A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Volkswagen ID.4 é lançado, o novo Peugeot 508 PSE, o primeiro BMW M elétrico e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Volkswagen revela SUV elétrico ID.4

A Volkswagen mostrou, enfim, o segundo modelo elétrico da família ID: o ID.4, que já havia aparecido como conceito, em flagras e diversos teasers – incluindo fotos e vídeos onde aparecia quase sem camuflagem.

Assim, seu design não surpreende nem um pouco: ele tem a mesma identidade visual do ID.3, porém com proporções mais robustas, e traz a mesma grade falsa na dianteira. As maiores diferenças são as molduras plásticas nos para-lamas, mesmo material da parte inferior dos para-choques e das saias laterais, além das lanternas traseiras conectadas.

 

No interior, é a mesma coisa – o painel, quadro de instrumentos e os revestimentos de porta lembram muito o ID.3 no design e na disposição dos elementos, e o volante é idêntico. Isto também já era esperado, visto que os dois carros compartilham a mesma plataforma.

Inicialmente o Volkswagen ID.4 será oferecido em versão única, com um motor elétrico de 204 cv (150 kW) e 31,6 kgfm de torque montado no eixo traseiro. A partir de 2021, também será vendido o ID.4 Pro, com um motor em cada eixo (ou seja, com tração nas quatro rodas) e 302 cv.

A bateria de 12 módulos, alojada no assoalho, tem 82 kW e é capaz de proporcionar autonomia de até 520 km. Segundo a VW, o carro está disponível com um carregador de 11 kW que, em uma tomada doméstica, consegue aumentar a autonomia em 85 km em uma hora, ou carregar completamente as baterias em sete horas e meia. A Volkswagen também diz que, usando uma estação de recarga rápida, é possível ir “de 5% a 80% da carga” em 38 minutos.

Por enquanto, o Volkswagen ID.4 é fabricado em Zwickau, na Alemanha, mas a partir de 2022 começará a ser feito nos Estados Unidos. Ele também é cotado para chegar ao Brasil – sendo possivelmente o primeiro veículo totalmente elétrico da marca no País. (Dalmo Hernandes)

 

Peugeot 508 PSE é apresentado em versão de produção

Já estávamos avisados, mas ainda não estávamos prontos: foi apresentado o Peugeot 508 PSE (Peugeot Sport Engineered), primeiro modelo a trazer a nova sigla da Peugeot para seus carros esportivos, aposentando a nomenclatura GTI. O lado bom é que, além do sedã, há também uma versão perua.

O 508 PSE é um híbrido plug-in, movido por um motor 1.6 turbo de 197 cv e 30,6 kgfm de torque, mais um motor elétrico montado na dianteira com 109 cv e 16,9 kgfm. Combinados, são 360 cv e 53 kgfm, enviados para as rodas através de uma transmissão automática de oito marchas.

É o Peugeot de rua mais potente da história, e é capaz de ir de zero a 100 km/h em 5,2 segundos, com máxima limitada eletronicamente a 250 km/h. Também é possível usar apenas o motor elétrico – com autonomia de até 42 km e velocidade máxima limitada em 135 km/h. Segundo a Peugeot, uma recarga completa é feita em menos de duas horas em um carregador do tipo wallbox de 32 amperes.

O Peugeot 508 PSE começará a ser vendido na Europa no primeiro semestre de 2021. (Dalmo Hernandes)

 

BMW M elétrico será baseado no i4 – mas não será equivalente ao M3

A BMW assumiu que está trabalhando em seu primeiro modelo M elétrico, que será baseado no BMW i4 – sedã elétrico que foi revelado como conceito há alguns meses, feito com base no atual Série 3.

De acordo com o site australiano Car Advice, o próprio presidente da divisão Motorsport, Markus Flasch, confimou os planos. Mas as coisas não são tão simples. Flasch disse que o primeiro elétrico da divisão M será lançado no ano que vem, com base no i4, no “segmento de performance”. Depois, serão lançados modelos híbridos plug-in tanto no segmento de performance quanto no “segmento de alta performance” – sim, “performance” e “alta performance” são duas coisas distintas.

Esta ambiguidade nos soa proposital, e dá a entender que o primeiro BMW M elétrico será algo equivalente ao M340i, e não uma opção elétrica ao BMW M3. Isto é corroborado por outra fala de Flasch – ele disse que ainda é preciso esperar algum tempo até que os carros elétricos possam encarar de igual para igual carros como o M3 e o M4, mas a divisão M já está trabalhando nisto.

A questão é que, apesar do excelente desempenho em linha reta, os carros elétricos ainda precisam melhorar no que diz respeito ao comportamento dinâmico, por conta do peso das baterias. E também existe o problema do tempo de recarga e da autonomia severamente reduzida em uma condução mais “animada”. Por último, é preciso encontrar uma boa solução para a ausência do ronco do motor, uma assinatura que ainda é importante nos BMW M (mesmo com os motores turbo).

Na prática, ainda vai demorar um pouco. O i4 em sua versão de produção deve ser mostrado em algum momento de 2021, chegando as lojas mais perto de 2022. O modelo M, portanto, não deve aparecer antes de 2023. (Dalmo Hernandes)

 

Jaguar registra supercarro misterioso na China

Depois do mítico XJ220, a Jaguar nunca mais fez um supercarro – mas isto pode mudar, se estas imagens registradas pela fabricante na China forem qualquer indicação. Elas foram publicadas no fórum 7thMustang, e o autor do tópico diz que a Jaguar as registrou em março deste ano.

Naturalmente, a fabricante mantém-se em silêncio a respeito das imagens, como se elas não existissem. E elas podem muito bem ser apenas um exercício de design, ou um novo conceito como o CX-75, de 2010 – que até seria produzido em série, mas foi cancelado por conta da instabilidade econômica da época e acabou tornando-se “apenas” o carro de James Bond no filme “007 contra Spectre”, de 2015.

Uma possibilidade é que ele seja, enfim, a versão de produção do CX-75. Este já teve várias configurações – de um sistema híbrido com motor 1.6 twincharged mais duas turbinas a diesel a quatro motores elétricos nas rodas – mas nunca chegou a receber algo mais tradicional. Mas ele também pode ser um conceito para a próxima geração do Jaguar F-Type – que, de acordo com rumores que circularam no ano passado, poderia adotar um layout de motor central-traseiro.

Por ora, fica tudo no campo da especulação. Mas estamos torcendo para que a Jaguar se pronuncie oficialmente em breve. (Dalmo Hernandes)

 

Voltz EVS: moto elétrica brasileira é lançada por R$ 15.900

A Voltz, empresa sediada em Recife (PE), mostrou hoje sua nova moto elétrica, a EVS. Em pré-venda com preço a partir R$ 15.900, a Voltz EVS é uma street que, de acordo com a empresa, oferece uma alternativa silenciosa, limpa e “inteligente” a modelos como a Honda CG 160 e a Yamaha Factor 150.

A Voltz EVS chama atenção pelo design – ela tem uma postura agressiva, com proporções semelhantes a uma naked pequena, com “tanque” robusto e traseira arrebitada, farol em “V” com luzes de LED, painel digital com tela colorida, alto-falantes com conexão Bluetooth e porta USB.

Pesando 130 kg, a moto tem rodas de 17 polegadas e possui duas configurações diferentes – com uma ou duas baterias de íon de lítio de 72V. Os freios são do tipo combinado (CBS).

A potência do motor não foi divulgada, mas a Voltz diz que a EVS é capaz de acelerar de zero a 60 km/h em seis segundos – na média do segmento. A autonomia varia de acordo com a versão. Na EVS com uma bateria, que custa R$ 15.900, é de até 120 km. Com duas baterias, o número sobe para até 180 km – e o preço vai para R$ 18.900.

A Voltz EVS possui três modos de condução – Eco, Standard e Sport. Estes modos mudam a autonomia e o desempenho: no modo Eco, a versão com duas baterias pode chegar aos 80 km/h e rodar até 180 km com uma carga. No modo Sport, são 120 km/h de velocidade máxima e 120 km de autonomia. A carga completa de cada uma das baterias leva cinco horas em uma tomada convencional.

A Voltz EVS vem se juntar à scooter EV01, que foi lançada no ano passado e já vendeu mais de 1.400 unidades pelo e-commerce da empresa. Agora, enquanto a EV01 é um projeto de origem mista, com chassi e carenagem chinesas e motor fornecido pela alemã Bosch, não fica clara a origem do projeto da EVS. O que a Voltz garante é que as motos são montadas no Brasil – por enquanto na cidade de Cabo de Santo Agostinho (PE). Em breve, porém, a produção será feita em Manaus (AM), aumentando a capacidade anual para 8.000 motocicletas.

A pré-venda da Voltz EVS é feita pela Internet, mediante um sinal de R$ 250. As motos serão entregues na casa do cliente, mas também será possível conferir as motos pessoalmente nos showrooms da marca – recentemente, uma nova loja foi aberta em São Paulo (SP). (Dalmo Hernandes)

 

Audi R8 Green Hell Edition comemora vitórias em Nürburgring

A Audi aproveita que hoje começam as 24 Horas de Nürburgring 2020 para lançar uma nova edição especial do R8 – apropriadamente batizada “Green Hell Edition”. A série limitada a 50 unidades é uma comemoração às cinco vitórias do Audi R8 LMS nas 24 Horas de Nürburgring desde 2012.

O carro vem de série na tonalidade especial verde “Tioman Green”, mas também pode ser adquirido em branco, cinza ou preto. Qualquer que seja a cor, há também detalhes envelopados em preto fosco, imitando a pintura do carro de corrida. Já as rodas de 20 polegadas são pretas com detalhes em vermelho (ou vermelhas com detalhes pretos – depende da sua interpretação). Já o interior tem revestimento de Alcantara nos bancos e uma marcação de “12 horas” vermelha no volante.

No mais, o carro tem o mesmo V10 de 5,2 litros usado pela versão Performance, com 620 cv e 59,1 kgfm de torque, moderados por uma caixa de dupla embreagem e sete marchas que leva a força para as quatro rodas. Com isto, R8 Green Hell vai de zero a 100 km/h em 3,1 segundos, com máxima de 330 km/h. (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

Quando o Karmann Ghia virou van dos correios

Dalmo Hernandes

1.360 cv, 270 km/h em oito segundos: GTR 700, o Skyline R33 preparado mais famoso do mundo

Dalmo Hernandes

Como funciona a nova suspensão “tapete voador” da Citroën?

Dalmo Hernandes