A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Fórmula 1 confirma GP do Brasil no Rio de Janeiro, o novo Jeep Renegade Moab, Need for Speed Hot Pursuit remasterizado e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Jeep Renegade Moab: nova versão tem motor a diesel por R$ 132.690

A Jeep revelou o Renegade Moab em julho, e agora a versão começa a ser vendida pelo preço promocional de R$ 132.690 – o valor cheio é R$ 139.690. Trata-se da opção com motor a diesel mais barata da linha, abaixo da Longitude (R$ 149.890) e da Trailhawk (R$ 161.490).

Para abaixar o preço, o Renegade Moab aposta em acabamento mais simples e menos equipamentos. Ele abre mão, por exemplo, dos faróis full-LED das versões mais caras; e tem uma central multimídia menor, com tela de 7” em vez de 8,4”.

O motor 2.0 turbodiesel entrega 170 cv e 35,7 kgfm de torque, e é ligado à caixa automática de nove marchas já usada pelas outras versões. O sistema de tração 4×4 tem quatro modos de condução (e não cinco, como no Trailhawk) e inclui controle de descida.

O Jeep Renegade Moab também é equipado com pneus de uso misto, rodas de 17” pintadas de preto, ganchos na dianteira e na traseira, faróis de neblina, ar-condicionado dual zone e sensor de estacionamento traseiro. As cores disponíveis são Branco Ambiente, Cinza Antique, Prata Billet, Preto Carbon e Verde Recon.

 

Novo Jeep de sete lugares é flagrado em testes

A Jeep prepara algumas novidades para 2021, em busca de manter sua liderança no segmento dos SUVs no Brasil. Uma delas, o novo Jeep de sete lugares, começa a rodar com camuflagem – e foi flagrado pelos colegas do Autos Segredos enquanto circulava pelas ruas de Betim (MG).

O veículo, chamado internamente de “Projeto 598”, será feito com base no bem sucedido Jeep Compas. A camuflagem é pesada e não revela muito do visual por baixo dela. Contudo, segundo a publicação, o novo Jeep deve ser idêntico ao Compass até a coluna “B”. Já as portas traseiras serão mais longas, facilitando o acesso à terceira fileira de bancos, e acompanhadas de um ligeiro aumento no entre-eixos.

De forma geral, a Fiat Chrysler acelerou o desenvolvimento de diversos veículos além do Jeep de sete lugares, buscando claramente recuperar o tempo perdido por conta da pandemia. Assim, também estão sendo testados os novos Jeep Compass e Fiat Toro, que receberão facelifts no ano que vem (como modelo 2022), e também o novo SUV da Fiat, conhecido como Projeto 363.

 

Carta de Chase Carey ao governador confirma Grande Prêmio do Brasil no Rio de Janeiro

Em meio à incerteza quanto ao futuro do Grande Prêmio do Brasil nos próximos anos, uma carta do recém-nomeado CEO da Fórmula 1, Chase Carey, a Cláudio Castro, governador em exercício no Rio de Janeiro, confirma que a corrida passará a ser realizada na capital fluminense.

A carta, divulgada pelo site Motorsport, diz que a Fórmula 1 chegou a um resultado positivo nas negociações com a Rio Motorsports para “sediar, organizar e promover eventos de Fórmula 1 no Rio de Janeiro”. Diz também que o acordo já está pronto para ser anunciado assim que as autoridades relevantes emitirem as licenças necessárias.

As licenças em questão são as autorizações para construção do autódromo na região de Deodoro, bairro do Rio de Janeiro. No ano passado, a Rio Motorsports venceu a licitação pela concessão de um terreno no bairro – e, na ocasião, mencionou-se um prazo entre 16 e 17 meses para a construção do novo autódromo, a partir do início das obras.

A própria carta menciona o Instituto Estadual do Ambiente (INEA) e a Comissão Estadual de Controle Ambiental (CECA), duas das organizações responsáveis por dar o parecer técnico quanto ao impacto das obras no meio ambiente e emitir as licenças. O Motorsport entrou em contato com a Rio Motorsports para checar a situação dos trâmites burocráticos, mas a empresa prefere não fazer comentários.

Na prática, isto quer dizer que, embora o GP do Rio de Janeiro esteja confirmado, ainda não há uma previsão da data.

 

Need for Speed: Hot Pursuit remasterizado chega em novembro

A EA Games anunciou nesta semana que a remasterização de Need for Speed: Hot Pursuit chegará ao PlayStation 4 e ao Switch em novembro. O console da Sony receberá o game no dia 6 de novembro, enquanto a estreia no sistema da Nintendo fica para o dia 13 de novembro.

