A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Salão de Frankfurt não será mais em Frankfurt, Mercedes pode virar Aston Martin na Fórmula 1, Jimny antigo ganha versão nova e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Salão de Frankfurt não será mais em Frankfurt

Parece papo de louco, mas o Salão de Frankfurt não será mais realizado em Frankfurt. Pode isso? Pode, porque o evento que conhecemos como “Salão de Frankfurt” na verdade se chama “Internationale Automobil-Ausstellung” ou “Exibição Internacional do Automóvel” que, e só foi parar em Frankfurt em 1953, quase 60 anos após sua criação. Além disso, desde 1991 a edição do IAA para veículos comerciais é organizada sempre nos anos pares em Hannover — o que significa que para vans, caminhões e picapes, o Salão de Frankfurt já não tem mais esse nome há quase 30 anos.

A associação das fabricantes de veículos da Alemanha (VDA, na sigla em alemão), que organiza o evento, anunciou que a edição de 2021 será realizada em Berlim, Munique ou Hamburgo, e que a decisão será tomada nas próximas semanas. A VDA não esclareceu os motivos para a mudança, mas as três cidades candidatas têm algo em comum entre si: segundo um trecho do comunicado, as cidades desenvolveram “ideias interessantes sobre a mobilidade urbana e sustentabilidade” em suas respectivas regiões.

A mudança de foco dos Salões é uma manobra de sobrevivência: a demonização dos carros, a ideia de que a vida pode ser melhor sem um carro, e a utopia de que é possível colocar todas as pessoas de uma cidade em torno dos pontos de interesse urbanos faz com que o carro deixe de ser visto como uma ferramenta para a liberdade individual e passe a ser visto como um obstáculo para o bem-estar, para a riqueza e para a qualidade de vida ou mesmo para o futuro da humanidade, sempre temente à natureza.

Com essa mudança de foco, os fabricantes têm a oportunidade de mostrar os valores dos automóveis para um público que normalmente não se interessaria por eles, conquistando o novo público indispensável para sua sobrevivência como modelo de negócio. (Leo Contesini)

 

Mercedes pode sair da Fórmula 1 e dar origem à equipe da Aston Martin

Essa realmente é uma notícia surpreendente: a Mercedes pode estar planejando sair da F1. E o motivo tem a ver com a suposta negociação de Lawrence Stroll nas ações da Aston Martin — você deve lembrar que publicamos isso no final de 2019 aqui mesmo no Zero a 300. Stroll acha que a Aston tem um potencial imenso de crescimento com a chegada do DBX e pretende aproveitar as ações em baixa. Mas, aparentemente não é apenas isso.

Ele e Toto Wolff aparentemente estão negociando para comprar a equipe da Mercedes e transformá-la na equipe da Aston Martin na F1. Como você deve ter percebido pela relação com a Red Bull, já faz algum tempo que a Aston pretende entrar na Fórmula 1, tendo participado da reunião de construtores a respeito do novo regulamento em 2018. Lembre-se também que a Aston usa o motor V8 AMG em seus modelos.

Apesar de ter vencido todos os títulos na F1 desde 2014, a Mercedes não parece interessada em continuar na categoria em 2021 devido às mudanças no regulamento, o que exigiria um alto custo para o desenvolvimento de tecnologias que a mantivessem competitiva. Aparentemente a marca só joga enquanto vence.

Stroll atualmente é o proprietário da Racing Point — ex-Force India —, mas caso esta manobra cinematográfica se concretize, ele deverá vender sua atual equipe — aparentemente o bilionário russo Dmitry Mazepin procura uma equipe para seu filho Nikita Mazepin, que já testou o carro da Force India no passado. (Leo Contesini)

 

Toyota e Lexus não estarão no Salão do Automóvel deste ano

O Salão do Automóvel de São Paulo terá mais duas baixas na edição deste ano: a Toyota e sua divisão de luxo Lexus anunciaram que não irão participar do evento. Segundo o presidente da Toyota no Brasil, Rafael Chang, a Toyota irá “explorar a mobilidade e experiências próprias para o cliente”, uma tendência recente das fabricantes, que investem em eventos menores e mais econômicos, porém com melhor retorno comercial.

