FlatOut!
Image default
Zero a 300

Lewis Hamilton agora é Sir Lewis, Aston Martin divulga suas cores na F1, o segundo fracasso do SSC Tuatara e mais!


Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

FLATOUTER

Plano de assinatura com todos os benefícios: acesso livre a todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site, participação no nosso grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!). Exponha ou anuncie até sete carros no GT40 e ainda ganhe descontos em oficinas e lojas parceiras*!

R$20,00 / mês

*Benefícios sujeitos ao único e exclusivo critério do FlatOut, bem como a eventual disponibilidade do parceiro. Todo e qualquer benefício poderá ser alterado ou extinto, sem que seja necessário qualquer aviso prévio.

CLÁSSICO

Plano de assinatura básico. Acesse todas as edições da revista digital do FlatOut e demais matérias do site1, além de poder expor ou anunciar até três carros no GT402.

De R$14,90

por R$9,90 / mês

1Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em oficinas ou lojas parceiras.
2A quantidade de carros veiculados poderá ser alterada a qualquer momento pelo FlatOut, ao seu único e exclusivo critério.

 

Lewis Hamilton é condecorado com o título de Sir

O sétimo título mundial de pilotos da Fórmula 1 não foi o único ponto alto de 2020 para Lewis Hamilton. O piloto britânico foi incluído na lista de nomes a serem agraciados com o título de Cavaleiro Comendador do Império Britânico (KBE) pela Rainha Elizabeth II no último dia do ano.

Lewis já havia sido condecorado (foto acima) como Oficial do Império Britânico (OBE) em 2008 após vencer seu primeiro título (os campeões mundiais nascidos no Reino Unido foram todos condecorados de alguma forma), mas agora, após igualar o recorde de Michael Schumacher e vencer o mundial pela sétima vez, ele recebeu a mais alta honraria concedida a civis pela Coroa britânica.

Hamilton é apenas o quarto piloto de Fórmula 1 a receber a comenda, e o sexto nome relacionado à categoria. O primeiro de todos foi Sir Jack Brabham, em 1978. Depois dele Frank Williams recebeu o título em 1999, Sir Stirling Moss em 2000 e Jackie Stewart tornou-se “Sir Jackie” em 2001. Desde então nenhum outro piloto havia sido agraciado com tal honraria. Somente Patrick Head foi nomeado Sir em 2015.

 

 

Aston Martin apresenta suas cores da Fórmula 1

Quando a Fórmula 1 retornar às pistas em março deste ano, a Aston Martin dará as caras como construtora pela primeira vez desde o GP da Grã-Bretanha de 1960. A equipe, como você deve saber a esta altura de 2021, é a mesma Racing Point da temporada de 2020, que está sendo rebatizada como Aston Martin Formula One Team depois que Lawrence Stroll, proprietário da equipe, arrematou uma quantidade generosa de ações da Aston Martin.

Segundo este primeiro teaser da Aston Martin F1, a equipe irá correr com o tradicional verde-e-amarelo da divisão de corridas da Aston, a AMR, em um arranjo de cores semelhante ao dos carros de Le Mans. No cockpit dos dois monopostos estarão Lance Stroll, o filho do chefe, e Sebastian Vettel.

A temporada de 2021, apesar de manter o regulamento de 2020, já que a estreia das novas regras foi adiada para 2022, terá algumas novidades interessantes. Além da Aston Martin, teremos o retorno de Fernando Alonso à Fórmula 1 e à Renault, a estreia de Mick Schumacher, além de todas as mudanças de pilotos e equipes já anunciadas ao longo do segundo semestre de 2020. Mesmo sem a aguardada mudança nas regras, a temporada promete ser interessante.

 

Shelby Cobra “Ferrari’s Ass Is Mine” de Paul Walker foi vendido por US$ 395.000

Se você assistiu a “Ford vs. Ferrari”, sabe o que significa o nome deste Shelby. Caso não saiba, trata-se de uma citação (sem spoilers aqui) da batalha entre Ford e Ferrari nas 24 Horas de Le Mans nos anos 1960. Trinta anos mais tarde, Carroll Shelby autorizou a construção de uma série de continuação dos Cobra originais, composta por 14 exemplares, dos quais dois tinham o código FAMCSX1000.