Antes de comemorar, porém, tenha em mente uma coisa: o Hot Pursuit a que a Electronic Arts se refere não é aclamado o clássico da década de 1990 que inaugurou as perseguições policiais na franquia. Trata-se do remake daquele jogo, que foi lançado em 2010 e desenvolvido pela Criterion Games – para alguns, o último título realmente bom da série. É um remaster do remake, podemos dizer.

O trailer mostra um rapaz atormentado por passar dez anos remoendo uma partida online na qual perdeu por pouco para outro jogador – e brinca com a ideia de que, agora, ele poderá ter sua revanche. Também dá a entender que será possível transferir suas estatísticas do Hot Pursuit original para a versão remasterizada, embora não fique claro se este é mesmo o caso. O que é garantido são os gráficos melhorados, novas pinturas para os carros, e diversos pacotes de expansão disponíveis desde o lançamento, acrescentando novos carros e desafios que prometem seis horas extras de gameplay.

 

Novo Pagani Huayra R pode ter motor de 900 cv

Há alguns dias a Pagani anunciou o novo Huayra R, edição limitada do supercarro que será revelada no mês de novembro. Agora, começam a surgir os primeiros rumores a respeito do carro – dizendo que ele poderá ter até 900 cv em seu motor naturalmente aspirado, que novamente será feito em parceria com a AMG.

O próprio Horacio Pagani chegou dizer no vídeo-teaser que o motor seria totalmente novo. Não botamos tanta fé no “totalmente novo”, mas é bem provável que seja uma nova versão de algum dos motores V12 AMG que a Pagani já utilizou – possivelmente o M297, usado no CLK GTR (e que, por sua vez, é baseado no lendário M120), ou no M279, recentemente utilizado pela Mercedes-Benz em modelos AMG e Maybach, porém sem turbos.

Independentemente de qual for a escolha, uma das razões para que a Pagani faça um Huayra com motor naturalmente aspirado é o fato de o contrato com a AMG prever apenas 100 unidades do motor M158, biturbo de seis litros que, no Pagani Huayra Imola, chega aos 838 cv.

De acordo com o site The Supercar Blog, que cita “fontes próximas à Pagani”, o motor foi desenvolvido em parceria com a HWA, empresa responsável, entre outras coisas, pelo motor do próprio CLK GTR e também os propulsores que eram usados pela Mercedes-AMG na DTM. As informações obtidas pelo veículo falam em potência de mais de 900 cv e redline de 9.500 rpm – e também mencionam um “ronco diabólico”. Felizmente não precisaremos esperar tanto para esclarecer estes pontos: o Pagani Huayra R será revelado em 12 de novembro.

 

Ford explica o motivo para o fim do Shelby GT350

Muitos entusiastas lamentaram o fim do Shelby GT350 (e de sua versão mais radical, o GT350R) – especialmente porque isto também significa o fim do motor V8 Voodoo de 5,2 litros, que tem virabrequim plano e 533 cv a 7.500 rpm. Mas a Ford decidiu explicar suas razões – e isto nos ajuda a compreender.

Segundo Jim Owens, chefe do departamento de marketing do Mustang, o GT350 tinha um problema grave: seu motor ultrapassava os limites de emissões aceitáveis na Europa, o que limitava seu mercado aos Estados Unidos. Já com o novo Mach 1 a Ford não terá este problema: o motor de cinco litros e comando no bloco encaixa-se perfeitamente nos padrões exigidos pelas organizações ambientais, e com isto o muscle car poderá ser comercializado no Velho Mundo.

A Ford garante, porém, que o Mach 1 terá a mesma desenvoltura nas curvas que o GT350/GT350R, visto que usará um body kit similar, e seu acerto de chassi poderá usufruir da experiência que a Ford adquiriu com a versão Shelby.

 

Moto elétrica vai de zero a 100 km/h em 0,9 segundo e quebra recorde mundial

Uma empresa dinamarquesa chamada Danish True Cousins atingiu uma marca impressionante: sua moto elétrica de arrancada “Silver Lightning” foi de zero a 100 km/h em apenas 0,9 segundo. A marca foi atingida em um evento de arrancada em Santa Pod Raceway, no Reino Unido, no último dia 13 de setembro.

A Silver Lightning usa um motor elétrico de 1.200 kW – 100 vezes mais potente que o primeiro protótipo da Danish True Cousins, que foi feito em 2008 e tinha exatamente 12 kW. Fora o recorde de zero a 100 km/h, a motocicleta também virou 6,86 segundos no quarto de milha a 314 km/h na melhor de suas puxadas (foram nove naquele dia) – dois outros recordes.

 

Matérias relacionadas

De onde surgiu o revestimento xadrez do Golf GTI (e de um monte de outros esportivos)?

Dalmo Hernandes

O Jetta de Jesse em “Velozes e Furiosos” está à venda!

Leonardo Contesini

Urchfab: um hot rod de drift? Sim, um hot rod de drift!

Dalmo Hernandes