A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Notícias

Próxima geração do Fiesta ST poderá usar motor 1.0 Turbo

Enquanto os motores 1.0 turbo de três cilindros ainda estão começando a popularizar o downsizing por aqui, na Europa a Ford já está pensando em usá-lo até em seus esportivos. Ao menos é o que diz um de seus executivos.

Em entrevista ao site Auto Express, o chefe de modelos compactos da Ford Europa, Darren Palmer, disse que a marca está trabalhando no desenvolvimento do 1.0 EcoBoost e que os primeiros resultados são promisores. Tanto que a Ford cogita até mesmo substituir o atual 1.6 turbo pela unidade de três cilindros na próxima geração do Fiesta ST.

“Estamos vendo o que podemos fazer com o motor 1.0 que está em desenvolvimento e os sinais são promissores. É um ótimo motor — ele ronca bonito e tem muito torque quando o turbo enche. Por isso estamos o considerando para o próximo ST”.

fiesta-red-and-black-edition-2-620x413

Atualmente a versão mais potente do 1.0 EcoBoost produz 140 cv no Fiesta Red Edition/Black Edition, uma série especial com inspiração esportiva vendida na Europa. Esta, contudo, não é a variação mais potente do 1.0 EcoBoost: em 2012 a Ford desenvolveu uma versão de 205 cv do motor, que foi instalada em um monoposto Fórmula Ford para uma ação promocional em Nürburgring Nordschleife. Na ocasião o monoposto completou a volta no Inferno Verde em 7:22.

Palmer também menciona como motivos a necessidade de entregar algo além de desempenho para os clientes do ST — que são muitos, segundo a Ford: “Ainda há uma demanda imensa pelo ST — o que foi comprovado pelo ST200. Mas queremos oferecer mais, por isso podem esperar mais desempenho e eficiência”, disse ao site britânico.

Considerando que a Ford já conseguiu uma configuração confiável de 140 cv em 2014 e sua outra configuração de 205 cv foi usada no limite ao longo dos vinte e tantos quilômetros do Nordschleife em 2012, é realista esperar algo em torno de 180 cv ou 190 cv desta evolução que a Ford está desenvolvendo. Além disso, uma busca rápida no YouTube mostra que os entusiastas europeus estão se divertindo muito com esse motor e suas possibilidades de upgrades.

Em relação ao motor 1.6, o 1.0 EcoBoost é 17 kg mais leve e também tem um ronco mais característico devido à sua configuração de três cilindros — que não por acaso é muito semelhante à de motores V6/flat6 devido à sua frequência de pulsação, porém menos encorpado devido ao número de cilindros.

Que tal? Você recusaria um Fiesta ST 1.0 com quase 200 cv?

 

Matérias relacionadas

[ Zero a 300 ] Subaru STI, o painel do Audi TT, novo Palio Fire e a queda de Schumacher

Leonardo Contesini

Alguém destruiu esta Ferrari 550 Maranello no Distrito Federal

Dalmo Hernandes

Ferrari 488 Pista Spider, Citroën C4 Cactus no Brasil, 40 anos de ABS e as novidades da semana no FlatOut e no Youtube do FlatOut

Leonardo Contesini