A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Isto é uma recriação perfeita do Audi Sport Quattro de Walter Röhrl em 1985 – autografada pelo próprio piloto!

O carro das fotos acima, por mais que seus olhos digam o contrário, é uma réplica. Melhor dizendo: uma recriação perfeita, que traz de volta à vida o Audi Sport Quattro S1 com o qual Walter Röhrl venceu o Rally Sanremo, décima etapa da temporada de 1985 do WRC, o Campeonato Mundial de Rali.

Foi a única vitória da Audi na competição daquele ano, mas isto de forma alguma minimiza sua excelência: no meio dos anos 1980, a equipe alemã estava em seu auge no WRC, com títulos conquistados em 1982 (ainda com o Audi Quattro original, de entre-eixos mais longo). Walter Röhrl ainda era piloto da Opel, e faturou o título entre os pilotos. Em 1983, Röhrl ajudou a italiana Lancia a vencer o campeonato das fabricantes ao volante do icônico 037, vencendo a Audi por apenas dois pontos, enquanto os alemães puderam comemorar o triunfo do finlandês Hannu Mikkola volante do Quattro na disputa das fabricantes.

Sendo assim, quando Walter Röhrl foi contratado pela Audi para a temporada de 1984 do WRC, nasceu uma equipe imbatível. O título de 1984 foi o último da Audi no WRC, com direito a uma vitória de Röhrl em Monte Carlo, mas seu bom desempenho continuou na temporada seguinte, 1985, com um vice-campeonato na briga das fabricantes. E Röhrl ainda venceu a subida de montanha de Pikes Peak Hill Climb com o Sport Quattro S1 E2, com mais de 600 cv, no ano de 1987.

7a997f8fad7095afa9d43d4521e82ee2

Dá para dizer então, sem sombra de dúvida, que Walter Röhrl é uma das pessoas mais importantes na história do Audi Quattro, e da própria Audi. Assim como o Sr. Roland Gumpert, o engenheiro por trás do sistema quattro (assim mesmo, com letra minúscula, sempre bom lembrar). E ambos se envolveram na construção desta recriação.

Como conta este belo vídeo do Petrolicious, o carro pertence a Volker Gehrt, entusiasta que vive no estado da Turíngia, bem no centro da Alemanha. Volker, entusiasta de longa data, conta que há alguns anos estava em um evento automotivo com sua esposa quando o casal viu uma pequena miniatura do Sport Quattro à venda em um estande. A mulher deu o carrinho de presente ao marido, para que ele o colocasse em sua mesa no escritório.

O vídeo tem legendas em inglês que podem ser traduzidas automaticamente pelo Youtube

Depois de passar vários meses olhando para o pequeno Audi em sua escrivaninha, imaginando como era incrível e bonito o carro de verdade, Volker teve a ideia de construir para si mesmo uma réplica. Então, por coincidência, acabou conhecendo Roland Gumpert, que visitou seu escritorio e imediatamente correu os olhos para a miniatura. Os dois começaram a falar sobre o carro e continuaram amigos, mas Gumpert decidiu não contar a Volker a respeito de seu envolvimento no projeto original do Quattro.

slider2-audi-s1-feintuning-03

Volker Gehrt, Roland Gumpert e Walter Röhrl discutem o projeto

Roland Gumpert foi um dos responsáveis por aperfeiçoar no início dos anos 80 o sistema quattro, concebido em 1977, por transformá-lo na arma secreta da Audi nos ralis. Ele também é entusiasta de mão cheia, e em 2000 foi o idealizador do Gumpert Apollo, supercarro alternativo que, não por acaso, usava uma versão biturbo do motor V8 de 4,2 litros encontrado nos Audi mais potentes da época.

Sendo assim, não surprende que Gumpert tenha se disposto a ajudar Volker em sua missão. Os dois se tornaram amigos e, quando Volker disse que iria começar a colocar a mão na graxa, o engenheiro revelou que tinha diversos contatos envolvidos no programa da Audi no WRC e acesso a muito material original utilizado no projeto. Foi dele a ideia de recriar exatamente o carro usado por Röhrl em 1985, que sumiu do radar depois daquela temporada.

 

csm_Event_Projektstart_005_25be4ef5f9 csm_Event_09-03-10-022_a127c914dd csm_P1160041_825c0cef8b csm_Unbenannt-003_784a5217da

Por sorte, Volker é dono de uma oficina de reparo e restauração automotiva e, por isto, não teve dificuldades em fazer o que fosse preciso para tornar sua recriação o mais fiel possível ao Sport Quattro S1 que venceu em Sanremo.

As fotos do andamento do projeto, que começou há cerca de oito anos, mostram que o ponto de partida foi um exemplar de duas portas do Audi 80 de segunda geração (B2), sedã fabricado entre 1980 e 1986. O que faz todo o sentido, pois foi exatamente isto o que a Audi fez quando criou o Audi Quattro. Para reproduzir as dimensões do Audi Sport Quattro, porém, o carro teve o entre-eixos encurtado em 32 cm (de 2,54 m para 2,22 m). A carroceria foi alargada com um kit exatamente igual ao do carro de rali original, feito de metal, e o conjunto aerodinâmico também foi reproduzido com perfeição. Os para-lamas traseiros abrigam radiadores extras para o conjunto de motor e câmbio. O radiador principal fica na traseira, junto com o gerador auxiliar, a bateria e um tanque de combustível selado com capacidade para 90 litros.

csm_Bild_020_35cfa1e06e csm_PICT9813_7f118445ba

Falando neles: o motor original foi substituído por um exemplar do icônico cinco-cilindros de 2,1 litros da Audi, todo de alumínio, com quatro válvulas por cilindro (totalizando 20 válvulas), turbo e preparação para entregar 560 cv a 7.500 rpm, além de 59,1 mkgf de torque a 5.100 rpm. A força é levada para os dois eixos através de dois diferenciais – especificamente para o Rally Sanremo, a Audi dispensou o diferencial central. A transmissão é manual de seis marchas, com embreagem de dois discos.

A suspensão (que na ficha técnica é descrita como “trem de pouso”, uma boa sacada) recebeu amortecedores e molas retrabalhados e componentes de alumínio.

 csm__DSC4090_590cc1baf3csm_Bild_017_86c0596fa4

O carro pesa 1.195 kg, e é capaz de chegar aos 100 km/h em três segundos cravados, com máxima de 220 km/h. Walter Röhrl foi o responsável por realizar os testes logo depois que o carro ficou pronto, em 2011, e também deu palpites em seu acerto dinâmico. Mais tarde, o lendário piloto disse que o Sport Quattro de Volker era o reflexo perfeito do bólido que venceu Sanremo em 1985. Era uma viagem ao passado.

csm_IMG_0023_39be426261 csm_Bild_010_c215ad5175

Desde então, o carro participa de eventos históricos, exposições e ralis de clássicos regularmente. Ele também é emplacado para rodar em vias públicas, o que certamente garante animados passeios pelo interior da Alemanha. Se o próprio Walter Röhrl aprova, quem somos nós para discordar?

csm_Nico_Werner_-_image__43__cf6d30e66b csm_Katrin_Oertel_-_DSC_6362_493c637e9c csm_Nico_Werner_-_image__40__f264df4fae

Matérias relacionadas

O guia das versões especiais do BMW M3 – Parte 2: segunda geração (E36)

Leonardo Contesini

Quando a Porsche ajudou um ciclista francês a tentar quebrar um recorde de velocidade

Dalmo Hernandes

Como é feita a numeração das rodovias federais do Brasil – e o que os números significam?

Leonardo Contesini