A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Vídeo

Dê um incrível passeio em vídeo pelo museu quase  secreto da Honda nos EUA

Em 2014, visitamos virtualmente alguns museus “secretos” — galpões cuja localização não é revelada publicamente, com fachadas que se misturam à paisagem urbana para que só pessoas com autorização especial tenham acesso. A Porsche tem o seu, a BMW também, a Ford, e até a McLaren — e, para a alegria dos entusiastas, de vez em quando as marcas permitem que uma equipe de jornalismo com uma câmera entre, fotografe e filme tudo, ou quase tudo.

Pelo jeito 2015 vai continuar com a tradição, e a primeira fabricante a abrir as portas de um de seus museus secretos foi a Honda. Quer dizer, não é exatamente secreto — muitos fãs da Honda sabem de sua existência, mas pouquíssimas pessoas sabem onde fica, e menos ainda têm autorização para fazer uma visita.

E também não é exatamente um museu mantido pela Honda — na verdade o recinto, que fica em algum lugar da cidade de Terrance, no sul da Califórnia, tem uma história curiosa.

Começou quando um homem chamado Lou Staller, empregado de longa data da Honda nos EUA, recebeu um pedido de Thomas G. Elliott, vice-presidente executivo da marca no país. Acredita-se que isto se deu entre as décadas de 1990 e 2000 — Elliott deixou a companhia em 2004 para dar lugar a John Mendell, que contou a história para o fórum 8thCivic.com.

Gerente do departamento de carros para frotistas, Lou tinha muitos contatos, e Elliott sabia disso. Ele era o cara perfeito para uma empreitada que começou pequena: reunir um pequeno acervo de veículos que contassem a história da atuação da marca nos EUA — carros, de preferência, em bom estado, que pudessem ser restaurados e mantidos em condições impecáveis para exposição em um galpão.

Lou gostou da ideia — além de funcionário da Honda havia décadas, ele era apaixonado pela marca e encarou a tarefa como um hobby. Tanto é que, mesmo depois de se aposentar, com 32 anos de serviço, ele continuou responsável pela coleção. Esta, que começou com um punhado de carros, hoje tem cerca de 50 veículos, entre automóveis, motocicletas e carros de corrida.

honda-museum (3)

De tempos em tempos a coleção é aberta a um público seleto de jornalistas, funcionários e fãs sortudos da Honda. É uma oportunidade que não deve ser perdida, pois só acontece uma vez a cada três ou quatro anos, quando muito — e, por sorte, a organização do lugar permite que se levem câmeras.

Foi assim que o youtuber HondaPro Jason (que, como você deve ter percebido, gosta muito da Honda) fez este vídeo, publicado ontem em seu canal. A gente costuma falar isso por aqui, mas nunca foi tão verdadeiro: este vídeo é um belo tour virtual. São mais de 30 minutos nos quais Jason dá uma olhada em quase todos os carros — alguns, em detalhes, como o Honda N600, primeiro veículo da marca vendido nos EUA em 1970. E, literalmente, isto é só o começo. Sente-se, relaxe e aproveite o show:

Depois de dar uma boa olhada no N600 e nas primeiras gerações do Civic — um hatchback amarelo de 1975 e um curioso Civic Shuttle, a perua do modelo na década de 1980, Jason vai dar uma olhada nos carros de corrida. No meio de alguns monopostos está este carro:

honda-museum (5)

Este é um Civic 1200 1974. Dois anos depois de ser fabricado, ele se tornou o Civic mais rápido do mundo ao atingir os 236 km/h no circuito de Talladega.

Há toda uma coleção de Honda Prelude — quase todas as gerações, faltando apenas a quarta e última. Atrás deles, uma fileira de conceitos — como o Acura CL-X, que serviu de base para o visual da sétima geração do Civic, e um Honda Insight de primeira geração.

 

honda-museum (2)

Acura CL-X

Ao lado deles, um NSX da primeira fase (de 1990 a 2001 — note os faróis escamoteáveis, que foram trocados por modelos descobertos na reestilização de 2002) vermelho e impecável, bem como o Integra Type R amarelo alguns metros à frente, com seu motor 1.8 com comando duplo variável V-TEC e 200 cv — sem indução forçada!

honda-museum (6)

E o que dizer desta coleção de carros de corrida da Acura da Real Time Racing. Fundada há 27 anos, a RTR venceu o Desadio Mundial de Carros de Turismo (World Challenge Touring Car, ou só WCTC) entre 1998 e 2000, e depois novamente em 2002.

Todos os carros estão em condições invejáveis. Até parecem novos, mas não se engane: todos eles foram restaurados meticulosamente pela Honda, depois de serem garimpados por todo o território dos EUA, incluindo a Internet. Lou conta que alguns carros levam anos para serem encontrados, enquanto outros praticamente batem à sua porta, indicados por conhecidos.

ttac-honda (6)

Existe um tipo especial de entusiasta — o cara que não quer saber só de esportivos, supercarros ou clássicos icônicos. Estamos falando do cara que ama todos os carros, e ver qualquer modelo, mesmo aqueles que não têm nada de especial, sendo bem cuidado e preservado, é uma grande satisfação para ele. O museu “secreto” da Honda é o paraíso para esse cara, e nós só gostaríamos que o lugar fosse aberto mais vezes.

 

Matérias relacionadas

A evolução das cenas de perseguição — quantos filmes você consegue identificar?

Dalmo Hernandes

Este Bugatti passou 73 anos no fundo de um lago – e ainda foi vendido por R$ 1,5 milhão

Dalmo Hernandes

TRD 3000GT: o icônico Supra Mk4 de Gran Turismo 1 e 2 na vida real

Dalmo Hernandes