A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Trânsito & Infraestrutura

Gasolina delivery: quando o posto de combustível vai até o seu carro

Ter que ir ao posto de combustível para abastecer o carro de tempos em tempos é uma consequência natural de TER um carro. Se for um carro bacana, potente, você provavelmente sabe que vai ter que gastar mais com combustível. Se for um popular, você pode comemorar e se gabar por ter que fazer uma visita ao posto lá de vez em quando. Mas uma coisa é certa: você precisa levar seu carro até a bomba para encher o tanque.

Quer dizer, tem um pessoal lá fora que está querendo te poupar deste fardo que é ter que ir ao posto de combustível algumas vezes durante o mês. Como? Com um serviço de entrega de combustível, ora essa!

Pois é: tem gente que está pagando para não precisar levar o carro até o posto e, em vez disso, ter a gasolina colocada no tanque na garagem de casa. E o serviço está ficando cada vez mais popular nos EUA, especialmente nos últimos meses — diversas empresas e startups chegaram oferecendo esta comodidade. São companhias como WeFuel, Filld, Purple e Booster Fuels, que sempre operam da mesma maneira.

fuel-delivery (4)

Escolhida a empresa, você normalmente cria uma conta e instala no smartphone um aplicativo, que será utilizado para solicitar o serviço. Algumas empresas exigem que você faça o chamado com pelo menos uma hora de antecedência, enquanto outras, como a Yoshi, funcionam como qualquer outro delivery: se ficar sem combustível, você só precisa chamá-los e, dentro de alguns minutos, a gasolina chega na porta da sua casa. É possível, ainda, contratar o serviço de forma periódica e ter seu carro abastecido em casa uma vez por semana.

O combustível é armazenado em caminhões tanque, ou mesmo picapes — na maioria das vezes, equipados com extintores de incêndio, produtos de limpeza e segurança (para dar conta de possíveis vazamentos), e o agente vai munido de uma impressora portátil para imprimir a fatura e a nota. O preço do combustível costuma ser menor do que o praticado no posto, e a taxa de deslocamento é de, em média, US$ 5 (pouco menos de R$ 18).

 

fuel-delivery (1)

Até aí, tudo bem. No entanto, há quem acredite que o aumento de caminhões cheios de líquido inflamável nas ruas pode trazer riscos desnecessários. Ainda que muitos americanos já tenham abraçado a ideia, algumas organizações, como o Corpo de Bombeiros de São Francisco, alertam que transportar combustível em caminhões sem ter uma autorização específica para isto é ilegal na maioria das cidades e extremamente perigoso. No entanto, há quem defenda a possibilidade de regulamentar o serviço a fim de estabelecer restrições, porém na legalidade.

De qualquer forma, as empresas continuam investindo. A Booster Fuels já tem caminhões de quase 4.000 litros de capacidade, enquanto a Purple já acumula uma frota de mais de 80 veículos em Seattle, Washington.

fuel-delivery (3)

Por outro lado, há quem não veja muita razão para pagar por um serviço periódico que pode ser feito por você mesmo sem muita dificuldade — normalmente, a gente aproveita que está indo a algum outro lugar para dar aquela passadinha no posto, ou então enchemos o tanque antes de uma viagem. Caramba, muita gente até vai ao posto de combustível só para falar de carro com os amigos!

Mas… pensando bem, até que não seria má ideia ter um caminhão de combustível parado ao lado da pista durante um track day, não é mesmo?

Diga aí, o que você acha da ideia: comodidade ou pura preguiça?

Matérias relacionadas

Golf Rallye — o “Audi Quattro” da Volkswagen que você não conhecia

Dalmo Hernandes

Lykan Hypersport: o supercarro árabe de US$ 3,4 milhões com diamantes nos faróis de Furious 7

Dalmo Hernandes

Lembra como era o mercado brasileiro em 1996?

Leonardo Contesini