FlatOut!
Image default
Vídeo

Como a Subaru quebrou seu próprio recorde no circuito da Ilha de Man


Correr de carro na Ilha de Man é tão emocionante quanto disputar o Tourist Trophy, a corrida de motos mais perigosa do planeta que acontece no pedaço de terra cercado de água por todos os lados entre a Inglaterra e a Irlanda. Duvida? Então assista a este vídeo, que mostra como a Subaru colocou um homem ao volante do novo WRX para tentar superar seu próprio recorde.

Recorde que foi estabelecido em 2011 pelo mesmo piloto — o britânico Mark Higgins que, naquele ano, deu uma volta completa no circuito de 60 km em 19:56.7, superando em mais de um minuto o recorde anterior (que era de 1990!) com um WRX praticamente original, a uma média de 181 km/h.

recorde-manx

Agora, em 2014, a mesma Subaru e o mesmo Mark Higgins repetiram o feito, contornando 256 curvas no perigosíssimo circuito da ilha em 19 minutos e 26 segundos. A diferença de 30 segundos é impressionante, ainda mais levando em consideração que o carro é bastante original — o motor, um boxer de 2,5 litros e 309 cv, não sofreu modificações, enquanto o sistema de suspensão recebeu molas e amortecedores reforçados para lidar com o piso irregular de Manx. O interior ganhou uma gaiola de proteção, bancos e cintos de competição e um sistema de supressão de incêndio.

Tais modificações foram necessárias porque, embora seja um circuito de rua, a Ilha de Man é praticamente um estágio de rali. A Subaru não liberou o onboard da volta (na verdade, estamos esperando até hoje o vídeo de 2011…), mas fez este mini-documentário sobre o recorde, que traz várias cenas do carro:

O recorde de Mark Higgins é praticamente um ato de insanidade. Em alguns momentos ele chegou a quase 270 km/h, e um acidente a esta velocidade em uma pista tão estreita e com calçadas, sarjetas, postes e casas ao redor seria fatal.

Quer sentir o drama? Este trecho da volta de 2011 mostra o quase-acidente que Higgins chamou de “o maior momento de sua vida”. O carro decola alguns centímetros do chão e, na hora do pouso a traseira dá uma breve escapada. Ele poderia ter perdido a vida (àquela velocidade, cerca de 240 km/h direto em um poste, por exemplo, não há gaiola que aguente o impacto), mas felizmente só perdeu alguns segundos no tempo final:

Este tipo de coisa nos faz admirar ainda mais os corajosos pilotos que enfrentam a Ilha de Man sobre duas rodas — como o nosso camarada Rafael Paschoalin. E nos ajuda a compreender porque tão pouca gente se atreveu a tentar bater um recorde de carro no circuito.

Agora, Subaru, custa liberar os dois vídeos onboard?

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora