A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Projetos Gringos

Porsche 911 GT1, Mercedes-Benz CLK GTR e mais: esta deve ser a coleção de supercarros mais fodástica da galáxia

Existem algumas coleções que podem se candidatar ao título de mais incrível do planeta: a coleção de Ralph Lauren, o acervo de cair o queixo de Jay Leno e, claro, a controversa frota do Sultão de Brunei. Agora, você vai conhecer mais uma: a coleção de Khalid Mohammed Abdul Rahim, que de tão fodástica é conhecida simplesmente como “The Collection”. Seu diferencial? A quantidade de supercarros raríssimos.

E o mais bacana é que não estamos falando de um milionário recluso, que se recusa a aparecer ao lado de seus carros e até mesmo a dirigi-los: Khalid Mohamed Abdul Rahim é dono da KAR, a companhia que construiu os circuitos de Yas Marina em Abu Dhabi; e do Bahrein no… Bahrein.

Os caras do canal Supercar Driver conseguiram acesso exclusivo à coleção graças a um convite da Romans International, revendedora britânica de supercarros que foi contratada por Khalid para encontrar os carros que ele queria em sua garagem. Os destaques do vídeo são cinco: a Ferrari Enzo, primeiro carro comprado por Khalid; e um quarteto de modelos GT1 formado pelo Maserati MC12, McLaren F1, Mercedes-Benz CLK GTR e Porsche 911 GT1. É de babar:

Você deve lembrar de um post que fizemos no começo do ano, a respeito de um track day só para supercarros que aconteceu no Circuito do Bahrein e contou com uma seleção inimaginável de superesportivos. O evento foi coberto pelos caras do Supercar Driver, e a presença de alguns dos supercarros mais raros do planeta não foi por acaso: ao que parece, foi o próprio Khalid quem promoveu o evento, e parte dos carros que estavam na pista eram dele.

De acordo com Michael Lorusso, o funcionário da Romans que cuida da coleção de Khalid, o bilionário árabe montou uma wishlist, e a Ferrari Enzo era o primeiro da lista. Sendo um dos modelos mais emblemáticos, no contexto da coisa toda a Enzo fica até mundana, mas não deve ser subestimada: ela foi o último flagship da Ferrari antes da era híbrida e, bem, tem um V12 de seis litros naturalmente aspirado capaz de entregar 660 cv a 7.800 rpm e 67 mkgf de torque a 5.500 rpm. É força o bastante para, acoplado a uma caixa de transmissão eletro-hidráulica de seis velocidades, levar a Enzo de 0 a 100 km/h em 3,65 segundos, enquanto a velocidade máxima fica em 355 km/h.

Dito isto, enquanto existem 400 unidades da Ferrari Enzo, apenas 50 exemplares do Maserati MC12 foram feitos. Do ponto de vista de um colecionador, isto o torna ainda mais cobiçado. Como você deve saber, o Maserati MC12 é baseado na Enzo, utilizando a mesma estrutura e o mesmo conjunto mecânico, e foi fabricado em 2004 e 2005 como especial de homologação para o campeonato FIA GT. O V12, contudo, traz algumas diferenças: é menos potente, com 630 cv, e a linha vermelha do conta-giros começa em 7.500 rpm, contra 8.200 rpm da Enzo.

O McLaren F1, honestamente, é hors concours – obrigatório em qualquer coleção de superesportivos de respeito e, graças a seu V12 de 6,1 litros e 636 cv, é capaz de dar uma bela canseira na Enzo com lugar para três pessoas, ar-condicionado, sistema de som e espaço para a bagagem.

Mais racers são o Mercedes-Benz CLK GTR e o Porsche 911 GT1. O primeiro só teve 26 unidades fabricadas e o segundo, apenas 22. Ambos são movidos por motores de mais de 600 cv, sendo que o Mercedes usa um V12 de seis litros e o segundo, um flat-six biturbo de 3,2 litros. E o Porsche é ainda mais especial, pois se trata de um dos dois exemplares que a marca fabricou para a inspeção por parte dos fiscais da FIA – algo identificável pelos faróis circulares, ao estilo do 911 993. As outras vinte unidades foram feitas depois, já com os faróis do 996.

E estes cinco carros são apenas a ponta do iceberg. Nas tomadas gerais da garagem, dá para ver uma Ferrari F40, uma F50, uma LaFerrari e uma 288 GTO. O McLaren P1 também marca presença, assim como o 918 Spyder e o Carrera GT. Entre os Lamborghini, um Miura e um Aventador SV proporcionam um belo contraste. Já a Mercedes-Benz ainda é representada por um SLR McLaren Mansory, pintado de dourado fosco – gente preferia um exemplar mais próximo do original, mas quem somos nós para julgar alguma coisa nesse momento?

Os americanos são representados por um Saleen S7 e um Chevrolet Corvette preparado pela Hennessey. Direto do Japão vem um dos cerca de 350 exemplares do Toyota 2000GT, considerado por muita gente o primeiro supercarro japonês.

Ah, e é claro que um Bugatti Veyron também está na coleção. Mas, honestamente, com tantos supercarros emblemáticos, ele se torna quase lugar-comum. Quase: trata-se de um Hermès Edition, versão especial inspirada nas criações da grife francesa Hermès, que costumava cuidar do acabamento dos carros da Bugatti na década de 20.

A gente poderia passar horas descrevendo cada um dos carros, mas este é mais um daqueles casos onde imagens falam mais do que palavras. Todas as fotos deste post foram retiradas da conta oficial da Khalid no Instagram, gerenciada por Lorusso, que vai lhe render bons minutos de diversão.

Matérias relacionadas

Eu assisti ao documentário “Williams” e…

Leonardo Contesini

Bob Marley já teve um Land Rover Defender – e ele acaba de ser restaurado depois de três décadas abandonado

Dalmo Hernandes

Uma pequena homenagem a Herbie, o Fusca mais querido do planeta

Dalmo Hernandes