A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Peugeot anuncia parceria no WEC, trio quebra recorde Cannonball nos EUA, Mitsubishi Eclipse nacionalizado e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Peugeot anuncia parceria com a Rebellion para o WEC em 2022

No mês passado, a Peugeot anunciou seu retorno ao WEC, na categoria hypercars. Hoje, a fabricante deu mais detalhes do programa e até mostrou uma imagem preliminar de seu protótipo.

Conforme se suspeitava, o carro será feito em parceria com a equipe suíça Rebellion. A Peugeot planeja uma fusão entre as duas operações para a LMP1, e o desenvolvimento do novo carro ocorrerá na sede da Peugeot Sport, cuja sede fica nos arredores de Paris.

Embora já exista uma projeção do novo carro (acima), o design obviamente ainda está sujeito a mudanças, pois sua estreia na pista está prevista apenas para a temporada de 2022/2023. Com isto, é possível que o atual protótipo da Rebellion, o R-13, feito em parceria com a Oreca, continue competindo até a temporada de 2021/2022. Recentemente, o Rebellion R13 conquistou a vitória na etapa chinesa do WEC, realizada em Xangai. (DH)

 

Trio americano em Mercedes-Benz E63 AMG de 700 cv quebra o recorde “Cannonball”

Se você nos acompanha e/ou conhece a cultura automobilística americana, certamente conhece a “Cannonball Run”. Trata-se originalmente de uma corrida de costa a costa, idealizada nos anos 1970 pelo jornalista Brock Yates como um protesto contra o limite nacional de velocidade de 55 mph (equivalente aos nossos 80 km/h). A corrida foi realizada somente duas vezes e depois deu origem a outros eventos mais recreativos, mas a ideia de cruzar os EUA no menor tempo possível permanece viva e foi tentada por diversas vezes desde então.

Em 1983 David Diem e Doug Turner completaram o trajeto entre Nova York (costa Leste) a Los Angeles (costa Oeste) em 32h07min. Como o recorde não foi registrado em vídeo ou de nenhuma outra forma, o investidor Alex Roy (um dos editores do site The Drive) resolveu fazer sua própria Cannonball Run em 2005. Com o amigo Jonathan Goodrich a bordo de um BMW M5 E39 equipado com detectores de radar e câmeras térmicas ele completou o trajeto em 34h46min.

Em 2006, Alex Roy tentou novamente com seu M5, e desta vez incluiu até um avião de observação para verificar o caminho à frente, porém uma falha na bomba de combustível interrompeu seus planos. Naquele mesmo ano, Roy e David Maher tentaram novamente, desta vez completando o trajeto de 2.800 milhas (4.506 km) em 31h04min, o que resultou em uma média de 145 km/h.

Em 2007 foi a vez de Richard Rawlings e Dennis Collins (sim, os sócios da Gas Monkey Garage) seguirem o roteiro da Cannonball Run original ao longo de 2.811 milhas (4.523 km) e completarem o percurso em 31h59min com uma Ferrari 550 Maranello modificada com um tanque de combustível maior.

Em 2013 foi a vez dos amigos Ed Bolian e Dave Black completarem a corrida em 28h50min em um Mercedes-Benz CL55 AMG original, limitada a 250 km/h, inclusive.

 

Agora, seis anos depois, o chamado “recorde Cannonball” foi quebrado mais uma vez por três entusiastas em um Mercedes-Benz E63 AMG modificado para produzir 700 cv. O trio completou a viagem em 27h25min usando detectores de radar, laser jammers (que são permitidos nos EUA), câmeras térmicas, sistema anti-colisão aérea para detectar helicópteros policiais, além de 18 spotters, que viajaram à frente do carro para detectar riscos e patrulhas policiais.

A velocidade média foi de 165,7 km/h e o carro, que tinha tanque de combustível modificado, precisou de apenas quatro paradas que levaram 22,5 minutos no total. (LC)

 

Mitsubishi Eclipse Cross é nacionalizado e ganha duas versões novas

O Mitsubishi Eclipse Cross teve sua produção nacional inciada na fábrica de Catalão (GO), o fabricante havia prometido a nacionalização do crossover durante o Salão do Automóvel de 2018. Junto da nacionalização vieram duas novas e mais baratas que a HPE-S, até então a única versão do Eclipse Cross importado.

O crossover agora parte de R$ 129.990 na versão GLS, que já vem com ar condicionado automático, central multimídia com tela de sete polegadas, controle de estabilidade e sete airbags. Outra versão nova é a intermediária HPE de R$ 144.990, que adiciona ar condicionado de duas zonas, heads-up display, freio de estacionamento eletrônico com auto-hold, chave presencial e retrovisores com rebatimento elétrico.

A topo de linha HPE-S não recebeu mudanças no pacote de equipamentos com a nacionalização, continua oferecendo faróis de LED, cruise control adaptativo e tem tração integral como opcional. O preço da HPE-S foi para R$ 153.990, R$ 4.000 mais caro que o importado, com tração integral o preço sobe para R$ 161.990. Todas as versões do Eclipse Cross vem equipadas com motor 1.5 turbo de 165 cv e cambio CVT com oito marchas simuladas. (ER)

 

Triumph apresenta nova geração da Tiger, agora com 900 cm³

A Triumph mostrou ontem (3), no Reino Unido, a nova geração da Triumph Tiger. Até agora, ela usava um motor de 800 cm³ com 95 cv a 9.500 rpm e 8,05 kgfm de torque a 8.000 rpm. A nova geração adota um motor de 888 cm³, com os mesmos 95 cv, porém agora a 8.750 rpm. O torque vai para 8,87 kgfm a 7.250 rpm. Segundo a fabricante, isto corresponde a um ganho de 10% no torque, e a um rendimento de força 9% maior em giros médios.

 

A nova geração, agora chamada Tiger 900, também tem um novo quadro 5 kg mais leve, e novos sistemas de controle de tração e ABS, ambos com atuação em curvas.

Com visual mais agressivo, painel digital e novas versões, a Triumph 900 tem grandes chances de chegar ao Brasil em um futuro próximo. Embora a marca não tenha comentado nada de forma oficial, o Brasil é 5º maior mercado da Triumph em todo o mundo, e o país que mais compra a geração atual, chamada Tiger 800. (DH)

 

Bentley faz edição especial do Continental GT para comemorar recorde em Pikes Peak

A Bentley apresentou mais uma edição especial do Continental GT, dessa vez comemorando o recorde na subida de montanha de Pikes Peak desse ano. O principal destaque na edição Pikes Peak é a pintura verde Radium, feita pela divisão de personalização Mulliner. A cor se repete nas pinças de freio e nos pneus, que são Pirelli P Zero Colour Edition. No interior esse tom de verde está presente nas costuras dos bancos e volante e em detalhes do acabamento dos alto-falantes.

Além do verde vibrante, a edição traz o número “100” pintado na grade, em alusão ao centenário da Bentley e detalhe em fibra de carbono. O Continental GT Pikes Peak vem com o mapa da subida de montanha no painel e com a logo da competição nos para-lamas. A edição é baseada no modelo mais potente, equipado com motor W12 biturbo de 634 cv. (ER)

Matérias relacionadas

Lamborghini Miura destruído por incêndio, Ayrton Senna vira moeda (de novo), um novo Pagani Zonda especial e mais!

Leonardo Contesini

Os carros conceito que, felizmente, jamais foram produzidos em série

Leonardo Contesini

A história da Hart Engines, que construiu o primeiro motor usado por Ayrton Senna na Fórmula 1

Dalmo Hernandes