A decisão da Toyota faz sentido, visto que a fabricante não tem nenhuma grande novidade para o país. A nova geração do Corolla foi apresentada no fim do ano passado, a Hilux terá apenas uma nova motorização como novidade e o crossover compacto confirmado para o Brasil chega somente em 2021. Levar carros que todos já conhecemos nas ruas e nas lojas ao Salão parece não justificar o investimento. (Leo Contesini)

 

Hyundai HB20 e HB20S de entrada passam a ter pacote de segurança opcional

Para estimular as vendas dos novos HB20 e HB20S, a Hyundai decidiu ampliar a oferta do opcional “Safety Pack” para as versões de entrada. Antes, as versões Sense e Vision dos modelos simplesmente não podiam receber o pacote, que consiste em assistente de partida em rampa (hill-holder), controle de tração (TCS) e controle eletrônico de estabilidade.

Agora, o opcional está disponível por R$ 800 para as versões Sense, disponível apenas para o hatchback, com motor 1.0 de 80 cv; e Vision, que pode ter motor 1.0 de 80 cv ou 1.6 de de 130 cv (no caso do hatch). O câmbio é sempre manual de cinco marchas. Confira abaixo os preços das versões de entrada da gama HB20 já com o opcional incluso. (Dalmo Hernandes)

HB20 1.0 Sense – R$ 47.290
HB20 1.0 Vision – R$ 49.790
HB20 1.6 Vision – R$ 58.790
HB20S 1.0 Vision – R$ 56.190

 

Suzuki Jimny ganha série especial Forest por R$ 95.000

Embora o Jimny Sierra (nome brasileiro da nova geração) tenha sido apresentado, o modelo antigo ainda é bem bacana e tem apelo. A Suzuki sabe disto e, assim, apresentou nesta semana a série especial Forest para o jipinho.

Por R$ 94.990, o Suzuki Jimny Forest traz uma série de itens estéticos e funcionais exclusivos. Começando pela pintura, na cor especial Verde Floresta; e pelos para-choques, grade dianteira; máscaras de farol e snorkel na cor grafite – a mesma das rodas de 15 polegadas. A cor verde também aparece no acabamento do painel de instrumentos.

Por fora, há ainda uma série de decalques alusivos à versão e um bagageiro de teto desenvolvido especialmente para o Jimny Forest. Entre as modificações funcionais destacam-se a suspensão mais alta, com vão livre do solo de 268 mm; protetores laterais, para a caixa de transferência e para os braços da suspensão.

O motor continua sendo o mesmo 1.3 a gasolina de 85 cv a 6.000 rpm e 11,2 kgfm de torque a 4.100 rpm, acoplado a um câmbio manual de cinco marchas. E o grande atrativo ainda é o sistema 4×4 selecionável, que permite optar pela tração traseira em ambientes urbanos, tração 4×4 para terrenos acidentados e 4×4 reduzida para trilhas. (Dalmo Hernandes)

 

Produção global de carros já chegou ao seu auge, diz Bosch

Uma das principais fornecedoras de componentes automotivos do planeta, a Bosch, acredita que a produção global de automóveis atingiu seu pico nos últimos anos, e que agora só vai diminuir. Quem afirmou foi o CEO da empresa, Volkmar Denner, ao anunciar cortes de postos de trabalho e redução de investimentos.

Denner citou números: segundo ele a produção anual de carros no mundo todo só vem diminuindo nos últimos anos, e não deve voltar a crescer antes de 2000. O ano de 2019 marcou, de fato, o terceiro ano consecutivo em queda: em 2017 foram feitos 95,2 milhões de carros; em 2018 este número caiu para 94,4 milhões e, em 2019, foram produzidos 90,3 milhões. A Bosch acredita que, neste ritmo, em 2020 não deverão ser feitos mais que 89 milhões de carros, enquanto as vendas deverão sofrer uma queda de 10 milhões de unidades em relação a 2017. Só faltou culpar os millennials…

A Bosch diz que esta é a principal razão para que sua margem de lucro em um ano tenha caído 44%, forçando a empresa a demitir uma porção significativa de seu quadro de funcionários. Além disso, Denner afirma que a produção de carros não deve aumentar antes de 2025, quando a nova geração de carros elétricos mais acessíveis se tornará realidade. (Dalmo Hernandes)

 

Brazil Classic Show de 2020 é confirmado para junho em Araxá

O Instituto Cultural Veteran Car de Minas Gerais anunciou a data do Brazil Classic Show de 2020, que ocorre bienalmente na cidade de Araxá. O encontro será organizado entre os dias 10 e 13 de junho, no Tauá Grande Hotel Termas de Araxá.

Essa será a 24ª edição do encontro, que figura entre os mais importantes da América Latina. Além da exposição de carros clássico o evento traz um leilão e premia os melhores carros expostos. Por enquanto não foi anunciado alguma parceria com fabricante, o evento já teve apoio da Fiat e em sua última edição foi patrocinado pela Renault. (Eduardo Rodrigues)

 

Porsche está construindo centro de experiência na Itália

A Itália vai receber o mais novo Centro de Experiência da Porsche, no Autodromo di Franciacorta, e será o oitavo centro do tipo da marca pelo mundo. A instalação contará com o já citado autódromo, que possui uma pista de 2,5 km, e estão sendo construídas pistas off-road e com pavimento de baixa aderência. Os outros centros similares da Porsche ficam em Leipzig, Silverstone, Atlanta, Le Mans, Los Angeles, Shanghai e Hockenheimring.

O ponto central do Centro de Experiência é uma construção de 223 metros quadrados e fachada de vidro, que vai abrigar um showroom, um restaurante e terraço com vista para a pista. Os consumidores poderão pedir que a entrega de seu carro seja feita nesse centro além de ter as experiencias de pilotagem. (Eduardo Rodrigues)

 

Honda inicia vendas da CB650R e CBR650R 2020

A Honda anunciou o início da pré-venda de sua nova linha de 650 cm³, composta pela naked CB650R e pela esportiva carenada CBR650R. A primeira está disponível por R$ 37.900; a segunda, por R$ 39.500.

Ambas as motos compartilham o mesmo motor – um quatro-cilindros DOHC com 649 cm³ de deslocament, 88,4 cv a 11.500 rpm e 6,13 kgfm de torque a 8.000 rpm, acoplado a um câmbio de seis marchas com embreagem deslizante.

A diferença fica na estética e na proposta: a CB 650R faz a linha neo cafe racer, com inspiração retrô e uma posição de pilotagem mais confortável, porém ainda esportiva. Na CBR, que lembra uma versão ligeiramente menos radical da Fireblade, o condutor senta-se mais inclinado para a frente, embora a ideia seja manter a moto acessível para condutores menos experientes.

A Honda CB650R é oferecia nas cores azul, vermelho e prata; já a CBR só pode ser adquirida na combinação de vermelho e cinza. As duas vêm com garantia integral de três anos com assistência 24h por todo o período. (Dalmo Hernandes)

 

Subaru convoca seis modelos para recall do airbag do passageiro

A Subaru está convocando os modelos Legacy, Outback, WRX, WRX STi, Impreza e Forester fabricados entre 2004 e 2013 para um recall. De acordo com o fabricante foi identificado que o insuflador do airbag do passageiro poderá disparar fragmentos metálicos caso as bolsas sejam disparadas. Isso pode gerar ferimentos graves aos passageiros.

A CAOA, representante da Subaru no Brasil, recomenda que os proprietários agendem a inspeção e o reparo nas concessionárias. Caso seja necessário a troca da bolsa o tempo estimado para o serviço é de três horas. A CAOA recomenda que não seja transportados passageiros no banco do carona até que o serviço seja realizado. Confira abaixo a numeração de chassi dos modelos envolvidos: (Eduardo Rodrigues)

Legacy: Ano / modelo: 2005 a 2014
Chassis: de AG002878 a 9G053112 (não sequenciais)
Data de fabricação: de 02/09/2004 a 21/11/2013
Outback: Ano / modelo: 2004 a 2014
Chassis: de AG005338 a EG174677 (não sequenciais)
Data de fabricação: de 07/04/2004 a 23/11/2013
Impreza: Ano / modelo: 2008 a 2011
Chassis: de 9G002406 a BG086071 (não sequenciais)
Data de fabricação: de 04/12/2007 a 20/09/2011
WRX: Ano / modelo: 2005 a 2014
Chassis: de 9G006017 a CG086895 (não sequenciais)
Data de fabricação: de 02/09/2004 a 14/11/2013
WRX STi: Ano / modelo: 2011 a 2013
Chassis: de BG014852 a BG081858 (não sequenciais)
Data de fabricação: de 30/07/2010 a 03/10/2012
Forester: Ano / modelo: 2009 a 2012
Chassis: de 9G016884 a CG298583 (não sequenciais)
Data de fabricação: de 03/04/2008 a 21/03/2012

Matérias relacionadas

O nascimento, a ascensão e a queda do Fiat Tipo

Dalmo Hernandes

Calibrar os pneus do seu carro com nitrogênio é mesmo uma boa?

Dalmo Hernandes

Hyundai lança HB20 turbo, Hennessey volta a quebrar o recorde mundial de velocidade, Nissan Kicks será apresentado no próximo mês e mais!

Leonardo Contesini