A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

O fim da Holden, T-Cross chega aos 200 cv com kit Oettinger, uma coleção de Lancia de corrida a venda e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

GM anuncia o fim da Holden

A conhecida rixa que divide os entusiastas australianos entre fãs da Ford e fãs da Holden está chegando ao fim: a General Motors anunciou que sua marca local será encerrada em 2021. O fim da Holden foi anunciado nesta segunda-feira (17), depois que a General Motors decidiu não atuar mais em mercados de mão-direita.

A Holden já não produzia localmente desde 2017, limitando-se a servir de marca local para modelos desenvolvidos pela Opel e pela Chevrolet. Os modelos continuarão a ser oferecidos até o fim dos estoques e, a partir de 2021, a operação local será limitada aos serviços de manutenção e garantia, além do fornecimento de peças de reposição por dez anos.

Apesar de divulgar um custo de US$ 1 bilhão para encerrar a marca na Austrália, a GM diz que a decisão se deveu a “mudanças significativas ocorridas globalmente e localmente”, e que todas as alternativas foram consideradas, mas a continuação era inviável de forma financeiramente sustentável.

A Holden não foi a primeira marca local encerrada pela GM. Em 2011 a fabricante também abandonou o nome Daewoo, dez anos depois de comprar a marca coreana, e atualmente vende seus modelos com a marca Chevrolet para o mercado asiático. (Leo Contesini)

 

Oettinger anuncia kit de preparação para o Volkswagen T-Cross

A Strasse, representante oficial da preparadora Oettinger no Brasil, anunciou o lançamento de um kit de melhorias específico para o Volkswagen T-Cross.

Por R$ 13.500, a Oettinger reprograma a ECU do motor 1.4 TSI, que de 150 cv e 25,5 kgfm passa a entregar 200 cv e 37,7 kgfm de torque – a Strasse ressalta, aliás, que o T-Cross preparado fica mais torcudo que o Golf GTI, que vem de fábrica com 35,7 kgfm de torque.

A Oettinger também retrabalha os parâmetros de arrefecimento e reprograma o câmbio automático de seis marchas para trabalhar com o novo regime de força do motor. E não há modificações estéticas além da adição de dois emblemas da preparadora – um no painel e outro na tampa do porta-malas.

 

A Strasse diz que, até o fim de março, o kit estará disponível pelo preço promocional de R$ 12.900. Além disso, a empresa diz que disponibiliza o upgrade para clientes que morem a até 500 km da cidade de São Paulo, sem que o carro precise ser levado à oficina da Oettinger. O kit tem garantia de dois anos. (Dalmo Hernandes)

 

Carros de corrida históricos da Lancia vão a leilão

Seis dos mais notáveis carros de corrida da Lancia foram colocados a venda na Inglaterra pela casa de leilões Girardo and Co. O valor de cada carro não foi divulgado, mas todos juntos tem o valor estimado de US$ 7,5 milhões (por volta de R$ 32 milhões em conversão direta), três dos carros já estão recebendo lances. Vamos apresentar os carros em ordem cronológica:

O primeiro dos carros é o Lancia Beta Montecarlo Turbo, que competiu no grupo V do campeonato mundial de marcas. Ele ficou com a primeira colocação em sua categoria em 1979 e foi campeão geral em 1980 e 1981. Por trás do Beta Montecarlo tem nomes famosos: a Abarth foi responsável pelo motor, a Pininfarina cuidou da aerodinâmica e Gianpaolo Dallara foi responsável por adaptar o chassi e a suspensão.

Em seguida tempo o Lancia LC1 que corria no grupo VI, que em sua estreia derrotou o Porsche 956 em Siverstone, levou troféu dos 1.000 km de Nurburgring e dos 1.000 km de Mugello em 1982. O LC1 também contava com motor Abarth e chassi Dallara, o peso em ordem de marcha era de apenas 640 kg e o motor produzia 450 cv.

