro.

 

O mais bacana é que ele sequer precisou comprar o Ford. Em uma entrevista recente ao site Automobile, Macchio contou como se tornou proprietário do veículo.

“Quando fomos fazer o terceiro filme, eu me encontrei com a chefe da Columbia Pictures na época e simplesmente disse, como quem não quer nada, e disse: ‘Eu bem que podia, talvez, comprar o carro depois que terminarmos o filme. Ele se tornou parte da cultura pop e seria legal mantê-lo na família’, e essas coisas. E ela só ficou me escutando. O nome dela era Dawn Stee. Ela já faleceu.

Mas, no dia em que o terceiro filme foi lançado [em 1989], o carro estava em cima de um caminhão na frente da minha casa em Long Island, Nova York. Nem tive que comprá-lo. Passaram para o meu nome, foi um presente da Columbia.” 

Da mesma forma que Daniel-San acaba se afeiçoando ao Ford no final do primeiro filme, Macchio também aprendeu a gostar do carro. Ele diz que, na verdade, o carro era muito bonito por fora, mas não deixava de ser um antigo de mais de 40 anos durante as gravações. “Às vezes ele ligava, às vezes não pegava, mas no filme era sempre perfeito. É a magia de Hollywood.” Depois de ganhar o Ford, Macchio pensou em vendê-lo muitas vezes, mas sempre alguém lhe dizia pra ficar com ele – e ele acabava ficando, afinal o carro fez parte do filme que alavancou sua carreira.

No fim das contas, ao ser chamado para participar de Cobra Kai, Macchio viu o convite como uma oportunidade para colocar o carro em cena outra vez e restaurá-lo definitivamente. Ele já havia mandado repintá-lo no começo dos anos 1990, mas para Cobra Kai, foram instalados um novo motor (um V8 302 crate engine), freios a disco, pneus radiais e outros elementos modernos  – um câmbio C6 no assoalho, direção hidráulica, suspensão independente e um diferencial traseiro de 9”. “Quando é um carro de museu, você quer manter o máximo de características originais. Como este não era o caso, fizemos estas mudanças. Um detalhe interessante é que a coluna de direção original, com a alavanca do câmbio de três marchas, foi mantida no lugar para aparecer na série.

Outros carros da coleção do Sr. Miyagi também aparecem em Cobra Kai – o pequeno Nash Metropolitan, a picape Chevrolet 1942 e o Cadillac Sedan 1951. Apenas a perua woodie da Pontiac ficou faltando. Com exceção do Ford Super Deluxe, porém, estes outros carros são exemplares iguais aos originais, visto que os carros que apareceram na telona foram vendidos depois das gravações e não puderam ser rastreados. Ao menos os produtores de Cobra Kai se preocuparam em recriar a casa de Miyagi com perfeição, e a cena em que os carros aparecem todos estacionados no quintal vem carregada de uma confortável nostalgia.

Mas não foi só a coleção do Sr. Miyagi que recebeu atenção. Johnny Lawrence, o rival de Daniel-San – e herdeiro do dojo Cobra Kai após a morte do sensei John Kreese – também tem alguns carros interessantes. Primeiro, um Pontiac Firebird 1991 que é levado para a concessionária de Daniel para ser consertado depois de um acidente. Daniel se oferece para consertar o carro de graça, mas Johnny não aceita – ele não quer “caridade”.

Em dado momento, Johnny vandaliza um dos outdoors de Daniel. Em represália, os amigos motoqueiros de Louie LaRusso, primo de Daniel, detonam o Firebird com tacos de beisebol e depois ateiam fogo no carro.

Para compensá-lo, Daniel dá a ele um Dodge Challenger 2009, com motor V8 Hemi 5.7 e câmbio manual, como forma de demonstrar que não quer sua inimizade. Johnny aceita e, sem pestanejar, instala um toca-fitas no painel – uma forma que os produtores encontraram para mostrar que ele vive preso ao passado. Em outro episódio, o Challenger é pintado de preto e amarelo – as cores do dojo – e também recebe os emblemas do Cobra Kai nos encostos de cabeça.

O Dodge Challenger é “troco de bala” para Daniel – que, em um dos episódios tem seu daily driver revelado: um Audi S5 2018, equipado com um V6 de três litros e 360 cv. No episódio Back in Black, o Audi leva uma canseira de uma Dodge Gran Caravan 1993 (apenas na série, já que na vida real trata-se de um exemplar mais novo) com Johnny ao volante, apesar da vergonha do anti-herói ao guiá-la.

A terceira temporada de Cobra Kai, que foi disponibilizada na Netflix no primeiro dia do ano, traz Daniel LaRusso enfrentando uma crise em sua rede de concessionárias – que já não consegue mais “dar um chute na concorrência” e o obriga a viajar para o Japão em busca de maneiras de promover seu negócio. Enquanto isto, nos EUA, os discípulos do Cobra Kai se preparam para ajudar o sensei a vingar-se de Daniel por conta dos eventos da trilogia.

Matérias relacionadas

Esta deve ser a Ferrari mais bizarra já construída – conheça a 330 GT Navarro Speciale

Leonardo Contesini

Os estranhos Volkswagen a ar que não tivemos no Brasil: Thing, Basistransporter e Fridolin

Dalmo Hernandes

Os carros de Emerson Fittipaldi: R8 Gordini e BMW CSi se reencontram em Araxá!

Leonardo Contesini