A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Sessão da manhã Vídeo

As pernas do piloto deste Chevy 55 saíram pelo para-brisa – e ele escapou sem um arranhão!

Os detratores das arrancadas usam como argumento o fato de que os carros só precisam acelerar em linha reta — “que desafio isto oferece?”, é sua indagação. Contudo, há situações em que manter a trajetória durante uma puxada é um desafio sobre-humano e, caso algo dê errado, as consequências têm grandes chances de serem fatais.

Algo deu errado durante esta disputa entre um Camaro e um Chevy 55 — o Bel Air perde o controle, capota, as pernas do piloto saem pelo para-brisa… e ele escapa, milagrosamente, sem um arranhão. Sério, se não fosse pelo vídeo, não acreditaríamos.

Tudo aconteceu durante o “Colorado Street Outlaws”, no Pikes Peak International Raceway, no último fim de semana. O piloto do Chevy 55 disputaria uma arrancada com um Camaro de segunda geração — ambos modificados para competir na categoria Pro Street, que consiste em carros legalizados para as ruas e equipados com gaiola de proteção e eixos traseiros encurtados, mas devem manter a carroceria e boa parte dos componentes originais, como o para-brisa (com limpadores), o interior e, às vezes, até mesmo o rádio.

Acontece que, logo de cara, o piloto do Camaro começa a perder o controle. Ele ainda consegue salvar a puxada, mas não demora para que o piloto do Bel Air também comece a sair da trajetória — provavelmente por ter se assustado com as manobras do Camaro. E é o Bel Air quem capota e quase acerta o Camaro e, no processo, o para-brisa quebra e as pernas do piloto apontam para fora.

acidente-belair2

Nesta hora, imaginamos o pior — contudo, por algum milagre, suas pernas não são esmagadas pelo próprio carro durante as várias capotagens, e o cara sai andando do carro, sem um arranhão. Ele é ovacionado pelos espectadores.

E, quando falamos em “milagre”, não estamos exagerando: tudo nesta arrancada conspirava para um desastre. Primeiro: há pouca borracha e pouco VHT na pista, o que significa que a aderência não era das melhores. Dá para ver que desde o início os pilotos tinham certa dificuldade para controlar os carros. Além disso, o Bel Air tinha bancos originais — possivelmente até um bench seat (o famoso banco inteiriço) na dianteira. Ou seja: nada de bancos ou cintos de competição.

acidente-belair3

Para piorar, o piloto não estava usando macacão e nem luvas, apenas um capacete. E, como se não bastasse, aparentemente o carro sofre um vazamento de combustível instantes após parar — não fazemos ideia de como aquilo não virou um incêndio.

Não há como não ficarmos aliviados com o fato de o piloto ter escapado com vida deste acidente — ainda mais aparentemente ileso. Contudo, também é inevitável imaginar que, numa próxima ocasião, ele se protegerá melhor — ao menos com um macacão de verdade.

Matérias relacionadas

Estes caras estão transformando um Mini clássico em um Celica GT-Four

Dalmo Hernandes

Esta Ford F-100 1969 é um monstro com motor de Cadillac CTS-V e 800 cv

Dalmo Hernandes

Por que os Ford RS Cosworth são tão incríveis?

Dalmo Hernandes