FlatOut!
Image default
Zero a 300

Novo Audi RS3 terá “modo drift”, a nova cara do Dacia Duster (que pode vir ao Brasil), novo Citroën C4 brasileiro deve virar SUV e mais


Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco!

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Novo Audi RS3 terá “modo drift”

Depois de divulgar as primeiras imagens dos novos RS3 hatchback e sedã, a Audi decidiu soltar mais algumas informações interessantes sobre seu esportivo de entrada.

A nova geração, de acordo com a Audi, terá o mesmo motor cinco-cilindros da atual – com os mesmos 400 cv, inclusive. Por outro lado, o torque aumentará marginalmente: de 48,9 kgfm para 51 kgfm. O câmbio de dupla embreagem e sete marchas também será mantido, mas a Audi garante que a transmissão será recalibrada para trocas ainda mais rápidas. Até o zero a 100 km/h já foi revelado: 3,8 segundos – 0,3s a menos que o modelo atual. A velocidade máxima será, por padrão, limitada a 250 km/h. Mas os compradores poderão optar pelo pacote RS-Dynamic, que eleva esse número a 290 km/h.

A maior novidade, porém, deve ser mesmo o “modo drift” – ou melhor, “RS Torque Rear”. Ele será um dos seis modos de direção selecionáveis do RS3 (Comfort, Auto, Dynamic, RS Individual, RS Performance e RS Torque Rear), e será possibilitado pelo novo diferencial traseiro com vetorização de torque. De acordo com a Audi, o modo RS Torque Rear permitirá que a roda do lado de fora da curva receba mais torque e, consequentemente, permitirá que a traseira escorregue de forma controlada.

Além de falar sobre o novo RS3, a Audi também mostrou novas fotos do hatch e do sedã – ainda camuflados, claro, mas é sempre bom ter novas imagens para avaliar. Pelo que se pode ver, não haverá uma revolução – como de costume, o RS3 injetará um pouco de agressividade às linhas do A3, mas sem exageros.

Saberemos tudo sobre o novo Audi RS3 em breve – o lançamento está previsto para este terceiro trimestre de 2021.

 

Dacia Duster é reestilizado na Europa – e o Brasil?

Pouco depois de publicar um teaser em vídeo do novo Duster, a Dacia revela a reestilização do SUV – que, como previsto, adota a mesma identidade visual dos novos Sandero e Logan, que foram apresentados no fim de 2020. Ou seja, a dianteira tem faróis mais baixos e largos, com elementos internos em forma de “Y” – que foram replicados nas lanternas traseiras (o que ajuda a silenciar as críticas sobre uma suposta inspiração no Jeep Renegade).

Por dentro, o novo Dacia Duster também recebeu algumas atualizações – uma nova central multimídia, bancos redesenhados e novos materiais no acabamento.

Curiosamente, as fotos do SUV remodelado  mostram que a Dacia não deu a ele seu novo emblema – que lembra as letras “DC” estilizadas. Pelo visto, ficará para uma próxima.

De qualquer forma, a maior novidade não se vê nas fotos: o novo Duster romeno agora tem câmbio de dupla embreagem e seis marchas – mas apenas na versão de topo, que passa a usar o motor 1.3 turbo TCe, desenvolvido em parceria com a Mercedes-Benz e recém-adotado pelo nosso Renault Captur. No Dacia Duster, ele é calibrado para entregar 130 cv. Uma curiosidade: há também uma versão 1.0 do motor TCe, com 90 cv – potência que só considerada aceitável na Europa, mas jamais seria adotada no Brasil.

Falando em Brasil, quando o nosso Duster receberá esta mesma atualização? A resposta: só depois de 2022. A versão Renault do Duster reestilizado deve ser revelada nos próximos meses para os mercados asiáticos, mas faz pouco tempo que recebemos a segunda geração por aqui – ela foi lançada em 2020. Dessa forma, é bem provável que a Renault aguarde ao menos mais um ano para mexer no visual do carro e dar a ele o novo motor 1.3 turbo.

 

Novo Citroën C4 brasileiro deve se tornar SUV de até 7 lugares

Não é segredo que a Citröen deve começar em breve sua renovação no Brasil. Agora sob o guarda-chuva do Grupo Stellantis, a marca francesa deve iniciar em um futuro próximo a fabricação do novo C3 – que será um projeto sob medida para países emergentes, desenvolvido na Índia e localizado para o Brasil.

