A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Notícias

Nova geração do Fiesta é maior, mais espaçosa e equipada com motores 1.0 Turbo de até 140 cv

Depois de apresentar o novo EcoSport nos EUA, a Ford agora lançou a nova geração do Fiesta na Europa. O hatch ficou ligeiramente maior, ganhou um visual evoluído e um interior mais refinado, e ainda subiu um degrau na linha europeia de marca.

Embora seja feito sobre uma evolução da plataforma da geração anterior, a sétima geração do Fiesta ficou 71 mm mais longa e 12 mm mais larga que seu antecessor. O conjunto de suspensão e a caixa de direção foram recalibrados para as novas dimensões do carro. A bitola dianteira cresceu 30 mm e a traseira 10 mm, a geometria foi otimizada para as enormes rodas de 18 polegadas, e ele agora usa barras estabilizadoras mais rígidas para controlar melhor a rolagem da carroceria — que também é 15% mais rígida que a antecessora.

FORD_FIESTA2016_ST-LINE_PROFILE_BEAUTY_16

O hatch foi apresentado em quatro versões, a esportiva ST-Line (que ainda não é a ST, mas adianta seu visual), a intermediária Titanium, a topo-de-linha Vignale, e a aventureira-urbana Active. As versões de entrada oferecidas na geração anterior deixam de existir em favor do novo Ka+ (que é o nome europeu do nosso Ka hatch). Com um novo Ka de quatro portas, o Fiesta fica liberado da função de modelo de entrada da marca na Europa.

FORD_FIESTA2016_RANGE_01

Active, ST-Line, Vignale e Titanium

O visual mudou pouco: a linguagem de design adotada na geração anterior foi mantida, porém o capô perdeu os vincos que lhe davam um ar mais agressivo (lembrando vagamente o Focus ST 2013) e as lanternas traseiras passaram a ser horizontais, estendendo-se sobre a tampa do porta-malas. O perfil lateral mudou pouco, ficando ligeiramente alongado, bem como a silhueta da área envidraçada.

 

A mudança mais significativa do novo Fiesta aconteceu no lado de dentro. Painel e volante foram redesenhados, ficando mais próximos do Focus. A porção central do painel, que na geração anterior tinha um arranjo poluído de botões e displays, agora ostenta um sistema multimídia flutuante, de design elegante e funcional (e com sistema de áudio da Bang & Olufsen como opcional), com as saídas de ar logo abaixo, e os comandos do ar-condicionado na parte inferior, já no topo do console central. O quadro de instrumentos foi substituído por uma tela TFT com instrumentos virtualizados, e à sua frente o volante agora tem o mesmo design do volante do Focus.

O refinamento do interior não se limitou ao redesign do painel e dos materiais mais sofisticados. O tratamento acústico também ganhou alguma atenção para tornar a cabine do Fiesta mais silenciosa e confortável. O hatch ganhou para-brisa acústico e mais isolamento sonoro na parede corta-fogo para reduzir o ruído do motor que invade a cabine. Segundo a Ford, estas duas mudanças resultaram em um nível de ruído 7% mais baixo que na geração anterior a 100 km/h. Parece pouco, mas considerando uma marca aproximada de 65dB, o nível de ruído caiu para 60,5dB.

Como era de se esperar em um carro de 2017, o Fiesta agora é equipado com duas câmeras, três radares e 12 sensores ultrasônicos que, juntos, podem monitorar 360 graus ao redor do veículo e ler a estrada até 130 metros à frente. Tudo isso, claro, será usado em seus sistemas de segurança inteligentes, como o assistente de detecção de pedestres, estacionamento autônomo, alerta de pontos cegos e tráfego perpendicular, cruise control adaptativo, limitador de velocidade auto ajustável, assistência de permanência na faixa e alerta de risco de colisão com frenagem automática.

FORD_FIESTA2016_VIGNALE_34_ROOF_11

A linha de motores também mudou significativamente, e agora passa a ser formada por apenas três opções: um 1.1 aspirado de três cilindros, o 1.0 EcoBoost a gasolina e o 1.5 TDCi a diesel. As versões de entrada usarão o 1.1 em dois níveis de potência: 70 cv ou 85 cv. As versões superiores ficarão com o EcoBoost 1.0 em três níveis de potência: 100 cv, 125 cv e 140 cv — todos combinados ao câmbio manual de seis marchas. O motor a diesel 1.5 será oferecido com 85 cv e 120 cv.

Sentiu falta do 1.6 EcoBoost do Fiesta ST? É porque a Ford só irá substituir o esportivo em 2018. Ele terá um visual inspirado no ST-Line apresentado nesta terça-feira, porém com elementos ainda mais esportivos e uma versão atualizada do atual 1.6 turbo de 200 cv.

O novo Fiesta será lançado na Europa na metade de 2017. No Brasil ainda não há definição para a chegada do modelo.

Matérias relacionadas

Mazda RX-9: novo esportivo com motor rotativo Wankel pode chegar em 2020

Dalmo Hernandes

O motor 2.0 de 420 cv da Audi (e também da Volkswagen) está morto

Leonardo Contesini

500 Milhas de Kart: prova termina com pancadaria generalizada e equipes desclassificadas

Dalmo Hernandes