A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Pergunta do dia

Dia das crianças: quais eram as teorias sobre carros mais absurdas que você tinha quando era um gearhead mirim?

Hoje é domingo, 12 de outubro — dia que a gente dedica aos pequenos que, se depender de nós, vão crescer e se transformar em entusiastas ainda mais apaixonados por carros do que nós. Mas até lá eles ainda têm muito o que aprender, exatamente como nós tínhamos quando éramos crianças. E sabemos que, quando crianças não sabem alguma coisa, antes de perguntar elas criam suas próprias teorias e explicações. Quais eram as suas, caro leitor?

Pode confessar, não tenha vergonha! Há certas coisas que nos parecem óbvias hoje mas, na cabeça de uma criança, não fazem sentido algum. Por exemplo: este que vos escreve achou, por muito tempo, que todos os carros do planeta tinham tração nas quatro rodas.

Eu sempre gostei de carros, desde que me entendo por gente, e não sei exatamente a razão. O fato é que eu acabava deduzindo coisas e, como não tinha a quem perguntar, tomava como verdade. E, até ter contato direto com um carro, eu tinha toda a certeza do mundo de que as quatro rodas de um carro eram responsáveis por seu movimento. Afinal, se o carro tem quatro rodas, por que raios alguma delas seria “solta”?

Fiquei com esta certeza por um bom tempo — até acompanhar o meu velho até a oficina pela primeira vez. Lá, um carro estava no elevador (um Gol quadrado, dos últimos anos de produção se não me engano) com um mecânico ao volante, acelerando (não me perguntem o motivo). Só as rodas da frente giravam!

Não disse à ninguém, mas naquele dia fiquei meio decepcionado por estar errado. E também foi ali que descobri que o carro do meu pai tinha tração só nas rodas de trás. Você pode até achar isto absurdo, mas eu lembro que não tinha mais do que cinco ou seis anos e os conceitos de eixo motriz, motor traseiro ou dianteiro, diferencial e transmissão não significavam nada para mim, e dificilmente seriam entendidos logo de cara caso alguém me explicasse.

Talvez eu entendesse melhor com este vídeo, mas a internet ainda estava engatinhando…

Com o tempo fui entender que há diversas razões para que um fabricante opte pela tração traseira, dianteira ou integral em um automóvel e que o posicionamento do conjunto motriz é uma decisão crucial no desenvolvimento de um carro, afetando diretamente todos os seus aspectos (espaço interno, manejo e usabilidade, por exemplo). Hoje eu consigo rir disso, mas sei que esse tipo de confusão é normal.

E hoje eu tenho meu próprio guri em casa — ele tem quatro anos e já se interessa bastante por carros. E ele também já tem seus achismos — meu favorito: ele acha que o Porsche 911 é um Fusca! Provavelmente é por causa do formato, porque ele não tem noção alguma de que Ferdinand Porsche projetou o carro do povo, nem que seu neto projetou o 911, e muito menos que as histórias da VW e da Porsche são ligadas desde o início. E ele é novo demais para entender estas coisas…

911-993

Neste dia das crianças, um de seus presentes foi uma miniatura de Porsche 911 993 da Hot Wheels, escolhida a dedo. E ele diz que é um Fusca!

Mas agora o FlatOut! quer saber de você: que tipo de coisa absurda você achava sobre carros quando era criança? Não precisa ter vergonha, pode se abrir com a gente — e rir junto!

Matérias relacionadas

Qual é a asa traseira mais bonita, incrível ou insana já colocada em um carro?

Dalmo Hernandes

Qual é sua Ferrari favorita de todos os tempos?

Dalmo Hernandes

Qual foi a gambiarra mais curiosa (ou só bizarra mesmo) que você já viu em um carro?

Dalmo Hernandes