Tudo indica que o novo C3, cujo visual foi revelado recentemente por uma miniatura, adotará forma e proporções de mini-SUV. E, pelo que apuraram os colegas do Mobiauto, o Citroën C4 seguirá o mesmo caminho.

De acordo com a publicação, o novo C4 também será desenvolvido na Índia e virá para entrar no lugar do atual C4 Cactus. Detalhes técnicos do projeto ainda são escassos, mas o Mobiauto afirma que a base será a plataforma CMP da PSA, simplificada para reduzir custos. Eles dizem também a referência da Citroën para posicioná-lo no nosso mercado será o Hyundai Creta – que servirá como parâmetro para definir as dimensões e formas do veículo.

Falando em formas, aliás, este é outro ponto envolto em mistério. O novo C4 brasileiro deve conservar a identidade visual atual da Citroën, mas não será muito parecido com a atual geração europeia, que assumiu o formato de SUV-cupê em um design bastante arrojado. Primeiro, para manter o apelo do carro mais amplo. Segundo, para permitir, eventualmente, uma variante de sete lugares – algo que a Hyundai considera fazer com o Creta no Brasil, visto que o SUV coreano possui uma versão com três fileiras de assentos chamada Hyundai Alcazar.

Em motor e câmbio, não há muito mistério: com a fusão recente entre FCA e PSA, a Citroën poderá (e deverá) utilizar os novos motores turbo GSE daqui em diante – não só no C4, mas também no novo C3.

Considerando a situação da Citroën, não deve levar muito mais tempo para que os planos definidos sejam anunciados. Por outro lado, a chegada do modelo em si não deve acontecer antes de 2024.

 

Ford terá de devolver R$ 2,5 bilhões ao governo por fechar fábrica na Bahia

Já faz meses que a Ford anunciou o encerramento de suas atividades como fabricante no Brasil, mas os desdobramentos continuam. De acordo com reportagem do Estadão, a Ford terá de devolver R$ 2,5 bilhões ao governo da Bahia por ter fechado a fábrica em Camaçari (BA), onde eram montados o Ka (hatchback e sedã) e o SUV EcoSport.

O acordo, segundo o jornal, foi fechado recentemente e será divulgado de forma oficial nos próximos dias. A matéria diz, ainda, que o governador Rui Costa tentou convencer a Ford a reverter sua decisão e manter as atividades da fábrica até o último momento. Sem sucesso, ficou acertado que a Ford deverá devolver ao governo da Bahia os incentivos fiscais concedidos nos últimos 20 anos – o que equivale ao montante de R$ 2,5 bilhões mencionado acima.

Fora a devolução dos benefícios, a Ford também terá de arcar com indenizações de no mínimo R$ 130.000 a cada um dos 5 mil funcionários das fábricas de Taubaté (SP) e Camaçari – fora as obrigações trabalhistas normais referentes à rescisão dos contratos.

 

Richard Hammond terá novo programa de TV sobre carros antigos

Richard Hammond, o mais jovem membro do trio clássico do Top Gear (e atualmente, do The Grand Tour) anunciou seu novo programa de TV nesta semana. Richard Hammond’s Workshop será exibido no canal Discovery+

A premissa do programa é simples: Richard Hammond abriu uma nova oficina de restauração em Hertfordshire, no Reino Unido, chamada The Smallest Cog (que é meio que um trocadilho com o oposto de Top Gear em inglês). Para isto, ele contará com a ajuda dos restauradores Neil e Anthony Greenhouse, pai e filho que ajudaram o apresentador na recuperação de seu Jaguar XK150.

O processo de restauração do Jaguar foi coberto em uma série de vídeos no canal do Drivetribe (o site criado por Clarkson, Hammond e May há alguns anos), e Hammond diz que a ideia de criar um próximo programa de TV veio da boa reação do público.

Tudo indica que o programa seguirá a linha de outras séries do Discovery com temática automotiva, mostrando a rotina da oficina e as dificuldades em restaurar os automóveis de outras pessoas – esperamos, claro, que com um toque a mais de personalidade e humor do ex-Top Gear.

A data de estreia ainda não foi definida, mas o programa deve ir ao ar ainda em 2021.

 

Este Uno 1.5R pode ser seu!

Participe!

Clique aqui e veja como

Compartilhe agora