A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #50

Os últimos acertos no visual do meu Honda Civic VTi “Spoon style”

Fala, pessoal! Estou de volta para contar o quinto capítulo dessa saga! Continuando da parte em que a ansiedade estava a mil — a tão sonhada hora de andar com o motor zeradinho, a pintura brilhando…

Fui para Florianópolis numa sexta-feira à noite buscá-lo no mecânico. Os amigos mais chegados foram comigo pessoalmente pois compartilhavam essa emoção também. Chegando lá foi a vez do mêcanico dar as orientações básicas para a longevidade do motor. Quanto ao amaciamento, ele recomendou 1.000 km andando em rotações baixas, depois mais 3.000 km andando tranquilo com algumas “vetecadas” esporádicas e, por fim, aos 5.000 km, já poderia fazer as trocas normais “because hard mode”.

unnamed

Essa foto é da manhã seguinte. Ela representa aquele momento ímpar, quase tão ou mais gratificante do que o dia em que comprei ele. O primeiro rolê foi no sábado de manhã, na praia, com aquele cenário.

unnamed-1

Essa foto é da semana em que peguei ele. Vários conhecidos me mandavam fotos tipo “spotted”, já que eles não sabiam que eu estava andando novamente com o egzinho.

unnamed-2

Com o Hondinha andando novamente, faltavam acertar os detalhes que você só consegue acertar quando se está andando.

 

A suspensão

As molas tein STech ficaram ótimas na altura desejada, mas os amortecedores ainda eram originais e estavam cansados. Com as molas mais baixas isso ficou ainda mais evidente. Hora de partir pra algum amortecedor melhor, e foi assim que decidi usar os Koni yellow com regulagem de pressão por meio de uma trava que se posiciona em cima da haste do amortecedor:

unnamedunnamed-4

Nesse meio tempo também chegaram os frisos laterais novos que comprei no eBay. Vieram dos EUA e, por sorte, não taxaram na época.

unnamed-6

Chegaram também Os adesivos originais japoneses que vão dentro do capô, escritos em japonês mesmo :

unnamed-7

Consegui achar também o logo em alto relevo que saiu como opcional no Japão e que equiparam os sedãs da linha 1995 aqui no Brasil:

unnamed-8

E assim o carro rodou liso nos seus primeiros 8.000 km, quando uma trava da mola da embreagem se partiu e fiquei sem ela tendo que voltar pra casa apenas em primeira marcha. Foram 15km de sufoco.

unnamed-9

Mãos à obra novamente! Trocamos a embreagem na garagem de casa, como nunca tinha feito issom um grande amigo meu, o Snoo, que sempre teve Hondas e sempre trabalhou com isso, foi lá e trocamos a embreagem por uma Exedy OEM nova. Nessas duas semanas que o carro ficou parado fiquei com a missão de arrumar o radiador de um Civic de um amigo meu que morava em Curitiba, veio para o litoral e teve o radiador furado por um parafuso. Ele voltou para Curitiba de carona e fiquei de arrumar o radiador, mas não era um Civic comum, e sim um VTi do mesmo modelo que o meu, só que com swap de motor do Civic Si, o famoso K20:

unnamed-10 unnamed-11 unnamed-12

Um legítimo Project Car, também feito do zero. A garagem ficou bonita!

unnamed-13

O radiador foi consertado, dei várias voltas para testar como tinha ficado e o que eu posso dizer a vocês é que me apaixonei. O K20 no EGzinho é muito, mas muito divertido, uma bela ratoeira! São 230 cv em cerca de 1.000 kg quefazem você rir a cada acelerada. Desse momento em diante comecei a imaginar o próximo passo do meu: o swap.

Bom, devolvi o EG 2.0 ao dono, infelizmente, e voltei à minha realidade. Alguns meses depois fui montando mais algumas peças:

unnamed-14 unnamed-15

Comprei a tampa traseira em fibra de carbono, que pesava 3,8kg (a original pesa 7,5kg) mas por incrível que pareça não gostei do visual dela. Aí na mesma época fiquei mal financeiramente e vendi. Usei um mês, no máximo.

unnamed-16

Pausa para carregar a bateria na autorizada Honda e, bem, respondendo o mistério criado no outro post, eu trabalho em uma concessionária Honda. A diretora vendo meu Civic pronto autorizou que eu tirasse fotos dele no showroom da loja:

unnamed-17

Dá uma pontinha de orgulho, né?

Mais alguns meses se passaram e fui para dentro do carro: montei os Sparco Chrono Road para ver como ficariam e o interior foi pintado de battleship Grey como os da Spoon Sports. O resultado foi esse:

unnamed-18

Essa barra anti torção traseira que vocês veem na foto foi cortesia de outro grande amigo meu, o Adrian Makeone, dono da Makeone’s garage, uma oficina especializada em Honda aqui da região. Ela foi feita por ele mesmo, sob medida para o EGzinho! A pintura do interior também foi feita por ele.

unnamed-19

Mais tarde os bancos originais de tecido voltaram ao lugar , pois os apelidos de “Ronald McDonald” eram constantes. Brincadeiras à parte, os bancos são muito legais, mas não são exatamente os que sempre pretendi usar , então foram vendidos também.

Montei o segundo parachoque com o frontlip Spoon style:

unnamed-22 unnamed-23 unnamed-20

A incríveis “três dedos” do chão — definitivamente vocês entendem por que não dá pra usar ele sempre né?

unnamed-23 unnamed-24

Então , com o visual externo praticamente do jeito que sempre sonhei , lhes apresento um vídeo do pequeno notável nipônico : por favor , coloquem os fones de ouvido ok ? E apreciem sem moderação!

Bom galera, no próximo post conto a vocês como está o nipônico nos dias de hoje, quais os próximos planos e como apareceu mais um Hondinha velho na minha vida. Abraços!

unnamed-25

Por Lucas “Piki”, Project Cars #50

0pcdisclaimer

Matérias relacionadas

Project Cars #313: começa a restauração do meu Gol GTi 1991

Leonardo Contesini

Widewagon: a história do meu Subaru Impreza SW de pista – o Project Cars #492

Leonardo Contesini

Project Cars #134: conheça a história de Natasha, o Lada Samara de Ricardo Pires

Leonardo Contesini