Ainda nos carros de corrida em asfalto, o terceiro modelo no leilão é o LC2 do grupo C de 1983. Esse modelo foi usado ente 1983 e 1986, nesse período conquistou 11 voltas mais rápidas, 13 poles e três vitórias. O motor do LC2 é um V8 derivado do usado na Ferrari 308 GTBi Quattrovalvole preparado mais uma vez pela Abarth. O deslocamento foi reduzido para 2,6 litros e o motor é sobrealimentado por um turbo KKK K26, a potência não é divulgada mas os carros dessa categoria costumavam ter mais de 600 cv. A unidade leiloada é de chassi número 0001 e correu de 1983 a 1985.

Agora indo para os estágios de rally, o leilão conta com o Lancia 037 Rally Evo 2 que foi o último carro 4×2 a ser campeão no grupo B. Por trás do carro o trio Abarth, Dallara e Pininfaria volta a aparecer como responsáveis pelo projeto. Essa versão Evo 2 conta com motor 2.1 com supercharger, produzindo 330 cv. Outro diferencial do Evo 2 é não ter o parachoque traseiro, a equipa descobriu que o parachoque direcionava muito cascalho para dentro do cofre do motor.

O outro carro do grupo B anunciado é o Delta S4, em especificação para rally de asfalto. O Delta S4 foi o sucessor de 037 e marcou por usar turbo e supercharger. O Delta S4 mantinha o layout de motor central do 037, mas a tração passou a ser integral para enfrentar o Audi Quattro. A unidade leiloada começou como carro de teste na temporada de 1985, em 1986 ele foi usado pela equipe Jolly Club e foi campeão do Rally 1000 Miglia.

O último dos carros é um Delta HF Integrale 8V do grupo A de rally, que conquistou o título de fabricante para a Lancia antes da metade do ano e o titulo de pilotos no final da temporada. O Delta Integrale de 1988 era uma evolução do modelo campeão de 1987, ele recebeu uma turbina maior, intercooler mais eficiente, transmissão de seis marchas e paralamas mais largos. O Delta conseguiu o feito de ser o campeão do campeonato mundial de rally em todos os anos que participou. (Eduardo Rodrigues)

 

Volkswagen divulga teaser do Golf GTD, dando pistas de como será o GTI

A Volkswagen está fazendo mistério para apresentar a nova geração do Golf GTI, o modelo esportivo híbrido GTE já foi apresentado e agora o fabricante alemão soltou um teaser do GTD — versão esportiva com motor turbodiesel. No teaser a VW revela a dianteira do modelo, na grade há uma barra prateada e o emblema, seguindo o estilo usado na geração anterior, e no parachoque tem cinco luzes de LED hexagonais em cada lado que deverão servir como farol de neblina ou DRL. O GTI deverá contar com decoração similar, mas com uma barra vermelha na grade e nos faróis, no lugar da prateada.

Apesar do escândalo do diselgate e dos investimentos pesados em carros elétricos, a VW insiste no motor diesel e garante que esse será o mais limpo já usado em um Golf. O motor EA 288 Evo é um quatro cilindros em linha de 2 litros que produz 200 cv segundo informações vazadas do fabricante. O torque, que é o destaque dos motores diesel, não foi revelado, mas a geração anterior do EA 288 produzia 38,75 kgfm, esperem por pelo menos 40 kgfm ou mais.

A VW não revela oficialmente dados de potência ou de desempenho, mas garante emissões baixas graças a injeção dupla de AdBlue (chamado no Brasil de Arla 32). O fabricante garante que as emissões de CO2 e NOx foram reduzidas e esse é um dos motores mais limpos do mundo. A apresentação oficial do Golf GTD está confirmada para março no Salão de Genebra. (Eduardo Rodrigues)

 

Nova geração do Kia Sorento é revelada oficialmente antes do Salão de Genebra

A Kia decidiu antecipar-se e revelou imagens oficiais da nova geração do SUV Sorento antes da estreia em público, marcada para o mês que vem no Salão de Genebra.

