Novo Audi R8 poderá ter versão V6

image

Ainda ontem falamos sobre as possíveis motorizações da nova geração do Audi R8 e vimos o esportivo no circuito Ascari, na Espanha, acelerando o V10 da versão topo de linha. Mas agora o pessoal do Top Gear descobriu que a Audi pode estar preparando novas variações do supercarro. O que acham de um V6?

É exatamente isso que Roland Schala, um dos diretores técnicos do projeto sugeriu à equipe da revista/programa britânica durante o test drive realizado na Espanha. Segundo Schala, a linha de produção do R8 é muito flexível, e por isso “não há problemas em fazer modificações para criar novos modelos, como um Superleggera, GT ou Clubsport”. Além disso, a Audi afirma que precisará de uma versão de entrada com motor menor, e ao ser questionado pela equipe de Top Gear, Schala afirmou que o “motor V6 é perfeito para esse tipo de carro” e que a Audi tem “muito potencial para extrair mais de 400 cv desses motores”, por isso é algo a se considerar.

Se a possibilidade de um V6 com ronco acanhado por um turbo preocupa os fãs, Schala mencionou algo que deve tranquilizá-los: “agora estamos concentrados em alto giro. Não é 100% certo que iremos usar turbos no R8 no futuro, mas agora nosso foco está nos motores aspirados e giradores”.

 

 

Produção do Pagani Huayra está esgotada

FlatOut-2014-06-13-às-10.41.07

Se você sonhava em um dia ganhar na loteria e comprar um Pagani Huayra, é melhor procurar outro esportivo dos sonhos — ou se conformar com um usado: toda a produção do modelo já foi vendida e o signore Horacio Pagani não irá produzir outro. Ao menos não em série. Em 2012, quando a Pagani começou a produzir o Huayra, eles anunciaram que haveria somente 100 unidades do modelo. Agora, menos de três anos depois, todas elas já têm uma garagem para chamar de sua.

Mas isso não significa o fim do modelo. A partir do ano que vem a pequena fábrica italiana irá produzir a versão aberta do Huayra a partir do ano que vem — e ela deve ser apresentada no Salão de Genebra, nas próximas semanas. Agora, da mesma forma que o Zonda ainda é produzido em versões únicas, especiais, personalizadas e estupidamente caras, é bem provável que o velhinho argentino não se incomode em produzir um Huayra Souricodemais Edition em troca de um caminhão de euros. Você sabe… dinheiro nunca é um problema, e sim a solução para eles.

 

Mercedes apresenta limousine Classe S Pullman

Mercedes-Maybach-Pullman-1

Ditadores e mafiosos de todo o mundo, seu novo carro chegou. A Mercedes divulgou nesta semana as primeiras imagens do Maybach Classe S Pullman, a versão limousine do Maybach Classe S com 6,5 m de comprimento e interior de jato executivo.

Mercedes-Maybach-Pullman-4 Mercedes-Maybach-Pullman-003

O Maybach S600 Pullman custará nada menos que 500.000 euros (ou meio-milhão, como diria Silvio Santos), equivalentes a R$ 1.630.000 em conversão direta e na Europa. Ah, e por esse preço você não leva a blindagem, algo que talvez seja importante para 99% do público desse carro. Por dentro ele mantém o nível de luxo visto no Classe S Maybach “comum”, porém agora ganhou duas poltronas extra, voltadas para trás, formando uma sala de reuniões sobre rodas onde decisões importantes sobre muito dinheiro deverão ser tomadas.

Mercedes-Maybach-Pullman-002

Como uma boa limo, há uma divisória de vidro eletrocrômico para garantir a privacidade dessas reuniões  — basta apertar um botão para que ele fique escurecido ou translúcido. Para conduzir toda essa opulência o S600 é equipado com um V12 de 530 cv e 84,5 mkgf, o que parece suficiente para garantir uma eventual vantagem em caso de fuga.

