FlatOut!
Image default
Vídeo

É isso o que acontece quando a suspensão do seu carro quebra na Eau Rouge


De vez em quando surge um vídeo de acidente em pista que você assiste e logo pensa “esse cara já era”. E o piloto sobrevive, saindo andando do carro. Por mais que os carros de corrida estejam cada vez mais seguros, a gente sempre se impressiona. E este acidente, gravado na última sexta-feira na Eau Rouge, em Spa, dá exatamente esta sensação.

Foi durante uma das estapas da Radical European Masters, promovida pela Radical — que fabrica o SR8 LM, o carro mais rápido a percorrer Nürburgring, com 6:48 — ainda que não seja exatamente considerado um carro de produção em série.  O caso é que estes carros são leves e rápidos — especialmente em curvas. E foi justamente na Eau Rouge, em Spa-Francorchamps, que foi descobrimos o que acontece quando algo dá muito errado com uma máquina destas.

O piloto italiano Marcello Marateotto vinha na quinta volta em seu Radical nº 29 e ao contornar a Eau Rouge, conhecida por exigir muito do piloto e do carro pelo fato de ser contornada de pé cravado em uma variação brusca de relevo, aparentemente um dos componentes da suspensão traseira sofreu um colapso (algo que não é exatamante raro de acontecer na Eau Rouge, como já vimos) com as forças de aceleração verticais da transição de relevo, e o carro perdeu o controle imediatamente. O acidente foi um dos mais impressionantes que já vimos.

O carro voou direto para a barreira de pneus em alta velocidade, e os fiscais de pista e o cinegrafista também poderiam ter se machucado bastante (ou até morrido) se o Radical, que pesa no mínimo 680 kg e é equipado com um motor V8 de 2,7 litros e 430 cv, tivesse voado um pouco mais alto.

E quando você pensa que ele vai finalmente parar, ele ainda continua por alguns instantes e vai parar no meio da pista. Neste momento, a bandeira vermelha é levantada e a corrida, que deveria ter 600 km, foi paralisada e depois encerrada na sexta volta, com Tristan Viidas sagrando-se vencedor.

Mas, para nós, vencedor mesmo foi Marateotto, por ter sobrevivido a um acidente tão assustador. Segundo a Radical, “o carro fez o que foi projetado para fazer: proteger o piloto, que foi levado para o hospital imediatamente por precaução e liberado no dia seguinte.”

E certamente vai voltar a correr assim que se recuperar.

 

ESTA Chevy GMC 500 2.0 16V Turbo
PODE SER SUA!

Clique aqui e veja como