O novo Sorento será feito sobre uma versão modificada da plataforma atual, com uma carroceria totalmente nova, mais retilínea e agressiva; e maior em dimensões. A Kia não fala todas as medidas, mas afirma que o capô ficou mais longo e que as colunas A agora estão recuadas em 30 mm em relação ao eixo dianteiro, proporcionando um perfil mais imponente e tradicional.

A dianteira agora está melhor alinhada com a identidade visual da Kia, e a traseira mudou significativamente, trocando as lanternas elevadas e horizontais por peças mais baixas e quadradas, divididas em dois elementos verticais.

O mesmo vale para o interior, que adota um desenho mais esbelto, uma central multimídia de 10,25 polegadas ligada ao quadro de instrumentos principal (que também é digital, com uma tela de 12,3 polegadas). Fora isto, há superfícies texturizadas na área à frente do carona e próximo às maçanetas internas.

Ainda faltam detalhes sobre as mudanças na plataforma, as medidas completas do novo Sorento e o conjunto mecânico. Estas informações deverão mesmo ficar guardadas até a estreia do SUV em Genebra, no dia 3 de março. (Dalmo Hernandes)

 

Peugeot 2008 In Concert by JBL é lançado por R$ 105.000

A Peugeot anunciou no último sábado (15) o Peugeot 2008 In Concert by JBL, série especial do crossover que, como o nome diz, foi desenvolvida em parceria com a fabricante de sistemas de áudio JBL. Por R$ 104.990, o modelo vem equipado com dois tweeters, quatro alto-falantes, subwoofer e processador de áudio digital, com equalização específica para o modelo.

O SUV ainda vem equipado com ar-condicionado de dual zone, acendimento automático dos faróis, sensor de chuva, central multimídia com tela de sete polegadas e seis airbags. O conjunto mecânico consiste no motor 1.6 turbo THP, com 173 cv e 24,5 kgfm de torque, e câmbio automático de seis marchas.

O 2008 In Concert by JBL está em exposição no Rio Open, torneio de tênis realizado na cidade do Rio de Janeiro que começou no dia 15 de fevereiro e vai até o dia 23. A Peugeot é uma das patrocinadoras do evento. (Dalmo Hernandes)

 

Fiat e Jeep anunciam recalls

A Fiat anunciou no final da semana passada o recall da picape Toro por risco de incêndio. Segundo a fabricante, em caso de impacto frontal, o coxim do motor pode quebrar o filtro de combustível, causando o vazamento do combustível contido no filtro.

Apesar de ser uma possibilidade remota, segundo a Fiat, é necessário fazer o reparo para eliminá-lo por completo. O defeito afeta as unidades dos anos-modelo 2018/2019, 2019/2019 e 2019/2020, somente com o motor diesel e com numeração de chassi terminada entre C14362 a C82702. O serviço consiste na troca dos coxins do motor e já pode ser agendado nas concessionárias a partir desta segunda-feira (17).

Já a Jeep anunciou o recall devido a uma falha no suporte da pinça de freio traseira direita, que pode se quebrar e comprometer a frenagem naquela roda. Como os controles de estabilidade e tração também usam os freios, existe o risco de perda de controle do carro pela quebra do suporte. No total foram afetadas 1.877 unidades do Jeep Renegade 2019/2020 e 2020/2020 de todas as versões. O reparo consiste na substituição do conjunto da pinça, e já pode ser agendado nas concessionárias a partir desta segunda-feira (17). (Leo Contesini)

Matérias relacionadas

Chevrolet terá 30 lançamentos em quatro anos no Brasil, McLaren mais próxima da Indy, Volkswagen revela rival do Compass e mais!

Leonardo Contesini

Volga V12 Coupe: o que acontece quando os russos colocam as mãos no BMW Série 8

Dalmo Hernandes

BMW M2 chega ao Brasil, Hipercarro da Aston e Red Bull será inspirado na F1, fundador do Google quer um carro voador e mais!

Leonardo Contesini