 

Rolls-Royce confirma produção de seu SUV

7E62F72746CA760E574B278D3E755_h498_w598_m2

 

Projeção especulativa. O Rolls da lama não será assim

A Rolls-Royce confirmou que irá realmente produzir um SUV nos próximos anos. A confirmação veio em forma de carta aberta à imprensa assinada pelo CEO da Rolls, Torsten-Mueller Oetvoes e pelo chairman Peter Schwarzenbauer.

Para evitar uma nomenclatura tão pouco nobre como “SUV” ou “crossover”, a marca vem se referindo ao carro como um modelo “que oferece todo o luxo de um Rolls-Royce e capaz de cruzar qualquer terreno”. Um jeito deveras elegante de descrever um SUV de luxo, não? O carro de “carroceria alta” (outro eufemismo para SUV) terá uma nova arquitetura de alumínio e um motor exclusivo — que bem poderia ser o V16 que não foi usado no Phantom, em nossa modesta opinião.

 

O Lotus mais potente já produzido

9065117941081868926

Anunciado como “o Lotus mais rápido e mais potente produzido em série”, o Evora 400 foi lançado pela marca britânica nesta semana. Em relação ao Evora que todos conhecemos há alguns anos, ele agora tem um novo para-choques com tomadas de ar maiores e luzes diurnas de LED, para-choques traseiro com um novo difusor, asa traseira em três peças e novas rodas de 19 polegadas na frente e 20 atrás, calçadas em pneus Michelin Pilot Super Sport.

1317609383490349090 666964814644510455

Por dentro ele ganhou um novo painel e console central, além de um novo quadro de instrumentos. Os bancos dianteiros também mudaram e agora o volante é feito de magnésio forjado.

16769189111110026342

Mas nada disso se destaca tanto quanto o V6 de 3,5 litros que agora produz 406 cv e 40 mkgf. Com a nova usina, mais forte que qualquer V8 que equipou o Esprit nos anos 1990, o Evora pode chegar aos 100 km/h em 4,2 segundos e colar o ponteiro nos 300 km/h. Como um bom Lotus, o comportamento dinâmico também ficou melhor: segundo a fábrica, o Evora 400 é seis segundos mais rápido que seu antecessor na pista de testes em Hethel. Além da potência, outro fator que contribui para o desempenho é a redução de 22 kg e o novo diferencial com deslizamento limitado que equipa o modelo com câmbio manual de seis marchas (há um automático de seis velocidades como opcional). O Evora 400 será produzido a partir de julho e começará a ser entregue em agosto.

 

Ford Focus nacional terá controle de estabilidade

ford-focus-2-1-620x465-1

Além do novo visual sintonizado com o restante dos modelos da linha Ford, o Focus 2015 reestilizado trará uma outra novidade quando chegar às lojas: o controle eletrônico de estabilidade. O equipamento já é quase um padrão do segmento nos mercados europeu e americano (onde tornou-se obrigatório em 2014), mas por aqui ainda é item de luxo na maioria dos modelos produzidos localmente. Segundo a Ford, o controle de estabilidade “conta com diversos sensores que evitam derrapagens ou perda de controle” e faz a correção em até 200 milissegundos.

 

Subaru comemora 15 milhões de veículos equipados com motor boxer

1965-Subaru-1000

Os fabricantes de carros mais tradicionais tendem a ser conhecidos por certas características de seus modelos ao longo dos anos. A marca registrada da Subaru são seus motores boxers, adotados desde maio de 1966, quando foi lançado o Subaru 1000.

Desde então, 49 anos se passaram e nesse quase meio século a Subaru já produziu 15 milhões de carros com esse tipo de motor, feito comemorado nesta semana pela marca. A adoção dos motores boxer pela Subaru se deve principalmente por suas características de funcionamento e comportamento no projeto: com pistões funcionando em sentidos opostos há menos vibrações, mais equilíbrio rotacional e mais suavidade em altas rotações, além da possibilidade de manter o centro de gravidade baixo na dianteira.

1972-Subaru-Leone-4WD-Estate

Outra marca simbólica atingida neste ano pela Subaru, foi a produção do 14.000.000º (décimo-quarto milionésimo, se você não lembra como lê) veículo equipado com o sistema de tração integral simétrica, que estreou há 43 anos com o lançamento do Subaru Leone 4WD Estate.