Todo entusiasta sabe que CSX1000 é o código dos Shelby Cobra originais de Carroll Shelby, mas o FAM no início do nome indica que eles são modelos especiais – FAM significa “Ferrari’s Ass Is Mine” (algo como “vou pegar a Ferrari” em uma tradução comportada).

O carro é uma provocação evidente à Ferrari e, por esta razão, é pintado de vermelho “Rosso Corsa”. Além disso, ele tem o motor 427 FE combinado ao câmbio Tremec TKO600 de cinco marchas, carroceria de alumínio feita a mão pela própria AC Cars na Inglaterra, suspensão independente nas quatro rodas, caixa de direção com cremalheira e pinhão, radiador de óleo, radiador do motor com os marcantes ventiladores duplos de alumínio, freios Wilwood com pinças Shelby.

Como se não bastasse o pedigree do roadster, ele foi um dos integrantes da coleção de Paul Walker, o que ajudou a elevar ainda mais seu preço. O carro acabou arrematado no fim de 2020 por US$ 395.000 — algo próximo dos R$ 2.100.000.

 

Nissan e Italdesign têm novos planos para o GT-R R50

Você achava que o Nissan GT-R 50 by Italdesign era apenas uma série limitada para comemorar os 50 anos da linhagem GT-R? Eu também. E talvez seja apenas isso mesmo. Mas, como diria o famoso médico, talvez não.

Nos últimos dias, a Nissan e a Italdesign divulgaram algumas fotos do protótipo de testes do GT-R 50 após sua chegada ao Japão. Junto das fotos, uma mensagem corporativa qualquer dizia que devemos ficar ligados porque eles terão novidades sobre o carro. Qualquer palpite é meramente especulativo a esta altura do jogo, mas já que minha reputação não será abalada por este palpite descompromissado, diria que as duas empresas poderiam muito bem produzir uma versão de série do GT-R 50.

Não de forma que eles prepararam a série especial, mas alguma variação simplificada e menos especial. Afinal, o Nissan GT-R acabou de completar 13 anos de estrada e praticamente não teve alterações estéticas.  Uma carinha mais 2020 faria bem a este supercarro do distante ano de 2007, não?

 

Porsche Cayman GT4 RS dá as caras

Em abril de 2020 vimos que a Porsche estava preparando um Cayman GT4 ainda mais radical que o GT4, e que ele seria batizado GT4 RS. O nome ainda não foi confirmado, mas o carro já está circulando pelas ruas e estradas europeias há algumas semanas.

O modelo será uma versão mais leve, mais potente e melhor acertada do atual GT4, que usa uma versão de 420 cv do motor boxer de quatro litros. Em termos de chassi não haverá muito o que mudar: o Cayman GT4 já utiliza diversos componentes do 911 GT3, e não dá para ficar muito melhor que isso – então, espera-se alguns acertos finos na suspensão, que deverá ficar mais firme e mais baixa e adotar mais componentes de alumínio.

 

SSC Tuatara tenta novamente superar os 500 km/h e não consegue

Depois do fiasco do recorde de velocidade que não aconteceu, a SSC tentou novamente quebrar o recorde de velocidade da Koenigsegg, mas a tentativa resultou em um novo fiasco. Em uma localização não-divulgada, e com a presença do YouTuber Robert Mitchell (um dos que apontaram o “erro” no vídeo do “recorde”), a SSC tentou novamente, mas não passou dos 404 km/h.

O carro teve problemas de superaquecimento e os sensores eletrônicos detectaram uma abertura involuntária do compartimento do motor, o que fez o carro entrar em modo de emergência. Além disso, duas velas do motor falharam e o carro estava rodando com apenas seis cilindros.

Apesar dos reveses (bonita palavra, não?) a SSC anunciou que voltará a tentar atingir os 500 km/h agora no início de 2021.

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora