A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Top

Seu primeiro carro: as opções mais legais para um gearhead

Na semana passada, perguntamos a nossos leitores qual seria a melhor opção de primeiro carro para um gearheadDemos as diretrizes: um carro não muito caro, manutenção fácil de pagar (ou fazer sozinho), mas que não deixasse a diversão de lado. Foi um dos posts mais comentados da história do FlatOut, com 924 comentários (e contando!), e agora temos a lista com as melhores respostas!

 

Um carro popular 1.0

carro-1 (1)

Sim, esta pode ser uma das  maiores heresias descritas no Livro do Gearhead, mas este livro não existe e a gente sabe que, na hora de dar o primeiro passo, ir com cuidado pode ser uma ótima ideia. Sabemos que pelo preço de um popular 1.0 0km é possível comprar um usado mais potente e equipado, mas há quem faça questão de ter um carro novo — e um popular 1.0 pode ser uma boa opção.

Por quê? Como um dos nossos leitores ponderou, eles podem ser básicos até a medula, mas costumam ser mais leves, o que pode compensar a falta de força do motor. Além disso, dar um carro mais potente a alguém sem experiência pode não ser uma boa ideia (sem generalizar, claro). Além disso, talvez você até faça questão de pegar um carro mais básico — sem direção assistida ou vidros elétricos e com pouco isolamento acústico, a experiência ao volante pode ser bem mais intensa.

À medida que você se torna um motorista mais experiente, também se dá conta de que é mais fácil levar um carro desses ao seu limite na pista. E, como muitos sabem, dirigir um carro lento no limite pode ser muito divertido.

 

Ford Focus (primeira geração)

3085341195_bdd0b7367d_o

OK, os encantos de um popular 1.0 não te convenceram — você está firme na ideia de comprar um carro maior, mais potente e melhor equipado pelo mesmo valor, ou até menos. Sem problemas — na verdade, o leque de modelos que se encaixam nestes critérios é bem grande. O Ford Focus, que foi vendido aqui de 2000 a 2008, é uma boa pedida. Os primeiros modelos, com motor 1.8 16v de 115 cv ou 2.0 16v de 130 cv, começam nos R$ 14 mil e são confortáveis, espaçosos e têm ótima dinâmica. Daí para a frente, é fácil encontrar exemplares muito bem conservados custando até R$ 25 mil — com motores 1.6 8v de 103 a 115 cv e o Duratec 2.0 16v de 143 cv.

 

Volkswagen Fusca

494197

Gosta de graxa, motor barulhento e de aprender na prática? Quer que seu primeiro carro também seja seu primeiro carro antigo? Não pense duas vezes: vá de Fusca.

Na verdade é bom pensar duas vezes sim: ele não é um carro exatamente seguro — nem dos mais rápidos. Mas isto é bom, porque a suspensão não é exatamente moderna e pode ser um perigo em curvas mais animadas. Contudo, seu fator “escola de mecânica” é reconhecidamente alto, ele é estiloso e a coisa mais fácil do mundo e deixar um Fusca com a sua cara — para quem está comprando seu primeiro carro, isto também custuma ser importante.

E à medida que você adquire experiência, pode tomar gosto pelo besouro. Dizem que é um caminho sem volta.

 

 

Fiat Uno

carro-1 (2)

Há quem torça o nariz ao ouvir as palavras Fiat Uno. Com ele, a Fiat introduziu o conceito de carro popular no Brasil e, ao longo da vida, ele passou de projeto moderno (lá em 1984) a um fóssil vivo no mercado automotivo nacional. Mas sua suspensão independente, seu motor robusto (principalmente os Fiasa dos anos 80, 90 e começo da década de 2000) e seu bom aproveitamento de espaço fazem dele um carrinho versátil e divertido.

carro-1 (3)

E existem versões mais interessantes aos exigentes, como o Uno CSL, com motor 1.6, os esportivos R e, claro, o Uno Turbo. A “bota ortopédica” tem potencial.

 

Ford Ka (primeira geração)

Ford Sao Paulo 20/11/2003  Ford - Novas Cores do Ford Ka 2004

Você já deve ter ouvido falar das “características kartísticas” do Ford Ka: centro de gravidade baixo, rodas nas extremidades com balanços quase inexistentes e entre-eixos curto tornam fácil uma tocada animada mesmo nas versões com motor 1.0. E eles custam pouco — um Ka 1998 (ano em que começou a utilizar o motor Zetec RoCam, bem superior ao Endura-e) em bom estado custa menos de R$ 10 mil.

Ao mesmo tempo, ele continua sendo um bom hatchback pequeno — para um cara solteiro e sem filhos, quatro lugares e um pouco de espaço para a bagagem deverão ser suficientes para satisfazer suas primeiras necessidades automotivas.

 

Honda Civic

carro-1 (2)

Calma: não estamos falando do Civic atual, que custa entre R$ 65.890 e R$ 74.900 — um hatch médio novo não é exatamente a opção de primeiro carro da maioria. Mas um Civic mais antigo é perfeitamente alcançável: se você quer um sedã médio eficiente em consumo de combustível, de dinâmica agradável, robusto e — por que não? —, bonito, um Civic de sexta ou sétima geração pode ser um ótimo primeiro carro. Os mais baratos custam R$ 10 mil enquanto os mais caros não se afastam muito dos R$ 20 mil.

 

Renault Clio 1.6 16v

6369626395_c7d827b081_z

Como o Ka, só que maior e mais… francês. Ele tem boa dinâmica, acabamento digno e pode te oferecer mais um lugar e mais espaço — porém, se puder, procure a versão com motor 1.6 16v. Além de melhor equipado, o Clio 1.6 16v é um foguetinho com seus 110 cv e peso pena. É preciso um pouco de coragem (só um pouco) para ter um destes como primeiro carro, mas quem conhece garante: vale a pena.

 

Volkswagen Gol

carro-1 (8)

Ele não foi o carro mais vendido do Brasil por décadas por acaso. O Gol tem seus defeitos — projeto com origens na década de 70, volante e pedais desalinhados, espaço interno apenas regular e acabamento que só foi piorando com o passar dos anos. Mas ele é onipresente nas ruas, barato de manter e competente no que faz. Não faltam a ele opções de preparação e customização, e você VAI achar um comprador quando quiser vendê-lo — provavelmente pelo mesmo que pagou por ele ou até mais. Não que você vá comprar um carro pensando na venda, mas estamos falando do seu primeiro carro. Você provavelmente vai querer comprar seu segundo carro um dia.

 

Ford Escort

Este foi um dos mais citados por nossos comentaristas — mais precisamente, o Escort de quarta geração, fabricado entre 1987 e 1996. Nestes nove anos de carreira, o Escortinho passou de um dos esportivos mais desejados — o Escort XR3 — a opção de entrada da Ford, o Escort Hobby, em meados da década de 90. E ambos são boas opções de primeiro carro — sem falar nas outras versões. Por que?

Motores bem conhecidos, espaço interno e no porta-malas, ergonomia perfeita (marca da Ford na época) e acabamento de qualidade, que não sofre muito com o passar dos anos. E dá para achar um Escort rodando por menos de R$ 5 mil.

 

Chevrolet Opala

carro-1 (5)

Foto: simenon/Flickr

Nossa sugestão de usado foi o Chevette. Mas se você quer mesmo se enfiar na graxa com seu primeiro carro. Quer tração traseira, um motor carburado e estilo. Cara, procure um Opala. É um carro antigo e os melhores custam uma fábula, mas não é tão difícil assim encontrar um bom Opalão por um preço razoável (o que não significa exatamente barato, mas nada e impossível). Tenha em mente que você está comprando um carro com pelo menos 22 anos de idade que, apesar da fama de robusto, quase sempre precisa de algum conserto, por menor que seja. Ah, e ele não é econômico — mas não necessariamente bebe o absurdo que dizem. Não tem como seu primeiro carro ser mais gearhead do que isto.

[ Fotos: Ed Cunha (Ford Focus e Renault Clio) ]

Matérias relacionadas

As edições especiais mais bizarras e sem sentido já lançadas | Parte 2

Dalmo Hernandes

Os 80 anos do Kadett e as versões mais bacanas que não tivemos aqui

Dalmo Hernandes

Os carros americanos mais icônicos de todos os tempos

Dalmo Hernandes